Vereadores da Capital votam projeto que cria o Instituto de Saúde da Família

Pelo menos 20 membros da Câmara tendem a votar a favor do projeto do Executivo
Atualizada às 20h56min

A plateia está dividida entre favoráreis e contrários ao projeto Foto:Jean Schwarz

O projeto que cria o Instituto Municipal Estratégia de Saúde da Família (Imesf), apresentado pela prefeitura de Porto Alegre, deve ser votado em sessão extraordinária, ainda hoje, na Câmara Municipal. A sessão, que já havia sido prorrogada, deverá ser estendida até a 1h.

O pedido de sessão extraordinária foi apresentado pelo vereador Nilo Santos (PTB), após duas horas e meia de discussão sobre o projeto e votação de emendas. Duas delas, do vereador Pedro Ruas (Psol), tentavam evitar que a votação ocorresse hoje. No entanto, o plenário rejeitou o pedido.

Mais cedo, outra tentativa de adiar a votação – que iniciou de fato somente às 18h – já havia sido arquitetada pela oposição.

A ideia era alongar o debate sobre um projeto que trancava a pauta. Dessa forma, a discussão do veto do prefeito José Fortunati à emenda que permite recarga do cartão TRI com cartão de crédito se arrastou por mais de quatro horas, tempo acima do previsto inicialmente. Por fim, os vereadores decidiram manter o veto do prefeito por 20 votos a favor, 12 contra e duas abstenções.

Chegando ao fim da sessão – oficialmente às 18h30min – os vereadores aprovaram, com 27 votos favoráveis e três contrários, a prorrogação do debate por mais duas horas. No entanto, nesse período, foram discutidas apenas as emendas ao projeto. Em um debate acalorado, vereadores aproveitaram a tribuna para atacar colegas, deixando a votação em segundo plano.

Zero Hora

Acompanhe no Twitter de Zero Hora, em tempo real, a votação e as discussões.

Share



Categorias:Saúde

Tags:,

1 resposta

  1. Tudo o que a Cãmara aprova….já é certeza de má decisão.
    São meros títeres do Executivo.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: