Tutikian vai tocar o Projeto Cais Mauá na Prefeitura de Porto Alegre

Edemar Tutikian, atual diretor da Caixa RS, o homem que tocou para o governo estadual o projeto Cais Mauá, aquilo que será o gaúcho Puerto Madero, continuará fazendo a interface pública com o empreendimento, agora na prefeitura de Porto Alegre.

A partir do dia 2, toda a condução pública do projeto estará nas mãos da prefeitura, porque o grupo empreendedor espanhol Bertin, terá que apresentar seu projeto final para aprovação das secretarias do Planejamento e Obras. Como se sabe, no dia 23, Yeda homologou o arrendamento da área de 181 mil m2 do cais do porto, que vai da Usina do Gasômetro até a Rodoviária.

O empreendimento todo, incluídas obras públicas, hotel Hyatt, shopping, casas noturnas, bares e restaurantes, além de lojas, exigirá investimentos de US$ 500 milhões. Tudo estará pronto para entrega antes da  Copa de 2014.

http://www.polibiobraga.com.br/

________________________________________________

Ninguém mais tira este projeto de Porto Alegre !

 

Share



Categorias:Projeto de Revitalização do Cais Mauá, QUERO CAIS

Tags:, , ,

14 respostas

  1. Não acho correto isso, Gilberto. Você publica um comentário dasabonador a meu respeito; aí eu respondo em legítima defesa, mas você não publica minha resposta. O primeiro comentário, que não é idôneo, é retirado SOMENTE DEPOIS DE TER SIDO PUBLICADO. Se não existe direito de resposta para comentários pessoais, então não deve haver direito de manifestações de caráter pessoal, ainda que por tempo “determinado”. Você permitiu o lançamento de um pequeno travesseiro de penas … Sei que não foi intencional da tua parte, mas é conduta parcial (permite que alguém me dê um “soco” e, quando vou agir em legítima defesa, você encerra a briga e retira os lutadores do ringue). Você é juiz ou torcedor?

    Curtir

    • Hermes, eu deletei os 2 ao mesmo tempo. Eu não posso ficar 24h por dia em cima do Blog. Sou um funcionário público municipal. Estou no trabalho agora e quando vi os comentários, retirei os 2. Por sinal vou deletar este seu agora e o meu também. Mas deixarei um tempo pra que seja visto por ti. Abraço.

      Curtir

  2. Eu pilho de levar uma faixa com o nome da Yeda…
    E ainda, uma faixa lembrando quem é que tava querendo emperrar as obras do cais.

    Curtir

  3. E se o Tarso conseguir inaugurar o novo Cais Mauá em 2014, ou grande parte dele, com certeza estarei lá aplaudindo…

    Curtir

  4. Também acho que a questão jurídica tem que ser resolvida, e o quanto antes. E espero que o futuro governo encontre meios para isso. O relator pelo menos consultou os dois lados para que a questão fosse discutida na Câmara de Conciliação e Arbitragem da Administração Federal. Isso sinaliza que para ele haveria alguma possibilidade de conciliação. Não sei o que o atual governo respondeu, mas como o Supremo estará em recesso até 1º de fevereiro, na volta as coisas podem estar mais claras, e se possa chegar a uma conciliação. Acho que existem condições políticas para isso.

    A governadora que eu saiba não cometeu nenhuma ilegalidade ao assinar o contrato, então enquanto isso, até fevereiro, os trâmites junto a prefeitura poderão caminhar, ninguém vai construir nada mesmo antes de julho e não se perde esse tempo, se por acaso em fevereiro o governo do Estado e Antaq cheguem a algum acordo ou se o Supremo decide a favor do Estado. A Antaq poderá ver atendidas as suas pretensões sem que isso signifique atrasos para o projeto.

    Estou sendo otimista? sim, estou sendo otimista, mas porque alguém iria ser pessimista neste caso?

    Curtir

  5. Depois de ler esse comentario no blog do polibio braga fui atras da noticia…

    Anônimo disse… O site de Claudio Humberto trazia há algumas semanas passadas graves denúncias sobre os demandos comandados
    pelos PeTralhas aportados na ANTAQ. Essas denúncias tinham a ver com empresas privadas se aboletando em
    áreas portuárias públicas.
    Esquisito isto: aqui querem impor regras e assumem um papel que não é seu. Onde deveriam cumprir o seu papel, se fazem de mortos.

    Portos: Antaq finge não ver a manobra privatista 25/11/2010

    A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), que deveria impedir a ilegalidade, faz vistas grossas à burla do decreto 6620/08, do presidente Lula, que proíbe a
    utilização de portos privativos se fossem públicos.
    Em Navegantes (SC), o porto privativo da Portonave esvazia o de Itajaí ao operar cargas de terceiros como se fora concessionária, sem disputar licitação.
    A Federação Nacional dos Portuários apelou ao Tribunal de Contas da União para obrigar a Antaq a cumprir o decreto.

    Desrespeito
    O presidente da Antaq, Fernando Fialho, está tão metido nisso que até ignorou intimação do Tribunal de Contas da União para se justificar.

    Ousadia
    A Antaq desafia o TCU, ameaçando uma “carta de adesão” para que terminais de uso privativo funcionem por 50 anos, sem cumprir a lei.

    http://www.claudiohumberto.com.br/co…rio=2010-11-25

    Curtir

  6. só digo uma coisa, o Sr. Tarso ou as agências comandadas pelo PT, amparadas na lei ou não, não irão interferir no projeto, porque não creio que o Tarso seja tão burro ao ponto de repetir o mesmo erro do Sr. Olívio Dutra, que com certeza, não ganhará nem eleição para síndico. E sobre lei… muito interessante que no governo federal a lei exista para alguns casos e para outros não.

    Curtir

  7. a cada dia que passa, o cais se torna mais real. tenho pena de quem tentar impedir esse sonho porto-alegrense.. agora tá todo mundo ligado, o projeto está na cabeça das pessoas, elas querem.. já foram longe demais para cancelar agora.. quem for tentar fazer isso será rechaçado.. agora eu sei que o projeto vai ser REALIDADE.. com os coitados querendo ou não.

    Curtir

  8. Então, pelo lado governamental, o projeto vai ser tocado por Edemar Tutikian e, pelo lado privado (consórcio), pelo ex-presidente da Corsan, Mário Freitas (PMDB, da ala do Eliseu Padilha). O jornalista Políbio Braga esqueceu de um detalhe: isso tudo não foi combinado com o novo governador, Tarso Genro. A exploração comercial do porto da capital, para fins portuários ou não, é uma delegação (autorização) do Governo Federal ao ESTADO do RS, que exerce tal delegação sob a fiscalização da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). É o que diz a Lei. Por falar em lei, é prudente lembrar que tramita no STF a ação movida pela Antaq contra o Estado do RS e SPH, em razão das ilegalidades do processo de licitação do arrendamento do Cais Mauá (ACO 1689). É lamentável, mas o prefeito José Fortunati continua uma velha disputa com Tarso Genro. Da vez anterior ele perdeu …

    Curtir

  9. Que saia! E os anjos digam AMÉM! Quero só ver o discurso na inauguração! É bem capaz dele estar lá todo pomposo como “pai” do projeto!

    Curtir

  10. Sim, o terreno será arrendado. Só não entendi porque que o Tarso quer se meter tanto nisso, alegando que o projeto tem que ter “consistência jurídica”.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: