Avenida Beira-Rio pode ter sentido único diariamente

EPTC estuda mudanças no trânsito de uma das principais ligações da Zona Sul ao Centro Histórico

Av. Beira Rio. Foto: Arivaldo Chaves

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) estuda mudanças no trânsito de uma das principais ligações da Zona Sul ao centro de Porto Alegre. Para acabar com congestionamentos na Avenida Edvaldo Pereira Paiva, a Beira-Rio, a empresa analisa direcionar o fluxo de veículos em sentido único nos horários de pico.

Entre 6h30min e 8h30min, os veículos circulariam exclusivamente em direção ao Centro, ocupando todas as faixas. Ao entardecer, entre 17h30min e 19h30min, o fluxo seria permitido apenas para a Zona Sul. Motoristas que realizassem caminhos diferentes dos previstos nesses horários teriam de usar vias alternativas, como Padre Cacique e Borges de Medeiros. Fora dos horários especiais, o deslocamento seria em mão dupla.

A definição sobre a aplicação da proposta deve ocorrer nos próximos dias. Se adotada, a medida obrigaria a EPTC a deslocar diariamente dezenas de agentes de fiscalização para a via de 3,9 quilômetros de extensão.

— Em jogos importantes no Estádio Beira-Rio e no show do Paul McCartney (7 de novembro), por exemplo, já deixamos a via em sentido único e isso funcionou bem. Estamos com o projeto pronto, mas ainda sem definição — informa o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari.

O objetivo é acabar com lentidão na avenida, que está sendo duplicada pela Coesul Mottola desde julho. Pela manhã, o pico é de 2,4 mil veículos por hora, entre 7h e 8h, rumo ao Centro. À tarde, o pico é de 2,7 mil veículos por hora, entre 18h e 19h, no sentido inverso, conforme levantamento feito pela EPTC.

Como funcionaria

Os veículos seguiriam em sentido único, em todas as faixas da Avenida Beira-Rio, em dois períodos do dia:

– Das 6h30min às 8h30min: somente em direção ao Centro Histórico
– Das 17h30min às 19h30min: somente em direção à Zona Sul
ZERO HORA

Share



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:,

1 resposta

  1. Analisando essa foto aérea….na boa…ficou estranho demais essa pista cortando o parque Marinha do Brasil. A pista de ciclismo ficou ilhada entre as duas faixas da Edvaldo. Eu sei que já havia o talude pronto lá….mas que ficou esquisito esse traçado, ficou….sem falar no local onde a faixa nova encontra a antiga. Vão ter que mexer geral nas duas pistas…isso significa interromper a pista de hoje, para desviá-la para a direita e continuar pela pista de chão batido que lá existe.
    Tudo isso se chama – falta de planejamento a longo prazo.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: