Arroio Dilúvio: Passado, Presente e Futuro

Encontrei estes videos no youtube, e acho pertinente compartilhar com vocês.

O primeiro mostra cenas do passado, e terríveis cenas do presente.

O segundo, algumas imagens de arroios/rios similares em Seul e Paris.

O terceiro, foi realizado por Zero Hora e está em seu site atualmente. Tem imagens impressionantes da sujeira e do descaso do ser humano.

Para refletir.

VIDEO 1 – PASSADO E PRESENTE

VIDEO 2 – FUTURO

VIDEO 3 – ARROIO DILÚVIO – POR ZERO HORA

Share



Categorias:Outros assuntos, video

Tags:, , , , ,

9 respostas

  1. “…mas seria mas uma maneira indireta de aferir o que pensam os habitantes.”

    Queres saber a minha sincera opinião? Eu tenho convicção que não é nada bom saber o que os habitantes de Poa pensam. De acordo com a observação histórica, a opiniática dos porto-alegrenses geralmente fede mais do que o próprio arroio Dilúvio.
    Não dá pra deixar a patuleia daqui pensar, pois invariavelmente sai porcaria.
    Pensar (bem) uma cidade é terafa para quem tem cognição e conhecimento.
    Poucos estão intelectualmente preparados para ese desafio.

    Curtir

  2. Gilberto, parabéns pela reportagem, vou copiar no meu blog com créditos claro.

    Este riacho que mostra em Seoul é justamente o que eu já tanto me referi em outras postagens por aqui, e quando vi o documentário do e2 transport que falava da retirada da estrada que passava por cima dele lembrei na hora do dilúvio, apesar de o nosso dilúvio ser aberto tem muita gente que acha que deveria fechar e colocar mais um monte de pistas para o trânsito.

    No vídeo dá para ver umas colunas que sustentavam a estrada, o engenheiro falou que deixaram para lembrar da insanidade do passado deles.

    Bom, um sonho, e aquele projeto que saiu na ZH, o primeiro deles é exatamente isso!

    Infelizmente o Pisa não soluciona nem 10% do problema, trabalho no dmae e vejo os problemas de perto.

    Para quem quiser saber como foi essa revitalização do Cheonggyecheon pode olhar o documentário do e2 transport direto no site:

    http://www.e2-series.com/

    Curtir

  3. Eu acho que a reportagem foi um exercício de imaginação. Na realidade concreta do “agora” vai se continuar com a prioridade, que é despoluir, e está correto. Mas é bom imaginar um futuro, mesmo que nos projetos apresentados não se tenha pensando na viabilidade técnica ou econômica. Só imaginando que um dia as coisas se realizam. São duas coisas diferentes, mas complementares. Enquanto isso as idéias vão se somando, vão amadurendo. O que parecia inicialmente uma idéia interessante, pode não ser. Também é uma maneira de saber o que a população gostaria, como ela reage a diferentes projetos. A ZH poderia por exemplo ter feito uma enquete online. Não que se realizasse o “ganhador” da enquete, mas seria masi uma maneira indireta de aferir o que pensam os habitantes. Não sou contra essas experiências de imaginação.

    Curtir

  4. Prefiro que se concentrem na nossa orla abandonada em vez de “viajarem” em projetos para o Diluvio.

    Curtir

  5. Leiam o Plano Diretor de Esgotos no link:

    http://lproweb.procempa.com.br/pmpa/prefpoa/dmae/usu_doc/pde_2009_revisao_5.pdf

    muito interessante.

    Curtir

  6. Há um pequeno equívoco sobre a despoluição do arroio dilúvio. Hoje em dia já correm pelas duas margens do dilúvio interceptores de esgoto, mas há outros problemas que não serão resolvidos pelo sócio ambiental.

    Curtir

  7. Esse Flávio Presser é o mesmo que perseguiu vários colegas de prefeitura por causa da última greve por reivindicação salarial. Além do mais, prestou informações incorretas sobre o percentual de esgoto tratado da capital. E há mais a controversa compra de tubulações importadas pelo PISA.

    Curtir

  8. O engenheiro Flávio Ferreira Presser, colega do Senge/RS e diretor-presidente da DMAE, manifestou-se de forma absolutamente correta sobre o assunto (ZH, 20/12/2010) – os projetos são interessantes, uns mais viáveis do que outros, mas primeiro tem que despoluir o arroio. Sem dúvida, a primeira coisa que tem de ser feita é o saneamento básico, porque hoje o arroio está virado num valão de esgoto não tratado. Parabéns, Presser!

    Curtir

    • Por acaso Hermes, tu não tem conhecimento que atualmente está em andamento um dos mais ambiciosos programas de tratamento de esgoto do país, que vai tornar o Dilúvio limpo novamente ? O Programa Sócio Ambiental, que inaugurará sua primeira fase em 2012, interceptará todo o esgoto que chega no Dilúvio, bombeando-o para estações de tratamento que já estão sendo contruídas. Isto não é mais um sonho. É realidade em pouco mais de 1 ano e meio. Então, creioq ue já é possível se planejar alguma forma de revalorizar o Dilúvio e seu entorno.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: