BR-101 terá limite de velocidade de 110 km/h no Estado

Com liberação da pista duplicada prevista para este mês, rodovia federal terá ampliada a velocidade máxima em alguns trechos

Nova estrutura oferecida pela rodovia no trecho entre Osório e Torres permite, segundo especialistas, o aumento do limite de velocidade. Foto: Diego Vara

Chegar ao Litoral Norte ou a Santa Catarina deverá ser bem mais rápido neste verão. Além da conclusão de quase todas as obras da duplicação da rodovia Osório-Torres (BR-101) e a consequente liberação do trânsito no trecho, os motoristas poderão transitar a uma velocidade maior. O limite na nova BR-101 passará de 80 km/h para 110 km/h, segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit). A medida é contestada por especialista.

A previsão é de que a mudança esteja valendo após a inauguração dos túneis, prevista para ocorrer entre 15 e 20 deste mês, dependendo da agenda do presidente Lula. Segundo Delmar Pellegrini, engenheiro do Dnit, a sinalização já está sendo instalada. A nova margem ficará em 110 km/h para automóveis e 90km/h para caminhões e ônibus.

— A duplicação foi projetada para essa velocidade. Haverá exceção em travessias urbanas — afirma.

Entre os trechos com limite reduzido estão as áreas urbanas de Osório, Terra de Areia, Três Cachoeiras e a Vila São João, em Torres. Apesar de ter a mesma configuração das pistas duplicadas, o conjunto de túneis deverá ter velocidade menor, fixada em 80km/h. A ponte de Três Forquilhas, a única parte da pista principal que não estará pronta até o fim do ano, terá sinalização especial, com trânsito mais lento.

Aumento de acidentes é temor de especialistas

Especialistas em trânsito no Estado são cautelosos sobre o aumento do limite de velocidade em rodovias. O titular da Divisão de Crimes de Trânsito da Polícia Civil, Gilberto Montenegro, entende que a medida pode gerar mais acidentes.

— Se com menos velocidade já ocorrem acidentes, imagina com mais velocidade. Isso não vai melhorar o fluxo, vai é causar mais acidentes. O que tem de melhorar é construir mais estradas — afirmou.

Titular do Comando Rodoviário da Brigada Militar, com especialização e pós-graduação na área de trânsito, o coronel Edar Borges Machado considera que tanto a BR-101 quanto a freeway são compatíveis com as velocidades máximas atuais. Para ele, a velocidade pode não definir o número de acidentes, mas, sim, a gravidade deles.

Chefe da Comunicação da Polícia Rodoviária Federal, Jorge Nunes salienta que para operar a mudança é preciso um estudo aprofundado. Questões como largura de faixas e de pontes e o traçado das vias têm de ser levadas em conta.

Freeway pode ir a 120 km/h

Outro pedido que está em análise na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e que poderá trazer mudanças para os motoristas gaúchos é a alteração do limite de 100 km/h para 120 km/h na freeway.

Segundo a assessoria da Concepa, concessionária que administra a rodovia que liga Porto Alegre a Osório, a alteração depende da ampliação da estrada, que deverá estar concluída até o verão de 2012. No sentido Litoral-Capital, ainda faltam 12 quilômetros de obras para serem executadas.

A nova marca retomaria o máximo permitido em 1973, quando a autoestrada foi inaugurada.

No país
Trechos de algumas rodovias brasileiras que permitem limite máximo acima dos 100 km/h:
– Bandeirantes (São Paulo-Cordeirópolis) – 120km/h
– Castello Branco (São Paulo–Itu) – 120 km/h
– Washington Luis (São Carlos– Mirassol) – 110km/h
– Fernão Dias (São Paulo-Belo Horizonte) – 110 km/h

Gustavo Azevedo | gustavo.azevedo@zerohora.com.br

Zero Hora



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

8 respostas

  1. E realmente concordo q o almento de limite de velocidade também. Tem almento de acidentes de trânsito.
    Vc pode ate conhecer a rodovia mas curvas sinuosas cargas pesadas sempre existiu e sempre vai existir.
    Prudência. Nunca fez mau a ninguém. Responsabilidades. Não so com vc mas com quem vc ta levando. O carro pode ser. Um possante uma Toyota um de melhor qualidade mas e uma máquina. E não. Devemos nos esquecer que essa. Máquina pode falhar mesmo q seu dono seja cuidadoso com suas manutenções.
    Amor a vida . Antes chega tarde ao meu destino do q cedo no cemitério.
    Bem a faixa da esquerda e pra quem q correr a da direita em velocidade compatível com a via.

    Curtir

  2. Para mim a culpa dos acidentes é de quem anda devagar e não de quem anda rápido.

    Pois pessoas que andam devagar demais atrapalham o trânsito, geram filas de carros tentando ultrapassar, o que aumenta o risco de acidente, principalmente a noite aonde a visibilidade é pior.

    Quem não sabe dirigir nem devia sair de casa, devia pegar um ônibus ou dar o volante para quem sabe!

    Numa viagem, dependendo da conservação da estrada, o limite deveria ser uns 180 km/h, como por exemplo de quem vai de santa maria para riveira ou rosário do sul.

    Já na BR-290, deveria ser uns 160 km/h o limite, o mesmo na BR-116 e na RS-386.

    Na pior das hipoteses, o limite deveria ser 120 km/h… q é uma velocidade boa de se andar….

    Agora, fala sério, 80 km/h?? quem aguenta uma viagem nesta velocidade?? 100 km/h, o carro atinge esta velocidade sem agente perceber, como vamos controlar?

    Na cidade eu até concordo que andar a 60 km/h é razoável….. pq é muito grande o fluxo de carros, pessoas, além das diversas sinaleiras e outras coisas que atrapalham….

    Acredito que se aumentarem os limites de velocidades, e multassem quem andassem muito devagar (abaixo de 80 km/h por exemplo), os acidentes reduziriam e muito!!

    Curtir

  3. Free Way deveria ter o limite em 130km/h ou mais, mas com mudanças em dias de movimentos.

    Acidentes só acontecem la ou por que o motorista dormiu no volante, ou por que em algum dia de muito movimento alguem pisou no freio e o abostado colado a tras não teve tempo de freiar.
    Pega um dia de semana, ou um final de semana fora de época, da pra andar a 180km/h tranquilo, claro, quem tem carro pra isso.
    COmo nem todos podem ter um carro assim, coloca digamos que 140km/h…
    Na minha opinião, era só mudar a velocidade em dias de movimento, alta temporada…

    Curtir

  4. O cara vai a 110 Km por hora e se depara com um Corcel II caindo aos pedaços a 50 Km/h. Ou então uma carroça. No Brasil é complicado, tem q mudar muita coisa.

    Curtir

  5. Tanto a free-way, como a Br-101 duplicada, poderiam ter velocidade máxima de 120 km/h que aliás é a velocidade de cruzeiro da maioria dos motoristas que andam na free-way atualmente.

    Mas, para isso, obrigatoriamente deveriam haver mais policias rodoviários monitorando as rodovias o tempo inteiro, para rapidamente retirar motoristas que abusem dos limites ou que apresentem carros com problemas. .

    Curtir

  6. Esses atrasistas profissionais que são contra um limite maior de velocidade deveriam importar uns Ladas (ou aqueles sucatões venezuelanos e iranianos) e socar um restritor de ar na boca do carburador (ou substituir a ignição por uma que possa adiantar o corte) se querem andar a 80km/h. Mesmo gastando um pouco mais de combustível, eu não sou contra o aumento do limite de velocidade. A propósito: mesmo em perímetros urbanos eu não seria contrário ao aumento do limite, desde que houvessem passarelas ou túneis para os pedestres passarem sem ficar expostos ao risco de atropelamentos. Em alguns trechos da BR-101 em Santa Catarina eu cheguei a ver passarelas e túneis para pedestres.

    Curtir

  7. Phil, depende muito do carro mas se tu pegas um carro menos potente é verdade.

    Agora, mas andar a 60km/h pra ir para Gramado (em estrada duplicada) chega a dar sono. Só no RS mesmo, no sudeste o pessoal é mais razoável.

    Curtir

  8. E’ na verdade nao adianta aumentar a velocidade..o povo e’ muito bruto ainda no transito, alem de consumir muito mais gasolina, que por vez tens que gastar mais dinheiro para encher o tanque. Dai vira uma questao de: ou chega um pouco mais rapido e se gasta mais, ou chega-se um pouco mais tarde e gasta-se menos.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: