Montagem de geradores para projeto piloto de parque eólico em Tapes começa em 30 dias

Na manhã desta terça-feira, antes de vir para Porto Alegre, os empresários visitaram a área próxima ao futuro terminal portuário de Tapes onde a empresa estuda se instalar - Emílio Pedroso /

Representantes do grupo espanhol Impel e do indiano Suzlon se reuniram com o governo do Estado

Depois de reunião de pouco mais de 20 minutos com o governo do Estado, representantes do grupo espanhol Impel e do indiano Suzlon anunciaram que deve começar em 30 dias a montagem dos dois aerogeradores com capacidade para 4,2 megawatts (MW) de energia que serão instalados no município de Tapes, na região Sul do Estado, como projeto piloto para o parque eólico que planejam instalar no local.

Participaram da reunião o presidente da Impel, Lusivaldo Monteiro, o CEO mundial da Suzlon, Tulsi Tantia, o governador, Tarso Genro, o vice-governador, Beto Grill, e os secretários de Desenvolvimento, Mauro Knijnik, de Infraestrutura, Beto Albuquerque, do Gabinete dos Prefeitos, Afonso Motta, além do presidente da CEEE, Sérgio Dias.

Na saída da reunião, os empresários reafirmaram o interesse de investir no RS e apontaram a importância estratégica de Tapes, pela produção de água, alimentos e energia. Também destacaram a necessidade da construção do terminal portuário, de uma subestação de energia e do parque eólico da Impel como base para montagem de uma futura fábrica de aerogeradores na região.

Na manhã desta terça-feira, antes de vir para Porto Alegre, os empresários visitaram a área próxima ao futuro terminal portuário de Tapes onde a empresa estuda se instalar, chamada Capão da Moça, e se reuniram com o prefeito de Tapes, Sylvio Tejada, e com o vice-governador.

O CEO da Suzlon disse que ficou “impressionado” com as condições naturais do município. Para ele, a região tem “excelente qualidade de vento” para a produção de energia eólica e pode gerar entre 3000 MW e 5000 MW de energia eólica por ano. Atualmente, todo o Brasil produz em torno de 900 MW.

 

ZH DINHEIRO

 



Categorias:Energia

Tags:

3 respostas

  1. É muita coisa mesmo, visto que a produção total nacional é de 900MW.

    Curtir

  2. Concordo, Giba.

    Curtir

  3. 588 MW de energia é bastante coisa ! Não existe nenhuma outra usina no estado que produza isso ! Muito boa notícia !

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: