Mesmo com crescimento nos homícidios, Porto Alegre cai em ranking

A taxa de homicídios em Porto Alegre, nos últimos 10 anos, passou de 31,4 para 46,8, em cem mil habitantes, o que representa um aumento de 49%. No entanto, a Capital caiu da 13ª para a 9ª posição no ranking das 27 capitais pesquisadas.

Os números constam no Mapa da Violência 2011, divulgado nesta quinta-feira pelo Ministério da Justiça e pelo Instituto Sangari. No balanço da década, a maioria das capitais evidenciou uma leve queda (no total, a diminuição foi de 3,1%). No entanto, alguns índices, segundo o levantamento, tiveram uma elevação preocupante. É o caso de Maceió, que em 1998 ocupava a 15ª posição e agora passa a ser a capital com maiores índices de homicídio do país em 2008 (taxa de 251,4 em cem mil habitantes). Já em cidades do Sudeste, como São Paulo, houve uma acentuada diminuição na taxa de homicídios. Em 1998, a cidade ocupava a 4ª posição e, em 2008 caiu para a última.

Enquanto Porto Alegre caiu no ranking de homicídios entre as capitais, o Rio Grande do Sul aumentou cinco posições, em relação aos Estados. Em 1998, a taxa era de 15,3 por cem mil habitantes. Em 2008, subiu para 21,8 – passando da 15ª para a 20ª posição. Com a maior queda entre as 27 unidades da federação, o Estado de São Paulo é um dos exemplos da contenção da violência mostrado pelo Mapa da Violência 2011. A taxa, entre 1998 e 2008, caiu de 39,7 para 14,9 homicídios por 100 mil habitantes – o Estado, que ocupava o 5º lugar entre os mais violentos, caiu para a 25º posição, perdendo apenas para Santa Catarina e Piauí. Há também, segundo o estudo, um processo de desconcentração econômica, com o aparecimento de polos de crescimento no interior dos Estados, fenômeno que atua como fator impulsor da violência pelo país afora, principalmente na região Nordeste.

De acordo com a pesquisa, o diferencial de ritmos (regiões metropolitanas e capitais estagnando ou caindo, enquanto o Interior continua crescendo) é um fenômeno já verificado em estudos anteriores, denominado “interiorização da violência”. Ou seja, é o Interior que passa a assumir a responsabilidade pelo crescimento das taxas de homicídios e já não mais as capitais ou as metrópoles.



Categorias:Outros assuntos

9 respostas

  1. “É esse o resultado de uma política que quer “limpar” a cidade, ou seja, mandar os pobres pra periferia.”

    Acho melhor que ele mande os pobres pro lado da tua casa..que eu quero ver se tu vais gostar.

    Curtir

  2. Parabéns ao Fortunati, homicídio aumenta, número de moradores de rua aumenta. É esse o resultado de uma política que quer “limpar” a cidade, ou seja, mandar os pobres pra periferia.

    Curtir

  3. Porto Alegre vive a “etiopização”. Degradada ao extremo nos últimos 20 anos. E a Prefeitura teve a cara de pau de publicar no último DOPA, que segundo um levantamentoda Secretaria de Governança Local…há apenas 79 meninos de rua pela cidade, uma drástica redução. Caras! Acho que só na minha rua, deve haver uns 6 ou 7 vagabas invadindo uma área pública, se prostituindo e fumando crack.
    Porto Alegre se transformou em valhacouto para duas espécies de ervas daninhas; os imundos da rua e os imundos da política.

    Curtir

  4. A cidade piorou muito nos anos 2000. Nao apenas os homicídios aumentaram, mas também o número de mendigos, pedintes e usuários de drogas q perambulam pelas ruas. Nao é à toa q hoje alguns prédios, lojas e casas viraram verdadeiros presídios particulares (onde o preso é o cidadão, claro).

    Curtir

  5. Até onde sei realmente CWB é bem complicada mesmo. Inclusive pelo que sei boa parte do crime de SP migrou para lá, sem falar que ela fica no corredor SP – Paraguai né 🙂

    Mas bem, na minha opinião existem duas coisas que nem sempre andam juntas: sensação de segurança e real segurança. Acredito sim que as pessoas se sentem mais inseguras em POA, mas os números mostram que em *algumas coisas* poa é pior sim.

    E no final, as pessoas tem medo de andar na rua de noite aqui, e também tem lá. Para mim isso não é coisa de lugar bom de se viver.

    Curtir

  6. Os amantes de Curitiba vao ficar desesperados quando virem que a cidade e’ uma das capitais mais violentas do Brasil, bem ‘a frente de POA. Tambem o Parana’ e’ um dos estados mais violentos do Brasil, ao contrario do RS. Com relacao ‘a comparacao POA-SP, acho que ninguem em sa consciencia diria que se sente mais seguro em SP do que em POA.

    Curtir

    • Em termos de assaltos, roubos, furtos, provavelmente, mas em termos de homicídios (que é o que se refere a taxa) a quantidade de assassinatos em SP é até baixa pelo tamanho da cidade! Me sinto mais seguro em SP neste aspecto…

      Curtir

      • Ja fizeram arrastao no meu predio em SP. Fui agredido na rua por pedidentes varias vezes, a abordado por trombadinhas uma quantidade de vezes que possivelmente ja chegou as milhares. Nao me sinto mais seguro la de jeito nenhum.

        Curtir

  7. Então POA está pior do que SP estava quando era considerado ruim. É isso que digo quando alguém fala sobre as maravilhas de qualidade de vida em POA. Violência alta, capital dos assaltos a automóvel, trânsito cada vez pior…

    Lamentável que nosso interior piorou tanto. Imagino que Caxias tenha puxado bastante o índice do estado para cima.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: