Rodovia do Parque deve ser concluída em março de 2012

Rota será uma alternativa para o congestionado tráfego da BR 116

Rodovia do Parque deve ser concluída em março de 2012. Crédito: Pedro Revillion

As obras de construção dos 22 quilômetros da BR 448 avançam em ritmo acelerado nos meses de verão. “Os três lotes estão sendo executados dentro do cronograma, com previsão de término para março de 2012”, salientou o superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit/RS), Vladimir Casa. Há uma previsão de 149 processos de desapropriações no traçado da Rodovia do Parque.

O valor das indenizações varia de acordo com o tipo e tamanho de cada propriedade. Casa ressaltou que aproximadamente 20% dos R$ 824 milhões previsto para a execução dos serviços já foram aplicados. Lembrou que o empreendimento é o projeto rodoviário mais importante do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em andamento no Rio Grande do Sul.

Quando concluída, a BR 448 será uma alternativa para o congestionado tráfego da BR 116, que registra movimento diário de 130 mil veículos no trecho Porto Alegre-Sapucaia do Sul. “Os operários estão aproveitando o tempo bom para avançar ao máximo”, ressaltou. De acordo com o superintendente, os ajustes necessários estão sendo executados, “dentro da normalidade”.

A construção de duas pistas está dividida em dois segmentos distintos. No primeiro, localizado entre as BRs 116 e 386, serão implantadas duas faixas de rolamento em cada sentido. No segmento seguinte, até o entroncamento com a BR 290, haverá três faixas em cada sentido. Além disso, haverá acostamento externo, com três metros de largura, e interno, com um metro de largura. A estrada terá a função simultânea de dique, para represar as águas do Rio dos Sinos.

A cota de terraplenagem foi calculada com base na maior cheia histórica do manancial, que ocorreu em 1941. No total, um volume de terra de mais de 8 milhões de metros cúbicos serão movimentados. Outro desafio imposto pela geografia local é a instabilidade do solo, obrigando a utilização de geogrelha e geodrenos. A BR 448 terá oito viadutos em sua extensão, incluindo uma obra de arte especial – a ponte estaiada sobre o Rio Gravataí -, com 330 metros de extensão.

As obras ainda incluem a construção de acessos aos municípios de Porto Alegre, Canoas, Esteio, além de um acesso exclusivo à zona industrial portuária localizada em Canoas.

O reassentamento de famílias que habitam a faixa de domínio também está previsto na execução da obra, com a necessidade de construção de 599 unidades habitacionais. No total, a construção da Rodovia do Parque gerará 3,3 mil empregos diretos.

Correio do Povo

 



Categorias:Outros assuntos

%d blogueiros gostam disto: