BAIRRO DE POBRE, BAIRRO DE RICO

Cerca de 30 famílias ficaram desabrigadas porque um incêndio atingiu a Vila Chocolatão, ao lado do prédio da Receita Federal de Porto Alegre. Foi terceiro incêndio na vila. Em um dos sinistros, um morador iniciou o fogaréu para se vingar da ex-mulher. Será que Porto Alegre não tem como remover aquela vila e seus moradores ou ela ficará aí para sempre?

Boa pergunta. Pobre tem alguns direitos que rico não tem. Aliás, nem a classe média tem. Por exemplo, vá alguém construir uma casa ou chalé em um parque público, que é o caso. Vale o mesmo para a orla do Guaiba. Há várias vilas nela, mas o Pontal do Estaleiro não pode. Este pessoal tem vista privilegiada para o lago-rio, o que é negado para o resto da população. Ela pode caminhar na área e olhe lá.
Existem alguns aspectos urbanísticos que são curiosos. Quem começou a construir barracos nos morros foram os pobres. Peguem o Morro da Cruz. Quanto valeria um condomínio classe A no topo? Os ricos descobriram depois, e mesmo assim em áreas restritas, como no Morro do Osso. Mesmo assim, tem que dividir o espaço com os índios. Que de lá não saem e ninguém os tira, embora a Funai já tenha dito que nada tem a ver eles.

Fernando Albrecht

Share



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , , ,

17 respostas

  1. Concordo que a justiça social não será alcançada nivelando por baixo, por isso precisamos garantir os mesmos direitos que temos ao resto da sociedade antes de sermos capazes de cobrar qualquer coisa deles.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: