Aeroporto Salgado Filho corre atrás de eficiência

Tarifas de embarque em Porto Alegre sobem 5,2% a partir de 14 de março e passam a R$ 20,65

Sétimo no ranking de eficiência entre os 16 principais aeroportos brasileiros, o Salgado Filho, de Porto Alegre, aposta no aumento das operações para atingir as metas de qualidade da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O órgão confirmou ontem um aumento de 5,2% nas tarifas de embarque cobradas dos passageiros a partir de 14 de março.

Como os reajustes passam a ser anuais, os aeroportos precisam atingir exigências de redução de custos e crescimento de receita para terem direito ao aumento máximo, a variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

O superintendente do Salgado Filho, Jorge Herdina, entende que será possível atender aos parâmetros estabelecidos pela Anac, principalmente com expansão da receita pela presença maior de empresas que já operam no aeroporto da Capital e a chegada de novas companhias. Herdina cita a ampliação das operações da Azul e da Webjet no Terminal 2 e o início de voos internacionais da TAP, ligando Porto Alegre a Lisboa, e da panamenha Copa Airlines, que terá voo para a Cidade do Panamá a partir de junho.

– Vai aumentar o número de passageiros e o volume de cargas – ressalta Herdina, que diz ainda não ter avaliado medidas de redução de custos.

Conforme a Anac, a eficiência dos aeroportos será avaliada pelo padrão internacional que divide o volume de carga transportada e o número de embarques e desembarques pelo custos. A fórmula, batizada de Work Load Units (WLU), leva em consideração despesas operacionais, financeiras e administrativas.

A nova normativa da Anac abre a possibilidade de flexibilização das tarifas, conforme horários e temporadas (confira quadro ao lado).

– Em Porto Alegre, não temos voos entre 0h40min e 5h30min. Podemos incentivar horários entre 4h e 5h, por exemplo. Hoje, o preço do pico e do madrugadão é o mesmo – diz Herdina.

Para Rita Vasconcelos, presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagens no Rio Grande do Sul (Abav-RS), a estrutura ainda é insuficiente:

– Não há ligação interna com o Terminal 2, que também nem ar-condicionado tem. Os aeroportos deveriam cobrar tarifas de acordo com os serviços que oferecem. E as nossas são uma das mais caras do mundo.

Zero Hora

Sábado as 23h30 precisei buscar uma amiga do centro do país que estava chegando em Porto Alegre. Como eu estava na correria, pensei em jantar antes dela chegar. Cheguei no nosso aeroporto as 22h45. Qual não foi minha surpresa ao encontrar a praça de alimentação às moscas. Tudo fechado, não havia nenhum lugar aberto. E ainda havia muitos vôos chegando.

Não dá pra querer virar de fato um aeroporto Internacional e prestar serviços como se fosse uma rodoviária do interior.  Se a cidade quer se consolidar como destino turístico e uma sede da Copa exemplar, precisa repensar a qualidade dos serviços prestados. (Anderson Vaz)

Share



Categorias:aeroportos brasileiros

Tags:, ,

13 respostas

  1. A Infraero é quadrada, o povinho vagabundo. Evito comer em aeroporto, primeiro pelo preço, levo de casa minha farofa e quanto ao ar-condicionado, eu näo tenho em casa e para mim o aeroporto pode ser uma sauna. Os viajantes säo muito frescos.

    Curtir

  2. Segue fotos do que poderia ser feito no terminal 2 do salgado filho:

    Instalar pontes de embarque:

    http://www.infraero.gov.br/images/stories/Aeroportos/Fotos/BoaVista.jpg

    Ou construírem uma célula de embarque à sua frente e acoplá-la ao edifício:

    Curtir

  3. Lulu, ficaria as moscas porque as pessoas sabem que é ruim e não tem opção na madrugada.
    O Aeroporto devia funcionar como um lugar que funcione pelo menos enquanto tiver voos. Não interessa o volume de vendas. Quem quiser um espaço no aeroporto terá que seguir regras.
    Se vem gente de fora ou se vai embarcar alguém, obrigatório ter opções.
    Não estamos falando só de quem chega e quem vai e sim também de quem espera alguém chegar ou leva alguém que vá viajar ao aeroporto.
    Enquanto esperam, as pessoas conversam. E procuram lugares pra tomar um café, fazer um lanche. Nessa ocasião a que me referi, havia dezenas de pessoas nas mesas, olhando o patio pela janela, conversando e, como eu, procurando algum lugar aberto pra beber ou comer.
    Era um SÁBADO! Sábado!!!
    Além disso, como eu disse, aeroporto deveria ser sinônimo de opções tardias. Várias vezes já me vi sem dinheiro na madrugada e o lugar que me lembrei onde teria um caixa 24h era o aeroporto. E deveria ser assim com todos os serviços. Bateu a fome na madrugada.. onde ir? Aeroporto. É por isso que ele ganhou sobrenome de “aeroshopping”.
    Até a rodoviária tem opções na madrigada.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: