VIDA SOBRE RODAS – Capital deve ter ciclovia na Ipiranga

Com parceria do Grupo Zaffari, expectativa é de início das obras entre fim de abril e início de maioUm novo passo foi dado esta semana para a construção da ciclovia da Avenida Ipiranga, em Porto Alegre. A prefeitura confirmou na noite de segunda-feira, durante uma reunião, a vontade do Grupo Zaffari em tocar o projeto, em contrapartida à construção de seus últimos empreendimentos na Capital.

A extensão da ciclovia é superior ao que se planejava até o ano passado. O traçado, que era de 6,6 quilômetros, deve chegar agora a 9,4 quilômetros, de acordo com o diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari. O trecho da Ipiranga iria da Avenida Edvaldo Pereira Paiva (Beira-Rio) até proximidades da Avenida Antônio de Carvalho. Antes, o previsto era que o trajeto acabaria na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

O projeto está em fase de licenciamentos, segundo Cappellari. Um dos licenciamentos necessários é o ambiental. O diretor da EPTC lembra ainda que poderão ser feitos alguns ajustes no traçado, que deve acompanhar o meio fio e os taludes do Arroio Dilúvio.

– É preciso avaliar a necessidade de retirada de árvores. Também tem trechos com talude que são muito estreitos – ressaltou Cappellari.

A princípio, uma sinalização específica terá de ser instalada para permitir que as bicicletas cruzem os pontos da Ipiranga que são cortados por outras ruas e avenidas. Está em discussão a colocação de semáforos para os ciclistas.

O Grupo Zaffari informou que aguarda a finalização dos trâmites para então firmar oficialmente o contrato. Conforme a assessoria de imprensa da empresa, a prefeitura ainda deve definir e encaminhar o plano geral da ciclovia. Assim que tudo estiver aprovado, a obra pode começar. A meta, segundo Cappellari, é dar início aos trabalhos entre o final de abril e o início de maio.

Zero Hora

Share



Categorias:Bicicleta, ciclovias

Tags:, ,

22 respostas

  1. Quando fizerem a ciclovia eu serei um que abandonarei o carro para ir ao trabalho.
    Não sou contra derrubar as árvore não, depois é só plantar outras árvores em lugar mais apropriado, acho que ali no meio ficará melhor sim a ciclovia.
    Queria saber também o que farão com aqueles postes enormes.
    E outra, seria interessante colocar uma ciclovia em cada lado do dilúvio e cada ciclovia teria um só sentido, que seria o mesmo sentido do fluxo dos carros. Ficara até mais fácil para as bicicletas transitarem assim.
    Mas o que importa é que façam essa ciclovia o quanto antes. A ipiranga já tá ficando infernal com a quantidade de carros.
    Parabéns ao grupo Zaffari pelo incentivo.

    Curtir

  2. Estou curiosa sobre como será a ciclovia na Ipiranga, porque:
    1) A média de carros em POA é altissima;
    2) Ipiranga tem 4 faixas que já estão congestionadas nas horas do pico;
    Quais seriam as opções?
    A) Eliminar uma faixa utilizada pelos carros. Imaginem: se com 4 faixas para carros o trânsito já é difícil…
    B) A ciclo via ao lado do riacho. QUANTAS ÁRVORES TERIAM QUE SER SACRIFICADAS??
    É muito bonito e romantico bicicletas na europa, onde, dizem, o transito é organizados, as pessoas com bom nivel de educação e respeito ao próximo
    PERGUNTA: POR QUE TEM QUE SER NA IPIRANGA???????? GRANDE QUANTIDADE DE RUAS COM POUCO MOVIMENTO… Ah, sim… a Copa… temos que “ficar bem na foto” (!!!!)

    Curtir

  3. Esta ciclovia em POA é apenas para dar uma enganadinha ao povo. O poder público näo tem interesse em ter ciclovia em toda a cidade ou um sistema mais amplo, pois concorre com os ônibus e ai tem um grande esquema $$$$, intocavel.

    Curtir

  4. Uma ciclovia pode ser à direita de uma pista exclusiva de ônibus ou ainda pode ser uma pista mais larga compartilhada entre ônibus e bicicletas (eu particularmente prefiro que tenha uma separação física).
    Nas paradas a ciclovia poderia passar por atrás.
    As esquinas sempre são perigosas, ai deveria haver uma boa sinalização e sempre o respeito à vida.

    Curtir

  5. meus centavos sobre a Ipiranga:

    1 – dá pra derrubar algumas árvores sim, principalmente as mais velhas, que consomem mais oxigênio do que produzem

    2 – poderiam ser adicionados bollards entre a pista e a ciclovia. É tão efetivo quanto guard-rail, mais barato e mais harmônico. Na esquina da Getúlio tem uns (de madeira) que ficaram interessantes.

    3 – estacionamento deveria ser proibido em toda a extensão dessa avenida

    4 – a faixa mais à direita, nos dois sentidos, deveria ser reservada para ônibus, com proteção física (o famoso “cucuruto”). A conversão à direita continuaria permitida, com preferência de passagem ao coletivo, como na Av. Paulista em São Paulo. Em alguns casos, seria interessante ter sinaleira controlando isso, temporizada para que o ônibus passe sem precisar parar.

    5 – alguma coisa tem que ser feita a respeito do perfil da pista. Tem pontos que a pista é tão convexa que fica difícil de manter o carro em linha reta. Eu sei que a convexidade é necessária para escoamento da chuva, mas com certeza existem métodos melhores.

    6 – idealmente, a ciclovia deveria ter um sentido construído em cada lado (acompanhando o sentido dos carros); até dá pra construir de um lado só, mas acho que ficaria meio perigoso nos cruzamentos.

    7 – as conversões à esquerda devem continuar permitidas – essa é uma das grandes features da Ipiranga. O código de trânsito estabelece que a preferência nesse caso é do ciclista que segue em frente, mas infelizmente acho que não funcionaria direito sem um tempo de sinaleira.

    8 – algumas paradas de ônibus estão muito próximas uma da outra. Sem sacanagem, tem uma ali perto da Barão que dista menos de 100 metro da anterior.

    Curtir

  6. Ta louco, mas só reclamam.
    Meu deus.

    Imagina um sr de bicicleta passando pela puc e aqueles 500 onibus passando por minuto la?
    em condições né?
    O melhor lugar mesmo é bem no centro da avenida Ipiranga.

    Se tiver que derrubar arvores, que derrubem, voces reclamam de tudo, nunca vi.
    Ouvão dizer agora que temos que largar os onibus tambem e ir só de bike?

    Curtir

  7. Aderson, eu acho que existe algo desse tipo. Mas acho que deveria ser mais específico ainda: as árvores novas devem ser plantadas o mais perto possível da arrancada. Senão vamos ter, como já temos, cada vez mais grandes áreas cinzas na cidade.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: