Lixo aumentou, coleta não

Em quatro anos, a produção de resíduos cresceu em Porto Alegre, mas o número de caminhões para retirá-los das ruas continua o mesmo

O que aconteceu em Porto Alegre nas últimas três semanas é semelhante ao que ocorre dentro de uma casa. A chegada de novos filhos exige aumento do tamanho da residência. Se os pais não constroem mais peças, a família viverá apertada. Foi o que ocorreu na coleta de lixo.

Todas as previsões apontavam o crescimento da economia e do consumo, especialmente no Natal e Ano-Novo. E o que se viu foram pilhas de sacos de lixo nas ruas e atraso na coleta.

Nos últimos quatro anos, a cidade cresceu, ganhou novas indústrias e estabelecimentos comerciais, passando a produzir mais resíduos, mas a frota responsável pelo recolhimento desse material não se alterou: 42 caminhões e oito de reserva.

– Há mais lixo irregular

Quatro deles, aliás, estão à espera de manutenção no pátio da Sustentare Engenharia Ambiental, novo nome da Qualix Serviços Ambientais, responsável pela coleta do lixo domiciliar.

– É um cálculo que envolve logística, roteiros e volume coletado. Estes estudos foram feitos há dois anos e meio, mas a cidade cresce e a produção de lixo irregular também – justifica o supervisor de operações do DMLU, Adelino Lopes Neto.

– DMLU aplicou 27 multas

Pressionada, a Sustentare colocou mais sete caminhões para fazer o serviço. Cada equipe conta com três garis e um motorista. Mas a falta de pessoal e o conserto dos veículos agravaram a situação. A coleta voltou a ser feita, mas continua com atraso.

No ano passado, por descumprimento de contrato, o DMLU aplicou 27 multas na Sustentare, totalizando R$ 80.164,60. O Ministério Público de Contas e a Promotoria de Defesa do Patrimônio Público investigam a situação financeira da empresa. O MP quer evitar a interrupção da coleta de lixo na Capital.

– Sustentare reconhece atraso

Em nota, a empresa reconheceu atrasos em consequência do aumento excepcional do lixo que ocorre principalmente entre as semanas do Natal e Réveillon. A Sustentare informou que, com o objetivo de normalizar o mais rapidamente possível a situação, incorporou à sua frota sete caminhões de outras cidades.

A empresa também contratou mão de obra adicional, mas não informou o número dos contratados. Eles reforçarão a equipe de mais de 370 garis.

A Sustentare não se manifestou sobre a denúncia de contratação de diaristas que ganham R$ 30 por dia de trabalho, sem terem vínculo empregatício, o que contraria determinação do DMLU.

– Prefeita visitará pátio da empresa

A prefeita em exercício da Capital, Sofia Cavedon, deve visitar hoje o pátio da Sustentare Engenharia Ambiental, novo nome da Qualix Serviços Ambientais, para verificar as condições dos caminhões que fazem a coleta de lixo na cidade.

A decisão foi tomada depois que uma reportagem do jornal Zero Hora de ontem relacionou problemas da empresa com os atrasos no recolhimento registrados nas últimas semanas.

No pátio da Sustentare, na Rua Dona Alzira, quatro caminhões podiam ser observados em manutenção na tarde de segunda-feira. Em Estados como São Paulo e Mato Grosso, a Sustentare enfrenta problemas.

– Quero saber das reais condições da empresa e se medidas, como a chegada de novos caminhões, estão sendo tomadas para evitar problemas – informou Sofia.

– TCE nega cautelar

O relator da inspeção sobre a coleta de lixo em Porto Alegre, Pedro Henrique Poli de Figueiredo, negou ontem a cautelar que suspendia edital de licitação do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU). A concorrência, que busca a contratação de empresa para o serviço de coleta em contêineres, terá as propostas abertas hoje.

FALTOU PREVENIR

Enquanto a produção de lixo aumentava…

– Nos últimos quatro anos, apesar da população da Capital ter se mantido estável, 591 indústrias, 43.774 atividades comerciais e 44.913 atividades de prestação de serviços foram abertas.
– Neste período, a produção anual de lixo domiciliar, comercial e público deu um salto. Passou de 470,8 mil toneladas, em 2008, para 501,4 mil toneladas em 2009. Em 2010, 413,2 mil toneladas foram coletadas até novembro. O montante coletado em dezembro, considerado de exceção, ainda não foi contabilizado.
… a prefeitura reajustou a taxa de lixo e elevou o orçamento do DMLU…
– Entre 2007 e 2011, o contribuinte viu a taxa de lixo cobrada no boleto do IPTU subir 17,3%. O orçamento do DMLU também decolou. Passou de R$ 132 milhões, em 2007, para R$ 191,5 milhões este ano.
…. mas manteve a mesma frota de caminhões de quatro anos atrás.
– Os números mostram a evolução da economia, impulsionada pelo acesso da classe C aos bens de consumo, mas a frota da Sustentare é a mesma de quatro anos atrás: 42 caminhões caçamba mais oito na reserva – quatro deles estragados.
– O DMLU pode solicitar revisão de contrato para elevar o número de veículos em até 25%.

DIÁRIO GAÚCHO

 



Categorias:Outros assuntos

2 respostas

  1. Moro na Rua Ernesto Zamprogna. Há muitos meses o caminhão que passava pela manhã, começou a demorar cada vez mais. Em dezembro, começou a passar à noite. Alguma coisa de errado havia. Mas o máximo aconteceu ontem: ele simplesmente não passou! Em frente à minha casa há um condomínio com vários edifícios e dezenas de apartamentos. Hoje, 6:45 da manhã, quando saí de casa, lá estava a montanha de lixo, com mais de 15 m2 espalhado entre a calçada e o meio da rua. Uma vergonha! Isto é um problema de saúde pública!

    Curtir

  2. Lixo !!!! é só reciclar 100 %, será que alguma cidade no Brasil faz ??? E por que não faz ??? Será que tem algum esquema financeiro $$$$$ ????

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: