Placas são prioridade para o turismo em Porto Alegre

A sinalização das ruas de Porto Alegre é prioridade para o turismo. De acordo com a Secretaria Municipal de Turismo, três projetos já estão em andamento em conjunto com a Secretaria Municipal de Cultura. O primeiro, elaborado de acordo com o Guia Brasileiro de Sinalização Turística, é a sinalização de uma Rota para Pedestres, com 141 placas indicativas e interpretativas, que serão colocadas nos 51 pontos atrativos entre a Usina do Gasômetro e a Santa Casa e do Cais do Porto até a Catedral Metropolitana. O segundo é a Sinalização Viária do Centro da Capital em conjunto com a Empresa Pública de Transporte (EPTC). Serão 59 placas entre as avenidas Castelo Branco, Farrapos e João Pessoa.

O terceiro e último é o Pórtico de Boas-Vindas da cidade, onde serão inseridas quatro placas: BR 116, BR 101, Viamão e Castelo Branco. Toda com o layout e logomarca da Copa de 2014.

Segundo a Coordenadora de Planejamento da Secretaria Municipal de Turismo, Maria Helena Muller, os três projetos, orçados em mais de R$ 1,4 milhão, estão em licitação, com revisão para março, e já receberam recursos do Ministério do Turismo.

 
”Trade” turístico faz mobilização

No mês passado, Porto Alegre recebeu orientações do Programa Turismo Sustentável e Infância (TSI) do Ministério do Turismo (MTur) e o Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília (CET/UnB). Além de um dia de campanha no Aeroporto Internacional Salgado Filho, encontros foram realizados no Ritter Hotel, todos muito concorridos. Uma oficina, “Pró-Copa, do Projeto de Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes no Turismo”, reuniu dezenas de interessados.

A coordenadora de projetos de Hotelaria, Ariádne Bittencourt, considera fundamental sensibilizar o “trade” turístico para participar dessas ações. “As oficinas têm dois objetivos. Promover o diálogo entre os participantes em torno da temática, com foco no turismo, e conceber diretrizes e ações específicas de proteção para as questões relacionadas à exploração sexual de crianças e adolescentes nas cidades-sede da Copa”, explica. Já o coordenador do Sest (Serviço Social do Transporte) e participante da Oficina, Paulo Dias, acredita que essa responsabilidade social é de um alcance fantástico que vem impactar diretamente na atividade turística. “Agregar essas ações de responsabilidades dentro da empresa reforça a questão da rede de proteção da criança e do adolescente”, acredita Paulo.

Correio do Povo
 

Share



Categorias:TURISMO

Tags:, , ,

4 respostas

  1. hahahaha placas que levam aonde???? não existem atrações turísticas !!!! nossa que tipo de gestão é essa que diz que placas são prioridade ???/?? wtf

    Curtir

  2. ^^^^
    [2]

    Alguem sabe se vai sair aqueles investimentos da prefeitura pra dar uma geral em alguma parte da Orla?

    Na minha opinião, a parte do gasometrô ta precisando urgente de uma boa reforma.

    Outras partes mesmo abandonadas podem ficar mais largadas, ali é o point, a parte mais falada.

    Mas o Marinha tambem merece uma boa melhora.

    Curtir

  3. Eu continuo me perguntando o que poa vai mostrar pros turistas além de um orla feia e shopping centers iguais a qq outra grande cidade.

    Curtir

  4. Mais importante do que a sinalização, antes é preciso ter atrações qualificadas. Não adianta inverter as prioriadades, primeiro é preciso criar, restaurar, qualificar e manter os pontos turisticos. Não há porque o turista saber chegar em um lugar feio

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: