Gastos da EPTC com vandalismo em Porto Alegre aumentam 40% em um ano

Em 2009 valor foi de cerca de R$ 1 milhão e chegou a R$ 1,4 milhão no ano passado

Cabos e semáforos foram levados hoje no terminal de ônibus da Salvador França Foto:Ronaldo Bernardi

O furto de cabos de energia e de semáforos no terminal de ônibus na Rua Salvador França, no cruzamento com a Avenida Ipiranga, chamou a atenção para um problema que tem aumentado em Porto Alegre. Segundo a EPTC, os gastos com vandalismo aumentaram 40% em um ano. Em 2009, o valor foi de cerca de R$ 1 milhão e chegou a R$ 1,4 milhão no ano passado.

— Além de ser furto de patrimônio público, é um crime que expõe as pessoas ao risco de um acidente — lamentou Vanderlei Cappellari, presidente da EPTC.

O prejuízo com o furto de hoje pode chegar a R$ 5 mil, conforme a EPTC. Agentes constataram que a parada de ônibus estava energizada por causa de fios expostos. Por segurança, o local foi isolado para afastar o risco de choque elétrico. Equipes realizaram reparos e o terminal voltou a funcionar por volta das 9h30min.

Equipes realizaram reparos e o terminal voltou a funcionar normalmente por volta das 9h30min - Ronaldo Bernardi

A EPTC diz que os principais alvos dos vândalos na Capital são paradas de ônibus, placas de sinalização e sinaleiras. O problema representa um gasto constante e prejudica melhorias que poderiam ser feitas no trânsito local. O dinheiro usado nos reparos vem do que é recolhido com as infrações de trânsito.

A EPTC alerta que a comunidade pode ser uma grande aliada contra o vandalismo. Denúncias devem ser feitas pelo telefone 118.

 

Zero Hora

 

 

 

 

 

 



Categorias:EPTC, vandalismo

Tags:

3 respostas

  1. Mas ninguem prende ninguem, quando prendem soltam logo.
    Ta na hora de tomar uma atitude!
    [x2]

    O Brasil tá indo de mal a pior com essa onda de desresponsabilização. Ninguém mais tem culpa em nada. E essa onda de irresponsabilidades não é só nas classes baixas não, tá cheio de gente rica assim também. Temos responsabilidade sim sobre nossas vidas, não somos meros “coitados” ou “jovens que tudo podem”. Vim de família de periferia, pobre mesmo, e meus pais mesmo sem ensino superior souberam (e isto é ESCOLHA de vida) me educar com dignidade, sempre valorizaram o estudo e a dedicação – não precisa “ter oportunidade de cursar faculdade” pra saber educar os filhos com dignidade. Seria eu, atualmente pessoa de vida de classe média, sem carrão nem mansão – mas feliz com minhas finanças, pois nao tenho ambições de ostentação – uma “privilegiada” que tem que pagar impostos que financiarão políticas absurdas? Os “coitados” que não têm responsabilidade merecem ser tutelados pelo Estado? Leiam esta notícia (que é, aliás, de um simplismo ridículo) http://oglobo.globo.com/rio/assassinato-de-menino-de-12-anos-da-rocinha-expoe-abandono-pela-familia-pelo-estado-7846245

    E o Estatuto da Juventude? vai proporcionar meia-tarifa em viagens para jovens de até 29anos, independemente de renda e de motivo de viagem. Sou jovem, mas sou contrária a isso, por que outros estarão se fudendo pra arcar com isso, seja por meio de aumento de tarifas, seja por impostos. Tá louco, só tem loucos formulando políticas públicas… e ingênuos que se recusam a encarar a realidade e batem palmas pra todos esses equívocos, bombas relógios com embalagem muito bonitinha e palatável, a embalagem do “politicamente (in)correto”

    Curtir

  2. Ninguem prende ninguem, quando prendem esses xinelos logo soltam.
    Ta na hora de tomar uma atitude.
    [x2]

    Tem que haver mais fiscalização tanto para coibir esses furtos quanto os assaltos a usuários de ônibus.

    Curtir

  3. Mas fazer o que.
    Ninguem prende ninguem, quando prendem esses xinelos logo soltam.
    Ta na hora de tomar uma atitude.
    Tambem toca multa nesses fdp qe colam cartazes nas paradas e paredes.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: