Fortunati e prefeitos debatem Instituto para saúde

Conselho do OP declarou apoio à criação do Instituto na última terça-feira Foto: Ivo Gonçalves/PMPA

A criação Instituto Municipal Estratégia de Saúde da Família (IMESF) será o tema do encontro que ocorre nesta quinta-feira, dia 3, a partir das 10h30, no Paço Municipal, entre os prefeitos de Porto Alegre, José Fortunati, Canoas, Jairo Jorge, São Leopoldo, Ary Vanazzi, e Novo Hamburgo, Tarcísio Zimmermann. As três cidades convidadas já gerenciam com sucesso seu sistema de saúde por meio de uma fundação e serviram de inspiração para o modelo a ser adotado em Porto Alegre.

Segundo Fortunati a reunião tem como objetivo promover um intercâmbio de experiências entre os municípios. “Esse encontro certamente vai permitir ampliarmos ainda mais as discussões e fazer com que possamos qualificar cada vez mais nossas ações em benefício da saúde pública de nossas cidades e quem ganha com isso é o cidadão”, disse o prefeito, lembrando que a proposta apresentada para a Capital permitirá ampliar as atuais 107 equipes de Saúde da Família (que são formadas, no mínimo, por um médico, um enfermeiro, dois técnicos de enfermagem e de quatro a seis agentes comunitários) para 173, ainda em 2011, e mais de 200 em 2012.
 
IMESF – Para gerenciar e ampliar as equipes da Estratégia de Saúde da Família foi encaminhado à Câmara de Vereadores um projeto de criação do Instituto Municipal Estratégia de Saúde da Família. Os profissionais serão contratados por concurso público e, pelo IMESF, poderão ser substituídos temporariamente em caso de licenças. A fundação será ligada à prefeitura na Administração Indireta. O patrimônio será do município, composto por bens públicos inalienáveis e impenhoráveis.

Prefeitura de Porto Alegre

Share



Categorias:Saúde

Tags:,

2 respostas

  1. O que eu gosto dessas sessões públicos para debater grandes projetos para a cidade na Câmara de Vereadores de POA é que elas desmascaram todos esses “movimentos organizados”, pois seus representantes são sempre os mais ignorantes e antidemocráticos.

    Curtir

  2. Só são contra a criação desse tipo de fundação as Corporações que querem manter seus filiados sob o tutela de um estado benevolente e a pessoas arraigadas a ideologia de que o Estado tem fim em si mesmo. Para a população em geral, que não se deixa levar por disputas políticas e ideológicas, o que interessa são políticas públicas que possibilitem um melhor acesso aos serviços públicos e aos seus direitos básicos.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: