Vigilância em parques da Capital é reforçada com 25 novas câmeras

Prefeitura concluiu instalação de equipamentos nesta quinta-feira

Última etapa da instalação ocorreu no parque da Redenção

A Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Segurança Urbana concluiu nesta quinta-feira a instalação de 25 câmeras de monitoramento que farão a vigilância em praças e parques de Porto Alegre, além da orla do Guaíba. A previsão é de que elas sejam colocadas em funcionamento dentro de 15 dias, conforme o secretário Nereu D’Avila.

O sistema de videomonitoramento, que será operado pela Guarda Municipal, tem como objetivo inibir furtos e roubos em nove locais da cidade, além de coibir pichações.

— Instalamos uma das câmeras na área da Usina do Gasômetro onde havia um ponto cego. Ali, o monitoramento poderia ter evitado, por exemplo, a ação de pichadores que atacaram a chaminé da Usina recentemente — afirma D’Avila.

No Laçador, na entrada da Capital, a câmera já opera de forma experimental. As outras 24 serão entrarão em funcionamento assim que a sala de monitoramento for ativada. Segundo o secretário, ainda falta estabelecer a ligação com a Companhia de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre (Procempa), responsável por gerar as imagens.

Transmitidas por redes de fibra óptica, as imagens das câmeras serão enviadas em tempo real para a nova sede da secretaria e da Guarda Municipal, na Avenida Padre Cacique. O Centro Integrado de Operações da Segurança Pública (Ciosp) da Brigada Militar, que funciona na Secretaria da Segurança Pública, na Rua Voluntários da Pátria, também terá acesso ao sistema.

Cada câmera custou cerca de R$ 7 mil. No total, segundo D’Avila, foram gastos no projeto cerca de R$ 600 mil, investidos pela prefeitura, com recursos do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), do governo federal.

Zero Hora



Categorias:Outros assuntos, video

Tags:,

14 respostas

  1. Tudo que é gente contra a segurança pública é altamente suspeito.
    [x2]

    É por causa desse humanismo barato que a criminalidade cresceu tanto, sempre tem um palhaço para dizer que um sujeito que defeca nas ruas, chama qualquer branco de classe média de “alemão” e se aproveita da fragilidade de idosos para “pedir” dinheiro tem os mesmos direitos. Para ter direitos é preciso cumprir alguns deveres para viver em sociedade, e se não quiser cumprir que vá preso.

    Curtir

  2. Logo se vê que vocês nao cuidam da cidade que moram….é como colocar um poste bem no meio da sua sala da sua casa..vc não gostaria disso..a praça já tem vários postes de iluminação..pq não aproveitar….mas não…mais um poste mais rede elétrica..mais dinheiro gasto…
    O problema são as pessoas que aceitam….e agora…não bastasse instalaram uma po@#$% de um ponto geodesico laranja orendo bem no meio da praça

    Curtir

  3. Bah, resumir o problema de segurança a questão social é um crime. Ou então meu avô e os antepassados deles eram uns trouxas pois eram extremamente pobres e nunca roubaram de ninguém. E ele subiu na vida estudando.

    Curtir

  4. “O problema sao os postes grotescos as câmeras poderiam ser escondidas não no meio do gramado”

    Os postes estão atrapalhando o teu jogo de peteca? Que tal esconder as câmeras nas casinhas dos joões de barro?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: