Alguns comentários de usuários do Facebook, sobre a revitalização do Cais Mauá

Onofre A L Sampaio

– Aqui em Porto Alegre, ao longo desses últimos anos, faltou por parte das autoridades, vontade política para por em prática projetos que beneficiam a população e eventual turistas que visitam a capital gaúcha.

– Infelizmente Porto Alegre tem viés provinciano no tocante à idéias que venham a benefiar a cidade. Uma delas é a questão da modernização urbanística. Creio que temos de superar ranços em prol da capital dos pampas.

– O problema gaúcho e brasileiro, é a descontinuação de projetos advindos de partidos contrários. O que chega procura desconstruir o que o antecessor realizou, passando a idéia que o que fizeram não serve. Isso é uma enorme bobagem, pois deveria ser uma continuação dos planos para a cidade. Não havendo lugar para revanchismos provincianos.

– A solução é termos bom senso e conscientização dos governantes, seja de partido for, para que estes possam trabalhar para o bem-estar e construção do futuro dos municípios, estado e país.

Carla Poeta

– A área do nosso cais NÃO é area portuária. A área portuária fica depois da rodoviária. Por isto a ANTAQ não tem que opinar sobre nada… Aliás eles deveriam perder o “q”. hehehehehe

Share



Categorias:Projeto de Revitalização do Cais Mauá, QUERO CAIS

Tags:,

4 respostas

  1. Achei interessante o comentário do Onofre Sampaio. Os outros comentários, sei lá …

    Curtir

  2. Ela bem que poderia residir num cemitério qualquer…, ao menos levando em conta ao bem que está fazendo ao Cais Mauá em relação a sua revitalização…

    Curtir

  3. Melhor seria mudar o nome dessa agência para “MULA” ou “DINO”.

    Curtir

  4. A leitora Carla Poeta comete dois equívocos, a saber: (1) O cais Mauá é área portuária, e não apenas porque ainda não foi desafetada dessa utilização, mas porque efetivamente continuam acontecendo ali atividades portuárias – atracação, abastecimento, suprimentos, bacia de fundeio e canal de navegação (com a Copa do Mundo 2014, imagino que continuará sendo área portuária, para atracação de navios de cruzeiro, por exemplo); (2) A eventual perda da letra da letra “q” na sigla Antaq não alteraria seus objetivos e competências, pois continuaria a letra “a” de aquaviários (Agência Nacional de Transportes Aquaviários).

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: