Orla do Guaíba é coberta por lixo

Quantidade de resíduos ficou ainda mais aparente com a baixa da águaQuem esteve ontem pela manhã na orla do Guaíba entre a Usina do Gasômetro e a foz do Arroio Dilúvio viu um cenário que mais lembrava um lixão. Com a baixa no nível da água nos últimos 10 dias, resultado da estiagem nos rios que desembocam no Guaíba, todo o tipo de material descartado pela população surgiu ao longo da margem.

Sacolas plásticas deterioradas, garrafas PET, cadeiras de madeira, pneus, o esqueleto de um sofá e até animais mortos ficaram expostos.

Enquanto 15 garis do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) recolhiam parte do entulho em frente ao Parque Maurício Sirotsky Sobrinho, o capataz da equipe, José Carlos de Lima, 53 anos, lamentava a falta de conscientização de quem joga lixo em locais impróprios:

– Em 35 anos, já recolhi de tudo neste Guaíba. Daria para montar uma casa com os móveis retirados da água. Não dá para entender por que as pessoas não percebem o erro que estão cometendo ao maltratar a natureza.

Diariamente, três funcionários do DMLU são responsáveis pela manutenção do trecho. Nas quintas-feiras, a equipe das Ilhas, da qual José Carlos faz parte, faz a limpeza mais pesada. Num único dia, eles chegam a retirar duas caçambas de entulho, cerca de seis toneladas.

– As pessoas costumam jogar desde geladeira até sofá na água. No mês passado, retiramos uma ovelha inteira e 12 cabeças de cabrito – contou o capataz.

De acordo com a Defesa Civil de Porto Alegre, em 10 dias o nível do Guaíba diminuiu 31cm na régua instalada no Parque Maurício Sirotsky Sobrinho. Ontem, estava com 41cm.

– É comum a diminuição do Guaíba no verão. Nas condições atuais, o nível ainda não causa problemas para a navegação e para o abastecimento porque ele varia muito de um ponto da orla a outro – explica o chefe do grupo de primeira abordagem da Defesa Civil de Porto Alegre, Márcio Cardoso.

Siga as dicas do DMLU
– Domingo não é dia de coleta, não exponha seu lixo.
– Não jogue lixo no chão: há sempre uma lixeira por perto.
– Jamais descarte óleo de fritura na pia ou vaso sanitário.
– Não coloque o lixo para fora de casa em dias ou horários em que não há coleta.
– Confira no http://www.portoalegre.rs.gov.br/dmlu ou ligue para o 156 e se informe sobre o turno e os dias da coleta de lixo na sua casa.
– Não coloque o seu lixo (comum) nas caçambas que estão recolhendo resíduos da construção civil.
– A água é mais importante do que o lixo seco, por isso ninguém deve lavar embalagens para tirá-las do lixo comum. Nesse caso, deixe lá.
– Denuncie pichadores pelo Disque-Pichação: 153.
– Para saber sobre os serviços de recolhimento de lixo do Dmlu ligue 156 ou (51) 3289-6999

Zero Hora

Share



Categorias:ORLA

Tags:, , ,

5 respostas

  1. Que vergonha esta cidade. O lixo espalhado pelas ruas, sacos e mais sacos nas calçadas no final da tarde, cães, ratos, restos de comida, mendigos futricando o lixo…

    O porto alegrense, Um povo que se julga tão culto, tão educado, mas não perde em nada para outras cidades no quesito grosseria e arrogância.

    Curtir

  2. Isso é culpa de todos nós. Quem nunca jogou um toco de cigarro, um papel de bala que seja no chão? Cada um tem que mudar primeiro.
    Enquanto não faltar água na sua própria torneira, a pessoa não sente os efeitos dessa catástrofe anunciada.
    Quando vejo essas notícias sempre lembro do livro de Saramago “Ensaio sobre a cegueira”, e penso que é isso que está acontecendo.
    Nada a ver com o assunto, mas perdi o resto de esperança que eu tinha num Brasil melhor quando elegeram Tiririca.

    Curtir

  3. Isso eles não vêem, fica debaixo dágua, mas se fosse um belo projeto de prédios como foi o Pontal, ou algo similar eles já estariam abraçando o Guaíba com todo lixo que tem escondido nele…

    Curtir

  4. Cade os ambientalistas?

    Curtir

  5. Ovelhas e cabritos? Putz, mas de onde? Deve ser coisa religiosa, não?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: