Detran gaúcho pretende adotar modelo de fiscalização contra o álcool inspirado no Rio

Barreiras múltiplas e diárias tentam resgatar a Lei Seca do descrédito

Barreiras da operação Balada Segura estão sendo feitas desde 4 de fevereiro Foto:Ricardo Duarte / Agencia RBS

Inspirado no modelo fluminense de fiscalização, que obteve o recorde nacional ao conseguir reduzir as mortes no trânsito em 32% após a implantação da Lei Seca, o Detran gaúcho planeja realizar barreiras múltiplas e diárias para evitar a mortal combinação entre álcool e direção.

A operação Balada Segura, em sua terceira edição neste fim de semana, é o embrião de um novo sistema de fiscalização que deverá ser implantado no Rio Grande do Sul para tentar resgatar a Lei Seca do descrédito.

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) pretende seguir o exemplo do Rio de Janeiro e investir em barreiras múltiplas e diárias em parceria com Brigada Militar, Polícia Civil e prefeituras a fim de obter resultados semelhantes aos fluminenses – queda de um terço nas mortes em acidentes após a Lei Seca.

Desde o início da tolerância zero ao álcool no trânsito, em junho de 2008, no Rio Grande do Sul o rigor da lei foi comprometido pela inconstância da fiscalização. As barreiras reforçadas por bafômetros, esporádicas, foram insuficientes para desfazer o sentimento de impunidade entre os condutores.

Zero Hora

Share



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, , , , , ,

1 resposta

  1. Apesar de eu beber bastante, não pego na direção depois disso.
    Vai ser ruim para meus amigos, que apesar de não serem aqueles motoristas loucos que tomam um porre e pegam na direção… ainda assim, bebem e dirigem.
    Mas vamos ver, vai ser bom para todos

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: