Algas reaparecem no Guaíba e deixam a água verde

Cor atraente não significa que o Guaíba tenha condições de balneabilidade, pois a água continua poluída

A chegada do verão potencializa o risco de aumento na quantidade de algas azuis, ou cianobactérias, no Guaíba, e um indício desse fenômeno é o esverdeamento da água. Desde a semana passada, essa cor é perceptível na zona sul de Porto Alegre, uma das provas que elas estão de volta.

Desde a semana passada, a cor verde é perceptível na zona sul de Porto Alegre. Foto: Fernando Gomes

Além da cor esverdeada, o odor e o sabor de terra são causados pela proliferação excessiva de cianobactérias, afirma a bióloga especialista no assunto Vera Regina Werner, pesquisadora do Museu de Ciências Naturais da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul.

A cor atraente não significa que o Guaíba tenha condições de balneabilidade. A água continua poluída.

O Departamento Municipal de água e Esgotos (Dmae) informou na noite desta quarta-feira que adota em suas Estações de Tratamento de Água (ETAs) diversos procedimentos técnicos, como adição de carvão ativado e aplicação de oxidantes, com o objetivo de atenuar o gosto e o odor de terra da água tratada.

Segundo o departamento, estão sendo realizados os monitoramentos exigidos pelo Ministério da Saúde para garantir a qualidade da água distribuída, sem que haja perigo de danos à saúde dos usuários.

Mais fotos de Fernando Gomes / ZH:

Zero Hora

Share



Categorias:Lago Guaíba, Meio Ambiente

Tags:, , , ,

%d blogueiros gostam disto: