Cais Mauá – Um projeto pequeno

O projeto de revitalização do Cais Mauá é um projeto bonito, interessante. Mas só. Um projeto com edifícios comerciais e shopping. Porto Alegre já tem inúmeros prédios comerciais bonitos e inúmeros shopping centers. Era este tipo de equipamento que Porto Alegre precisava? Ou o Cais precisava? Não digo que não seja um belo projeto de revitalização, mas Porto Alegre merecia mais. Não tiro o mérito do Sr. Jaime Lerner, nem do arquiteto espanhol responsável pelo projeto. Mas então o que eu quero dizer com isso? Que perdemos a oportunidade de termos um projeto que nos desse um ícone arquitetônico. O que quero dizer é que continuaremos com o nosso símbolo maior sendo a Estátua do Laçador. Ou vocês creem que o cais com um shopping e prédios de escritórios serão ícones da cidade?

E o turismo como fica? Pessoas vão pegar um aviäo para visitar shoppings e prédios de escritórios de 23 andares?

Não creio leitores. Não creio.

O que faltou no projeto foi algo ousado e grandioso, aos moldes do Museu Guggenheim de Bilbao, Espanha.

Nós queríamos apenas a urbanização do cais ou um projeto turístico?

Mais uma coisa: o muro da Mauá sempre foi o principal obstáculo a chegarmos ou vermos o Guaíba. E ele lá permanecerá, disfarçado com uma cortina d’água. Mas o efeito barreira continuará. Uma pena.

Porto alegre deixa de ter o sonho de ter um novo ícone arquitetônico e turístico para ganhar um projeto não mais que médio. Novamente as pessoas que estão desenhando a cidade pensaram pequeno, esta sim minha eterna briga com os governantes e arquitetos que moldam a nossa capital.

Faremos feio na Copa que se aproxima? Não, de maneira nenhuma. Mas os turistas não encontrarão aqui nada que marcará grandemente sua visita. Porto Alegre continuará parecendo uma cidade muito simpática, com ótima qualidade de vida e bons centros de compras.

Gostaria de salientar que concordo com o que o Felipe falou no post anterior.

E friso: não gostar tanto deste projeto não significa que seja contra o projeto. Já estou engajado na campanha que visa o sucesso deste projeto. Que saia exatamente como idealizado.

Mas a minha briga ainda não acabou.

Gilberto Simon

 

Share



Categorias:COPA 2014, Projeto de Revitalização do Cais Mauá

Tags:,

14 respostas

  1. Realmente falta algo que marque a paisagem arquitetônica de Porto Alegre, mas o Cais Mauá seria o melhor lugar para isso? Concordo com o pessoal acima que disse que poderia ser em outro lugar.
    O Cais Mauá está no Centro Histórico e deveria se harmonizar com ele criando uma área com vários predios antigos recuperados, com bonde, um lugar aprazivel para quem trabalha no centro durante a semana e para a populacao nos finais de semana. Não acaberia algo muito exagerado nesse local. Os dois prédios que serão construidos já são suficientes para dar uma pouco de modernidade ao projeto e já recebendo tantas críticas em cabimento.

    Também pensei no London Eye outro dia. E realmente há muitos outros lugares na orla onde se poderia pensar em fazer algo assim. Porto Alegre tem potencial, tem que começar uma dinâmica, e o projeto do cais do jeito que está é o ponto de partida perfeito. Vc tem que convencer a iniciativa prvada que vale a pena investir, lembrem que há milhares de cidades no mundo com muito mais nome procurando esses investimentos também.

    Curtir

  2. Não sei se o projeto será exatamente igual ao da foto apresentada na imprensa. Não dá pra se ter uma noção da coisa toda. Além do mais, não sei se é sequer um projeto definitivo do Grupo do Jaime Lerner. Poderão ocorrer uma série de mudanças e readequações. Só lembrando que…a presença de um muro de contenção é necessária. Há muita gente esquecendo que inevitavelmente algum dia, vai ocorrer uma nova enchente..e quando ela vier, vão se lembrar que o muro faz total sentido. No mais…o importante é que essa lenga-lenga saia do papel e se torne realidade.

    Curtir

  3. Eu acho que o tal ícone da cidade deve ficar em outra área: o Anfiteatro Pôr-doSol.
    Esse Anfiteatro precisa ser demolido e virar um novo anfiteatro, esse sim com linhas e desenho futurista. Está localizado no melhor lugar para virar ícone da cidade. Imagina se ali existisse algo que lembrasse a Ópera House de Sidney?

    Quanto ao Cais, acho que está ótimo. Como ele está planejado, já é melhor que o Puerto Madero. O melhor do projeto virão dos empresários que utilizarão os armazéns. Esses sim precisam ousar e criar espaços ícones, que despertem desejos de serem visitados, por turistas e moradores.

    Curtir

  4. Aos que não leram no post anterior: sou a favor de que no projeto falte uma atração diferenciada sim. Eu penso em algo tipo a London Eye, assim não teria q discutir altura permitida pra edifícios e etc… e seria com certeza uma atração maravilhosa vislumbrar o delta e o guaíba de uma altura privilegiada e em um passeio muito agradável… Só resta saber se existe ressalvas nesse projeto para a implantação de atração de tal tipo.

    Curtir

  5. O desperdício de dinheiro brasileiro indo para coisas absurdas, perda de grande parte da nossa lavoura, sonegação de impostos, lavagem de dinheiro, drogas, paraísos fiscais, etc., se aplicados em nosso desenvolvimento, cidades, estradas, malha ferroviária, erradicar a pobreza, moradia, portos e em tecnologia, dariam para sanar tudo isso e ainda sobraria para construir 50 Maracanãs.

    Curtir

  6. Concordo com o fato de que muitas vezes nós brasileiros nos contentamos com pouco, mas concordo também com o que disse o Julião no post acima. Se o projeto do Cais sair, mesmo que não seja uma grande inovação arquitetônica, já ficarei feliz pois será devolvida à cidade uma área há muito abandonada. E no meu ver, é assim que uma cidade começa a caminhar para um futuro mais próspero – primeiro pensar nos seus moradores, não apenas nos turistas, fazer um lugar agradável para os próprios hsbitantes (um lugar mais seguro, limpo, com mais opções de lazer, etc.). Acredito que com o Cais revitalizado todo o centro histórico se beneficiará. A prioridade para PoA ao meu ver é transforma-la em uma cidade mais agradavel ainda de se morar – de nada adianta termos na região central um grande marco arquitetônico, pois os turistas ao chegarem se depararão com um centro degradado, sujo, frequentado apenas pelas classes mais pobres. Acredito que este marco virá com o tempo, até mesmo porque temos um entrave ainda maior do que a “falta de dinheiro”: a mentalidade da população.

    Curtir

  7. Essa mesma discussão existe em relação a Arena do Grêmio. Muitos gremista dizem: ah, mas não será um Allianz Arena, Ninho do Pássaro ou Soccer city. E eu digo: somos um clube de futebol a poucos anos considerado quebrado, com um estádio totalmente defasado, sem recursos para atualizá-lo e, de repente, temos a possibilidade de possuir um dos estádios mais modernos da América Latina – isso é bom demais.

    Esse mesmo raciocínio vale para o Cais da Mauá: nosso Poder público local e regional está praticamente quebrado ou tem pouca capacidade de investimentos, temos um Cais abandonado a décadas e, finalmente, um projeto passa por (quase) todos os trâmite burocráticos e está em vias de ser contratado, possibilitando que os porto-alegrenses vejam realizar um dos sonhos da cidade – isso é bom demais.

    A Arena do Grêmio e Cais da Mauá provavelmente não serão ícones da arquitetura internacional, mas nunca teremos essas referências arquitetônicas se esse for o objetivo almejado. Cada um desses projetos e outros que forem aparecendo devem procurar atender objetivos racionais e como uma evolução natural um dia, talvez, consigamos erguer projetos de sonho.

    Por outro lado, existe sempre a esperança da moral da história do patinho feio: o que é menos belo hoje pode, com o amadurecimento, se revelar algo extraordinário. O futuro dirá…

    Curtir

  8. eu acho que ja nem mais importa quem conseguir, o importante é que se comece. A quantidade de pais e mães que vão aparecer depois….mas antes tem que nascer…. 😉
    postei o meu comentário sobre o debate na Band aqui: http://jorgepique.wordpress.com/

    Curtir

  9. UM tranca o projeto, o outro, me parece que vão reabrir o processo DETRAN.
    Huuuuummm! ai tem “manobra”!!! Para quem não sabe, a política brasileira anda nessa direção. Esta é a opinião de um brasileiro eleitor.

    Curtir

  10. Escutando o debate na Band Rádio agora, chego a uma conclusão, que é a minha opinião, a Antaq está de peito aberto para o diálogo, o problema que desconfio é que o futuro governo meteu o “bigode” para este projeto saia só em seu governo. Segundo o Giovani da Antaq, o governo atual não encaminhou a documentação em fase terminal, por isso o assunto está sobre júdice, onde um diz que o “terreno é seu, o outro não dá o braço a torcer. Me cheira a autoritarismo por parte do governo atual, quis dar um “peitasso” e se ferrou. O que é de praxe dos TUCANOS. Agora também o PT faz a sua “jogada” política para ganhar méritos junto a população, fui eu que consegui…
    py3cvs

    Curtir

  11. Nao da’ pra querer comparar Porto Alegre com grandes cidades europeias ou esperar que se tenha dinheiro pra fazer um novo Guggenheim ‘a beira do Guaiba. Esse projeto, se sair (oremos!), sera’ fantastico!

    Curtir

  12. Gilberto,

    é um alento saber que mais gente pensa tb como eu penso,

    resolvi insistir em meus argumentos no último post tendo em vista que creio firmemente que devemos ter um sendo masi crítico em relação ao que nos é imposto, mas nao crítico no sentido de nao fazer, ou melar projeto ao ponto de nao sair, nada disso, como eu disse anteriormente, crítico sim em realmente participar das construção da idéia e da execução. Pois os intregantes de boa índole de nossa sociedade, que evidentemente é a maioria, querem sim participar com bos idéias e sugestões, mas nao sabem como muito menos através de quais canais!

    Meu caro, esse teu espaço aqui vale ouro, e tenha certeza que ele crescerá a cada dia assim como seu espectro de influência em relação aos formadores de opinião da região, pois qdo vemos algo bom aderimos, é do ser humando.

    Parabéns pelo espaço, e continue firme com essa tua luta. Eu mesmo morando em florianópolis nesse momento, continuo ligado em Porto e preocupado com a cidade que adotei pra morar.

    Abraço,

    Felipe.

    Curtir

  13. Também acho que não será grandioso, mas acho que não está mal.
    Não acho que serão apenas prédios de escritórios e o shopping.
    São eles que na verdade dão viablidade econômica ao negócio e ficam nas extremidades.
    São equipamentos também para garantir um certo fluxo permanente de pessoas no local.

    Por outro lado acho que nao será usado muito por turistas e sim mais pela populacao mesmo.

    So para dar mais informacoes sobre algumas coisas que estarao la, nao que sejam grandiosas, mas existe uma lei, a LEI COMPLEMENTAR Nº 638, DE 4 DE MARÇO DE 2010, que “Estabelece regras para a uti l ização da área do Cais Mauá e dá outras providências.”

    Clique para acessar o cais_maua_texto_da_lei_638.pdf

    Aqui alguns dos usos da área do cais ja determinado:

    I – centro de educação ambiental permanente voltado à disponibilização
    de informações sobre o monitoramento das águas do lago Guaíba e ecossistemas
    associados;
    II – centro de convenções e museu de tecnologia, composto de espaço
    para feiras, auditório e salas de conferências e treinamentos, dotados de infraestrutura
    tecnológica;
    III – espaço específico para o ensino, o fomento e a divulgação de
    inovação, ciência e tecnologia e a incubação de empreendimentos de base tecnológica,
    incluindo os agentes responsáveis pela articulação desses temas;
    IV – centro de referência do artesanato; e
    V – na extensão que o abrange, pontos de embarque e desembarque
    de passageiros de barcos turísticos, com a a devida infraestrutura e local para
    compra e venda de bilhetes para os passeios.

    Art. 3º No Cais Mauá, ficam assegurados:

    II – percentual de utilização dos espaços de seus armazéns para ações
    coletivas, eventos como feiras e, dentre outras manifestações culturais, artísticas
    ou esportivas, a constituição de um centro referencial de leitura;

    (…)

    III – a criação do equipamento público “Centro da Juventude – Laboratório de Desenvolvimento da Criatividade e Empreendedorismo em Cultura, Esporte e Inovação” para 1 (uma) área do Cais Mauá.

    Nao é o Gugenheim…ok, mas sera um espaço com varios usos para a populacao e, importante, junto ao rio.

    Curtir

  14. Um projeto turístico, certamente.

    Falta ousadia, mas sem Turismólogos fica complicado fazer um Projeto Turístico qualificado… Não dão bola para os Turismólogos e nem para as Secretarias de Turismo…

    O Turismólogo não faz tudo sozinho, mas tem papel fundamental nos projetos, no Planejamento turístico… Os governantes, sociedade em geral… não dão bola para os profissionais do Turismo.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: