Abraços ao Morro Santa Teresa continuarão em 2011

Dia 18 de dezembro, sábado, aconteceu a 5ª Caminhada no Morro Santa Teresa, com a presença de 25 pessoas, entre elas, o Deputado Estadual Raul Carrion e o presidente do SENGE-RS, José Azambuja.

O Dr. Marcel Frison, futuro titular da SEHADUR, através do deputado e por mensagem telefônica, justificou sua ausência por ter sido convocado pelo governador.
O Dep. Fabiano Pereira, futuro titular da Secretaria da Justiça e Direitos Humanos, telefonou justificando sua ausência por compromisso fora do Estado, mas afirmou que, a partir de 15 de janeiro, o Movimento em Defesa do Morro Santa Teresa pode agendar audiência para tratar de suas demandas relativas àquela pasta.


 
Durante duas horas e meia, tendo como guia o Sr. Darci, líder da comunidade da Vila Gaúcha, o grupo seguiu o roteiro proposto: Vila Gaúcha, cimo da pedreira, mata nativa e campos próximos à Vila Ecológica e finalizou pelas vilas Santa Rita e Figueira.
Técnicos da FASE deram informações históricas sobre os prédios e sobre a situação atual da instituição e uma ténica da Fundação Zoobotânica falou sobre a flora da mata e dos campos.


Apesar do sol cada vez mais intenso, a caminhada foi motivo de exclamações entusiastas quanto à riqueza da paisagem e de como o Morro Santa Teresa, atendidas suas necessidades básicas de descentralização da FASE e regularização fundiária e urbanística das vilas, tem exuberante potencial para tornar a área remanescente um parque com características únicas  ,  no coração de Porto Alegre.



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , , , , ,

15 respostas

  1. Os prédios de apartamento do PAC do Complexo do Alemão e da Rocinha possuem uma estética bem interessante. Pode ser trazido pra cá. Quanto a declividade do morro, podem fazer algumas curvas na via pra subir, ou fazer a rua cortando o terreno da FASE em diagonal que seria possivel.

    Curtir

  2. Norton, acho que seria um desastre paisagístico se fizessem prédios para o pessoal morar bem ali, pois certamente seriam aqueles prédios estilo COHAB, blocões feios que avacalhariam com aquela área. Melhor só construirem equipamentos para o turismo por ali, até porque acho que talvez nem dê mesmo para construir uma rua ligando a padre cacique ao mirante, pois talvez fosse íngrime demais.

    Curtir

  3. Acho que deveriam fazer um trabalho de urbanização pesado no local. Abrir uma rua ligando a Padre Cacique a parte alta do Morro , e fazer prédios com apartamentos para o peesoal morar nessa rua. E na área verde criar um grande parque com mirante e etc.

    Curtir

  4. Rogério, entendo o que tu falas, mas o que me surpreende nesses dados do IBGE é que, apesar de apontarem a queda dos índices demográficos no país como um todo e em POA, SP e Rio em específico, a impressão que eu tenho é que apenas os ricos e a classe média não tem o índice demográfico em expansão, pois em relação os pobre sempre tem uma nova favela surgindo ou aumentando, inclusive na nossa querida POA.

    Curtir

  5. Caro PortoFan

    Estamos numa nova realidade demográfica, a urbanização da população está chegando a um esgotamento, por exemplo Porto Alegre nos últimos dez anos cresceu somente 50.000 habitantes, isto deve ter ocorrido no início desta década e atualmente estamos com a população estabilizada. O Brasil está parando de crescer num ritmo preocupante, talvez lá por 2025 (mais ou menos 5 anos) a população brasileira pare de crescer em termos demográficos, mas em relação ao nascimento de crianças a faixa etária maior é dos 10 aos 15 anos, já as faixas do 5 aos 10 e do zero aos 5 são menores do que esta.

    O que quero dizer é que a pressão sobre as cidades naturalmente está diminuindo, fatos como o citado pode ocorrer com pessoas que já estão na cidade, logo não preocuparia tanto se as coisas fossem feitas como devem ser feitas.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: