Construção dos Portais da Cidade começará pela zona norte de Porto Alegre

Decisão do prefeito José Fortunati significa que a primeira parte das obras deverá ser a adequação dos corredores de ônibus das avenidas Sertório e Farrapos

Por concentrar 55% das 33 mil viagens de ônibus que têm como destino diário o Centro Histórico da Capital, a execução do projeto Portais da Cidade começará pela Zona Norte. A decisão do prefeito José Fortunati significa que a primeira parte das obras deverá ser a adequação dos corredores de ônibus das avenidas Sertório e Farrapos.

>> Veja o que está previsto no projeto

O projeto, que mudará de nome, consiste na reorganização do transporte público de Porto Alegre. A ideia é construir três grandes terminais (Azenha, Cairu e possivelmente na área do Jockey) e adequar o Triângulo. Passageiros procedentes dos bairros e de municípios vizinhos desembarcariam nos quatro portais, onde pegariam ônibus articulados especiais para seguir viagem em direção ao Centro Histórico.

No trajeto, os ônibus passariam por estações fechadas, diferentemente das atuais, abertas. A expectativa é começar as obras ainda este ano, ao custo total estimado de US$ 210 milhões (cerca de R$ 352 milhões). A Corporação Andina de Fomento (CAF), instituição financeira internacional com sede em Caracas, já assegurou financiamento de US$ 100 milhões (cerca de R$ 168 milhões).

No primeiro momento, o trabalho seria concentrado na adequação dos corredores. Posteriormente, começaria a construção dos portais, por meio de parceria público-privada (PPP). A empresa que construir o empreendimento terá direito a explorá-lo comercialmente por período de tempo a ser definido.

– Tecnicamente, não tem como fazer tudo ao mesmo tempo – explicou Fortunati.

Um ponto do projeto que gerou meses de discussões foi a altura das plataformas das estações. Se fosse elevada em relação à via, como proposto, haveria problemas no trânsito até a conclusão das obras. No período de transição, a maioria dos veículos atuais não teria como embarcar e desembarcar passageiros porque suas portas são baixas.

A tendência é de que as estações permaneçam no mesmo nível em que estão atualmente, antecipa o diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari. O custo de uma possível elevação das estruturas também seria maior.

ZH



Categorias:Outros assuntos

16 respostas

  1. Nada mais justo que a pessoa, assim que sair do Terminal, tenha que pagar outra passagem.

    Menos terminais teoricamente significa menos baldeações, então isso pode ser algo positivo sim. O que precisa ser implantado e, espero que com os portais, seja, são linhas de ônibus circulares. Temos alguma na cidade além dos C1, C2 e C3?

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: