Cais Maua: Festa sem assinatura

Se até 31 de dezembro não tiver nas mãos um parecer da Procuradoria-Geral atestando que não há empecilhos jurídicos à assinatura do contrato com a empresa vencedora da licitação para a exploração do Cais Mauá, a governadora Yeda Crusius fará um evento da não assinatura. Será o que ela chama de uma celebração para mostrar todas as etapas que o governo dela cumpriu e explicar por que o contrato não está sendo assinado.

– Não vou assinar se não tiver todas as licenças. Agora, vou celebrar o Cais Mauá, celebrar fazendo festa no Cais Mauá. É uma festa da não assinatura.

Yeda anunciou o ato ontem, numa entrevista ao programa Gaúcha Atualidade, convencida de que a Agência Nacional dos Transportes Aquaviários tinha entrado com ação no Supremo Tribunal Federal contra a licitação. Minutos depois, o coordenador do projeto, Edemar Tutikian, disse que nenhuma ação entrara no STF até aquela hora. No final da tarde, a assessoria de comunicação da Antaq não sabia informar se, afinal, o procurador da agência protocolara ou não uma ação no Supremo.

A suspeita de Yeda é de que o PT gaúcho se esconde atrás da Antaq para tentar inviabilizar o projeto, alegando que o valor a ser pago pelos investidores pela exploração é muito baixo.

À tarde, numa entrevista a blogueiros, Tarso foi questionado sobre nota publicada na Página 10 em novembro, dizendo que o Cais Mauá poderia se transformar na Ford do governo dele se o processo de revitalização fosse interrompido por ações do PT. Tarso disse que interpretava a nota como uma ameaça de quem defende “o pensamento único” de que, se ele não der continuidade às políticas de Yeda, sofrerá como Olívio sofreu quando a Ford foi para a Bahia. E ironizou:

– Fiquei com um medo terrível. Não dormi a noite inteira.

O governador eleito disse que não tem visão fechada sobre o tema, mas quer mais informações:

– Se a licitação for um ato jurídico perfeito, vou levar a termo o projeto.

Rosane de Oliveira – Página 10 – Zero Hora

Share



Categorias:Projeto de Revitalização do Cais Mauá

Tags:, ,

14 respostas

  1. Bah, eu jamais imaginei que o Tarso fosse debochar de tudo isso…
    Me enganei muito com a personalidade dele, pensei que fosse sóbrio e astuto, e que poderia deixar acontecer a revitalização para depois trazer as glórias para si…
    Mas depois desse deboche, o que se pode esperar?
    Alguém que não vê que o que o povo quer é saber se o cais vai ser revitalizado, não se ele tem medo ou não da situação.

    Não queremos saber se dormiste ou não, senhor Tarso. Queremos que não barre a revitalização.

    Curtir

  2. Aliás o Tarso é pior que o Olívio, porque é muito mais cerebral e ambicioso.

    Curtir

  3. É evidente a falta de respeito do sr. Tarso Genro com a população de Porto Alegre, quando debocha dizendo que está morrendo de medo e nem dormiu a noite. Os petralhas não tem limites!!! É óbvio, lógico que o Raul Ponte e CIA está por trás da ANTAq. Só uma mula não ve isso!!

    Curtir

  4. Tarso = Olívio

    Curtir

  5. Tarso = Olívio

    Curtir

  6. Por que diabos a petralhada não começou a embaçar antes do edital ser lançado, e a ANTAq não deveria ter se manifestado antes??? Ah, sim, não queriam começar posando como rancorosos derrotistas antes da eleição… Pior que os corruPTos só quem oPTou por dar a eles a oportunidade de embaçar um projeto que quando for de fato implantado só vai fazer bem a Porto Alegre.

    Curtir

  7. por que ela não esperou todas as licenças para lançar o edital?

    Curtir

  8. Yeda é foda, ela vai queimar o PT, graaaças a deus.
    haha

    Tomara que a festa seja aberta a população.. hoho
    sahusahusshuhusa

    Que desgraça esse partidinho corrupto do PT, lamentavel o que fazem.

    Curtir

  9. É óbvio que os corruPTos estão querendo prejudicar o projeto usando a ANTAq como escudo, por rancor e por manterem pensamentos medíocres. E essa história da contrapartida pela ocupação de um espaço público ser “pequena” me parece história de quem quer ter de onde tirar uma grande quantia para montar um voluptuoso caixa 2. Só a iniciativa privada promovendo a ocupação qualificada do local e fornecendo uma alternativa saudável de lazer já faz mais do que seria obrigação do governo, e ainda vai estar pagando royalties por isso. Só num certo país ao contrário mesmo, onde o setor produtivo é penalizado para sustentar o comodismo dos vagabundos…

    Curtir

  10. Yeda parabéns por ironizar no momento certo. É tão triste ver pessoas erradas, onde as certas, talvez, já estariam lá. Eu amo tanto minha cidade, mesmo de longe, que essas discuções sobre O Cais nos últimos dias é entristecedor e chocante, também.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: