Estado terá cinco centros de combate ao crack

Presidente Dilma Rousseff lançou em Brasília projeto que cria as unidades

Dilma Rousseff detalhou na quinta-feira uma das fases do projeto - Roberto Stuckert Filho / Presidência da República

Os Centros Regionais de Referência em Crack e Outras Drogas (CRR), que integram um plano do governo federal de combate contra o crack em todo o país, devem começar a funcionar no mês que vem em 23 universidades brasileiras, cinco delas no Rio Grande do Sul. O lançamento do projeto dos CRR foi feito quinta-feira, em Brasília, pela presidente Dilma Rousseff.

— Precisamos formar profissionais. Sabemos que essa é uma droga que tem uma capacidade de propagação muito elevada e que, atrás do eixo da prevenção, pelo qual precisamos impedir que mais pessoas sejam vítimas do crack, são necessárias intervenções visando a tratamentos, clínicas e enfermarias especializadas, além de políticas de reinserção — afirmou Dilma.

Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Universidade Federal do Rio Grande (Furg) e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) participarão do programa no Estado. Cada instituição contará com um centro destinado a treinar profissionais de saúde e de assistência social que já atendem usuários de drogas e suas famílias em seus municípios.

Zero Hora

Share



Categorias:Saúde

Tags:, ,

7 respostas

  1. Deputado pede Audiência Pública sobre Combate e Prevenção do Uso do Crack
    Em virtude do crescente número de usuários de crack na Bahia, o deputado estadual Sidelvan Nóbrega (PRB) propôs à Assembleia Legislativa do Estado (ALBA), através do requerimento de nº 7.279/2011, a realização de uma Audiência Pública para tratar sobre o Combate e Prevenção da Droga.

    De acordo com a última pesquisa realizada pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC), em 2002, 200 quilos de crack foram apreendidos; em 2007, 578 quilos foram detidos, o que representa 81,7% da droga apreendida na América do Sul.

    No ano passado, o deputado, na época vereador, apresentou um Projeto de Indicação, sob o n° 231/2010, pedindo ao Governador do Estado Jaques Wagner a criação do “Centro de Recuperação para Usuários de Drogas Ilícitas do Estado”, cujo principal objetivo é oferecer tratamento adequado para os dependentes químicos.
    Em 22 de março de 2011

    Curtir

  2. Ô enrolation tion…ô enrolation tion

    Esse é o melô do combate às drogas no Brasil.

    Curtir

  3. Não adianta querer deixar os usuários de crack soltos, tem que haver criminalização do usuário como há a do traficante.

    Curtir

  4. Tem quem queira ir..
    Apesar de tu ta certo… vai ser util pra muita gente ainda assim.

    Mas tambem acho que deveriam obrigar as pessoas, até por que, ja é um risco para a sociedade.
    Mas é Brasilsilsilsil

    Curtir

  5. Tá todo mundo careca de saber, que eles não vão passar nenhum segundo nos Centros. É o que acontece com os moradores de rua e mendigos que se recusam a ir para albergues. Não querem, não vão e não tem legislação que os obrigue. E ponto final.

    Curtir

  6. Mas tu quer o que?
    Que fiquem os viciados em crack assaltando pelas ruas?

    o.O

    Da onde que isso é torrar a grana do povo?

    Curtir

  7. Continuam torrando a grana do povo. tsc stc tsc

    Este é o país da fantasia política. Caímos no abismo da politicagem ad nauseam.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: