Especialistas apontam 10 razões para construção do metrô da Capital

Obra do metrô da Capital deve custar cerca de R$ 2,3 bilhões - Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Políticos gaúchos devem se reunir com ministros para discutir o trem

A reunião a ser realizada hoje em Brasília entre líderes políticos gaúchos e os ministros do Planejamento, Miriam Belchior, e das Cidades, Mario Negromonte, será decisiva para definir os rumos do metrô porto-alegrense.

Conforme especialistas entrevistados por ZH, durante o encontro não deverão faltar razões para pleitear o investimento federal nesse sistema de transporte, em parceria com os governos municipal e estadual e a iniciativa privada. Estimada em cerca de R$ 2,3 bilhões e com 15 quilômetros de extensão, a nova linha de trem seria capaz de desafogar vias saturadas da Capital localizadas no eixo Centro-Farrapos-Assis Brasil e apresentar uma nova saída para os engarrafamentos.

Para o professor de Trânsito e Transportes da Unisinos João Hermes Junqueira, os benefícios à população seriam superiores a eventuais desvantagens como o alto custo de implantação ou os transtornos durante o período de obras.

– Quando a demanda de passageiros é muito elevada, o metrô é a única alternativa para oferecer qualidade aos usuários – diz Junqueira.

Confira, a seguir, as 10 principais razões apontadas por especialistas para Porto Alegre adotar o metrô.

baixe o PDF

Zero Hora



Categorias:Metro Linha 2

Tags:

8 respostas

  1. Ótima explicação Anderson !

    Curtir

  2. Augusto, a cidade de Los Angeles mesmo tem bem menos população que isso. Menos da metade do que tu diz. A Região metropolitana sim que é gigante. Não foi tu que disse em outro tópico que eu tava com um raciocínio maluco quando incluía a região metropolitana no metrô de Poa, que o Metrô só iria beneficiar os habitantes de Poa? Tá se contradizendo.

    A propósito, vc está bem mal informado mesmo:

    O sistema de transporte público de Los Angeles é administrada pela Metropolitan Transportation Authority, que administra uma malha de rotas de ônibus, uma linha de metrô, e três linhas de light rail e ferrovias em todo o Condado de Los Angeles. O sistema ferroviário e linhas de ônibus ligam Los Angeles com suas cidades vizinhas. A linha de metrô de Los Angeles, auxiliado por três de light rail, é totalmente insuficiente para atender à gigantesca população de Los Angeles, uma das principais razões para o uso extensivo de carros por grande parte dos habitantes da cidade como meio principal de locomoção.

    A cidade possuía algumas linhas de bondes e de metrô antes da década de 1960, mas todas elas foram fechadas na década de 1960, quando a prefeitura da cidade foi pressionada pela General Motors a fazê-lo assim. Isto ocorreu em outras cidades americanas, como Detroit e Cleveland, por exemplo, por interesses econômicos. Outro sistema ferroviário, separado das ferrovias controladas pela MTA, atende passageiros que viajam entre o condado de Los Angeles e cidades localizadas em condados vizinhos. Este sistema chama-se Metrolink.

    Olha o mapa de metrô de Los Angeles:

    Curtir

  3. “Há quase uma lei científica, quando uma cidade ultrapassa 1 milhão de habitantes (com um índice de carros por habitante bem menor que o de Porto Alegre), a unica solução é o metro.”

    Onde esté escrito ou sugerido isso? Los Angeles tem 10 milhões de hab e mais de 10 milhões de carros…e sequer se cogita um metrô pra lá. Nem trens de superfície esles têm. Por que?…porque cada caso é um caso.
    Depende de vários fatores. Topografia, desapropriações, malha viária e outras.
    Porto Alegre é uma cidade com pouca ocupação de solo. Há muitas áreas disponíveis para projetos de mobilidade na superfície. O metrô significa queimar etapas.

    Curtir

  4. Augusto
    Há quase uma lei científica, quando uma cidade ultrapassa 1 milhão de habitantes (com um índice de carros por habitante bem menor que o de Porto Alegre), a unica solução é o metro.

    Felipe X

    Há uma falácia em não subsídiar o metro. O transporte privado é subsidiado por todos a medida em quem paga a manutenção das ruas é a população. Se colocarmos o pagamento da manutenção da via do metro por conta da população, isto não é subsídio é simplesmente colocar em mesma condição de competição que os automóveis e ônibus.

    Ninguém faz o cálculo correto.

    Curtir

  5. Há outras alternativas antes do metrô. Aliás..esse affair metrô é moda.

    A cidade precisa em primeiro lugar de uma plano diretor que contemple uma reformulação de vias. Um plano viário completo de norte a sul, leste a oeste. Alargamentos, elevadas, viadutos, túneis se necessário, aeromóvel, ciclovias. O metrô é a última das alternativas.

    Curtir

    • Augusto, tem cidades menores que Porto Alegre que tem metrô ! Por que este preconceito com Porto Alegre ? Vai entrar no time dos contra-tudo ? Metrô é uam solução praticamente definitiva pra problemas de trânsito como os de Porto Alegre. Transporte de massa é metrô. O resto é o resto…

      Curtir

  6. Esqueceram do 11:
    Facilidade na implantação: Como a construção vai se dar em todo o trecho embaixo de avenidas, a construção seria de escavação e reconstrução da via, ao invés de cavar o buraco de modo subterrâneo. Além de ser mais barato, é mais rápido. A desvantagem é que a avenida vai ter desvio em diversos trechos até o fim da construção.

    Curtir

  7. Triste ver que não pensam em subsidiar. Todo transporte coletivo deveria ser subsidiado para estimular as pessoas a usá-lo. Faz mais sentido gastar nisso do que duplicando avenidas (não que as duas ações sejam excludentes, mas o dinheiro tem que sair de algum lugar).

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: