Para ex-presidente da Infraero, são as estradas, e não os aeroportos, que vão dar vexame no Mundial

Para o brigadeiro José Carlos Pereira, estradas como a BR 101 podem causar "mortandade de argentinos" Crédito: Fábio Pozzebom - Agência Brasil

Conhecido por suas frases polêmicas, o brigadeiro José Carlos Pereira, que deixou a presidência da Infraero em 2007, com a crise aérea brasileira, afirmou nesta semana, à rádio Bandeirantes AM, de Porto Alegre, que os aeroportos não serão, como dizem, o principal problema do país no Mundial de 2014. Apesar dos impasses da obra de ampliação do Salgado Filho, o militar declarou que “o Brasil está prestes a dar um vexame na Copa do Mundo”, mas por duas outras razões: a falta de estádios e as más condições das estradas.

A indefinição da arena que sediará os jogos em São Paulo foi citada como exemplo do despreparo nacional para o campeonato. “Iniciar a Copa sem um estádio?”, questionou Pereira, ao mesmo tempo em que ressaltava a operacionalidade dos terminais aéreos: “os aeroportos estão construídos e funcionando. O máximo que poderá acontecer é o passageiro atrasar um pouco para receber a mala”.

Segundo o brigadeiro, as estradas gaúchas, porta de entrada do Mercosul, oferecem grandes riscos aos turistas. Em entrevista ao repórter Gustavo Nunes, ele lembrou que os argentinos deverão vir para o Mundial de carro, passando pelo Rio Grande do Sul. “Olha como está a BR-101? Nós vamos assistir a uma mortandade de argentinos nas estradas?”, provocou.

Elogiada por quem fez o caminho capital-litoral norte no verão, o trecho gaúcho da BR-101 melhorou bastante nos últimos meses. Responsabilidade do governo federal, as obras de adequação e duplicação no estado foram inauguradas pelo então presidente Lula, em dezembro de 2010. A ponte sobre o Rio Forquilhas, última obra de arte da via em território rio-grandense, foi liberada na véspera do carnaval. Já em Santa Catarina, a chamada BR 101 Sul preocupa os empresários. De acordo com estudos da FIESC (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina), apresentado no final de janeiro, as obras da parte catarinense da estrada não ficarão prontas antes do segundo semestre de 2015. 

Cláudia Aragón

Blog De Olho em 2014 – Portal Terra



Categorias:COPA 2014

Tags:, , ,

6 respostas

  1. Acabei de colocar na lista de palavras moderadas a expressão FO-FO. Isso não é palavra que se use pra uma administração seja qual for.

    Curtir

  2. Esse pais é um lixo…tenho vergonha dos políticos brasileiros e de todo o sistema que está envolvido com a política nacional…

    Ainda não consegui digerir o aumento dos ccos no governo Tarso Genro.

    é por essas atitudes que depois falta dinheiro para uma sério de obras urgentes no Brasil…por causa de maus gestores como o governador Tarso Genro e seus cumparsas(companheiros) é que estamos ainda no terceiro mundo..

    Curtir

  3. Acho que os políticos darão mais vexame que as estradas e os aeroportos.

    Curtir

  4. O aeroportos vão fazer tão bonito em 2014 que vão viver lotados. Praticamente vai ter gente morando lá dentro.

    Curtir

  5. Na boa, as estradas darão um vexame sim, mas os aeroportos nos farão passar mais vergonha perante os estrangeiros que virão ao país ver os jogos da Copa, pois eles (turistas estrangeiros), na sua grande maioria, se limitarão a ficar hospedados e circular pelas cidades-sede da Copa e, se assim efetivamente o fizerem, usarão muito pouco as estradas brasileiras e, sim, as ruas das cidades-sede e seus respectivos aeroportos brasileiros.

    Curtir

  6. O que ele fala não é absurdo na real…

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: