Porto Alegre perderá outra fábrica: a centenária Neugebauer

Neugebauer vai a Guaíba   

A Vonpar vai aplicar R$ 168,5 milhões na construção de uma nova fábrica para produção de chocolates e bombons no Distrito Industrial de Guaíba. Dona da Neugebauer desde o início deste ano, a fabricante da Coca-Cola reforça assim seus investimentos na área de produtos alimentícios, iniciados no final de 2009 com a compra da Mu-Mu e da Wallerius. O investimento foi aprovado semana passada pelo Conselho Diretor do Fundopem e terá benefícios do Integrar. Além disso, a Vonpar teve aprovados R$ 20,8 milhões para a duplicação da Mu-Mu, unidade de leite e derivados, em Viamão. Segundo o comunicado do Fundopem, o projeto da Vonpar prevê a expansão da unidade de chocolates com sua relocalização para Guaíba. O complexo terá uma área física de 35,8 mil m2 e capacidade produtiva de 40 mil tonel! adas/ano de produtos derivados ou compostos de cacau ou manteiga de cacau. A expansão deve resultar na abertura de 108 novos postos de trabalho.

A Capital perde indústrias   

Porto Alegre está perdendo mais uma fábrica, a centenária Neugebauer, que vai se transferir para Guaíba, assim como já aconteceu com outras importantes marcas, entre elas, Tintas Renner e o grupo Mundial (ex-Zivi Hércules), que se transferiram para outras cidades da Região Metropolitana. Sobram para a Capital os serviços e a tecnologia de informação.

www.affonsoritter.com.br

Share

A cidade está precisando de uma política de atração e de permanência de indústrias. Caso não seja feito algo em pouco tempo, a cidade ficará sem qualquer indústria e se tornará simplesmente uma cidade de serviços. Por que não transformam a área ao longo da Free-Way em distrito industrial? A Coca-Cola (Vonpar) se instalou nesta área uns anos atrás, outras podem seguir o mesmo exemplo. A cidade tem que pensar inclusive em algum incentivo a indústrias de grande porte. Não concordo que a cidade tenha que ter somente indústria de ponta. Indústria alimentícia, textil, mecânica ainda podem se instalar aqui.

Vonpar transfere para Guaíba a Neugebauer

Unidade deve ocupar 35,8 mil metros quadrados e abrir 108 vagasA Vonpar vai aplicar R$ 168,5 milhões na construção de uma nova fábrica para produção de chocolates e bombons no Distrito Industrial de Guaíba. Dona da Neugebauer desde o início deste ano, a fabricante da Coca-Cola reforça assim seus investimentos na área de produtos alimentícios, iniciados no final de 2009 com a compra da Mu-Mu e da Wallerius. O investimento foi aprovado na semana passada pelo Conselho Diretor do Fundopem/RS e terá benefícios do Integrar/RS. Além disso, a Vonpar teve aprovados R$ 20,8 milhões para a ampliação da Mu-Mu, unidade de leite e derivados, em Viamão.

Segundo o comunicado do Fundopem, o projeto da Vonpar prevê a expansão da unidade de chocolates com a relocalização da unidade industrial em Guaíba. O complexo terá uma área física de 35,8 mil metros quadrados e vai alcançar uma capacidade produtiva de 40 mil toneladas/ano de produtos derivados ou compostos de cacau ou manteiga de cacau. A expansão deve resultar na abertura de 108 novos postos de trabalho.

Já para a Mu-Mu, os recursos serão utilizados na aquisição de equipamentos para a duplicação do processamento industrial de leite e derivados, abrindo 102 vagas. A empresa já pertencia a um dos segmentos da família Vontobel, controladora da Vonpar, mas foi incorporada ao grupo em novembro do ano passado. Na mesma época, a empresa comprou a Wallerius, fabricante de balas e doces de Arroio do Meio. Com o novo ramo de atividades, a Vonpar criou a Divisão de Alimentos, responsável pelo segmento que deve expandir seus negócios, já que a franquia na área de bebidas limitava o crescimento da empresa.

A Neugebauer, mais antiga fábrica de chocolates do País – foi fundada em 1891 -, possui sua fábrica instalada na zona Norte de Porto Alegre. A centenária empresa gaúcha trocou de donos várias vezes. Já pertenceu ao grupo Fenícia, à Parmalat e à Florestal. Com a transferência, Porto Alegre perde mais uma de suas tradicionais empresas. A exemplo do que aconteceu com a Tintas Renner e com a Mundial, que se transferiram para a Região Metropolitana, a Neugebauer também deixa a Capital.

http://jcrs.uol.com.br/site/noticia.php?codn=49782&codp=21&codni=3



Categorias:Economia da cidade

Tags:, , ,

13 respostas

  1. tabela de preços

    Curtir

  2. Jose:

    A Base Aérea de Canoas tem sua utilidade. Mas, de fato, sua pista é tão pouco utilizada pela FAB que não seria uma má ideia ter um uso compartilhado entre os civis e militares, a exemplo do que ocorre em Guarulhos. Poderíamos construir um terminal civil ao Sul da pista, mantendo-se a estrutura militar ao Norte. Construir uma interligação para o Aeroporto Salgado Filho seria trivial – basicamente seria um prolongamento da Av. das Indústrias para o Norte, atravessando a Free-Way. Um serviço de shuttle ou mesmo uma expansão do aeromóvel fariam o transporte de passageiros em conexão.

    Mas toda essa estrutura é desnecessária por agora, ao meu ver. O Salgado Filho não tem déficit de pista em sua operação – esse é um problema restrito à SDU e CGH. Reportagem recente da ZH (não tenho o link) mostrou que os maiores déficits do Salgado Filho estão no terminal de passageiros. Nas últimas vezes que usei o Aeroporto, observei isso de forma clara.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: