Prefeitura realiza operação para inibir ocupação de pontes por moradores de rua na Capital

Funcionários da Prefeitura recolhem os resíduos deixados embaixo de pontes na Avenida Ipiranga Foto:Ronaldo Bernardi

Pessoas encontradas embaixo das estruturas são encaminhadas a abrigos e albergues municipais

Um grupo de funcionários da prefeitura de Porto Alegre percorre hoje toda a extensão da Avenida Ipiranga para inibir a ocupação de pontes do Arroio Dilúvio por moradores de rua. Segundo o assessor da direção técnica da Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc), Dulcimar Portela, 49 anos, a operação é repetida a cada dois ou três meses há cerca de dois anos em praças e calçadas da Capital.

— As pessoas encontradas embaixo das pontes são encaminhadas a abrigos e albergues municipais para que possam ser reintegradas à sociedade — disse Portela.

A operação reúne funcionários da Fasc, da Secretaria do Meio Ambiente (Smam), do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) e da Guarda Municipal.

Durante o trajeto, o DMLU recolhe o lixo e os objetos deixados embaixo das pontes pelos moradores de rua. Segundo Portela, quando a água sobe, em função da chuva, os resíduos são levados pela água, espalhando o lixo pelo arroio.

Funcionários da Prefeitura recolhem os resíduos deixados por moradores de rua embaixo de pontes Foto: Ronaldo Bernardi

— É um trabalho das secretarias para não deixar essas pessoas em locais inadequados e retirar os acampamentos que elas montam lá — disse o fiscal da Smam Sérgio Brum.

Depois de retirar as pessoas das pontes do Arroio Dilúvio, o grupo realiza a operação no viaduto Tiradentes e na Praça Pinheiro Machado, no bairro São Geraldo.

ZEROHORA.COM



Categorias:Outros assuntos

4 respostas

  1. Vão de ponte tem mesmo que ser fechado para impedir a ocupação por drogados.

    Curtir

  2. Esse “moradores de rua”, os carroceiros e outras pessoas protegidas por políticos demagogos são, no meu ponto de vista, os principais culpados por espalhar lixo que acaba entupindo bueiros e boiando no Dilúvio e o Guaíba, ajudanda a causar os alagamentos e a degradação do meio ambiente e visual da cidade.

    Curtir

  3. Concordo contigo Felipe.

    Alias, só mora na rua quem quer.

    Está sobrando vaga na construção civil, onde não é exigido muita escolaridade. As construtoras dão até treinamento.

    Pagamos um monte de impostos para famílias receberem bolsa-esmola, bolsa-isso, bolsa-aquilo.

    Moro perto do viaduto da Ramiro Barcelos que passa sobre a Vasco da Gama. Já perdi a conta das vezes que passei ali e os mendigos estavam fumando maconha. É pra isso que serve o dinheiro que eles ficam pedindo?

    Se quer ajudar alguém, NÃO DÊ ESMOLAS! Dê oportunidades!

    Curtir

  4. A melhor coisa que fizeram foi aquela época que fecharam os espaços de baixo das pontes com tijolos.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: