Boa iniciativa de revitalização no centro

Esta foto mostra bem a imagem da revitalização no centro histórico de Porto Alegre. O Bar e Choperia Tuim, há décadas ali naquele local, agora possui deques de madeira, com guarda-sóis e um público fiel, por sinal, já mostrado aqui no Blog. E cada vez mais procurado por todos os tipos de pessoa.

Mas olhem bem a foto. Nada de errado ? Aguardo comentários.

Tuim Bar e Choperia - Rua Gen. Câmara. Foto: Daniel Serafim



Categorias:Revitalização do centro

Tags:,

32 respostas

  1. Olá pessoal, paz a todos!. Duas capitais tenho em lista para visitar com curiosidade; uma é Belo Horizonte e outra Porto Alegre!. Os “porto alegrenses” são cultos e receptivos em minha opinião. As pessoas que moram em Curitiba reclamam e desvalorizam a cidade por simples e pura ignorância. Realmente desconhecem a própria cidade!.Ou são cegos ou são migrantes provenientes do “exodo Rural” que assolou o Paraná com a geada negra em 1975. Pelo amor de DEUS, vamos reconhecer os méritos de nossa cidade e de seus governantes que ao longo dos anos tem se esmerado em fazer o melhor por nós “curitibanos” – vide Jaime Lerner e Saul Raiz. O que ocorre é que a região metropolitana cresceu e com ela, cresceram os problemas para nos curitibanos… O transporte, os postos de saúde, os colégios públicos e todos os equipamentos da cidade não estão só sendo usados pelos que vivem na cidade, estão também sendo usados e sobrecarregados pelos municípios da região metropolitana!.
    O pior cego é aquele que não quer ver; este é o caso de muitos privilegiados que moram inclusive no centro ou em excelentes bairros da linda capital paranaense!.Deveriam sim é se preocupar com os delinquentes que “pixam” toda a cidade com suas revindicações dignas de membros dos “MST”. Deveriam criar uma nova sigla para estes descontentes: “MMA – Movimentos dos Mal Agradecidos ou “MNS” – Movimento dos Não Sei. Vamos deixar desta imagem dos três macaquinhos: Não Vejo, Não Ouço, Não Falo!.Parabéns Porto Alegre e “porto-alegrenses” pelo amor que vocês tem pela sua cidade.É isto ai “curitibanada”, defendam-na ou deixem-na; Curitiba não é o paraíso, todavia, não é o inferno que muitos tentam vender!. Vão para o Japão para ver o que é bom…

    Curtir

  2. “Até que não surja uns prédios residenciais style com arquitetura decente em downtown, vai ficar dificil movimentar as coisas por lá.. e essa velharia devia ser toda reformada, não apenas um ou dois.”

    Exatamente. Enquanto não houver pessoas morando no Centro ele estará degradado, com seus prédios caindo aos pedaços e pichados, com sujeira espalhada pelas ruas, com mendigos, vândalos e usuários de drogas tomando conta da rua. É necessário trazer pessoas, especialmente o jovem. Residências e uma universidade dariam a movimentação necessária ao bairro, alavancando de fato o q se entende por “revitalização”. Não adianta fazer 1001 obras se as pessoas não irão usufruí-las 24hrs por dia. Vale o mesmo para a orla. O difícil é convencer os “contra-tudo”.

    Curtir

  3. Concordo, Augusto. Gosto bastante do centro de Curitiba. Certamente o que tem de melhor na cidade; o resto é coisa “pra inglês ver”. De fato, é mais bem cuidado que o de POA, menos degradado; ou degradado há menos tempo, digamos assim, pois já tem mendigo dormindo em praça, não é tão limpo quanto eu sempre ouvi dizer, há furto das placas de bronze dos monumentos, tem um cheiro de esgoto no ar, principalmente no verão, que é muito desagradável, à noite não é recomendável freqüentá-lo, etc. Por ter sido reformulado, é um centro mais amplo que o nosso de POA, mais espaço para caminhadas, o que dá uma sensação menos claustrofóbica. A Rua XV e arredores é bem legal. Mas, como disse uma amiga minha de curitibana, arquiteta, que conheceu o nosso centro: o de Porto Alegre é mais charmoso, apesar de tudo.

    Curtir

  4. “Certamente tomaria um chope naquele barzinho, Augusto.”

    Tinha certeza que irias aceitar o convite.

    Curtir

  5. Ricardo, entendo o que queres dizer, acho que tem muito daquela história de “a grama do vizinho é mais verde”. Mas bem, certamente sabes mais dos carroceiros de CWB do que eu, mas digo que eu queria o centro de POA igual ao de CWB não necessariamente por isso. Achei ele todo melhor cuidado, digamos assim.

    Curtir

  6. Os nomes das ruas nas placas aqui em Curitiba são do tamanho padrão. Igual ao padrão de Porto Alegre. Estou vendo uma placa dessas aqui da minha janela, inclusive (esquina Comendador Macedo com Dr. Fraive – não consigo ler daqui, naturalmente). Há certas coisas que as pessoas falam de Curitiba que eu, morando aqui, não verifico. Ou eu estou em outra cidade, ou essas pessoas visitaram outra cidade que não esta em que vivo. Ah, talvez seja Curitibanos…
    Os catadores são assíduos freqüentadores do centro de Curitiba. Inclusive na Rua XV e adjacências, como na Praça General Osório.
    Certamente tomaria um chope naquele barzinho, Augusto.

    Curtir

  7. Ricardo, fiquei do lado do Guaíra! Queres dizer que os catadores em Curitiba não ficam no centro? Para mim tá valendo! Por que já peguei a 3a perimetral trancada por causa de um carroceiro.

    Na boa, quem me dera o centro de POA fosse como o de CWB.

    Curtir

  8. Já que citaram:

    Até me admira não falarem mais sobre as placas com nomes das ruas aqui em Porto Alegre. É terrível tu ficar andando de um lado pra outro tentando descobrir em que rua tu tá sem saber exatamente, porque, tirando as avenidas principais, as outras ruas só tem placa na esquina a cada OITO quadras. Sem contar os nomes minúsculos das ruas.

    Em Curitiba, além dos nomes das ruas, em tamanho sempre legível e com uma fonte que favorece a leiturabilidade, também é colocado o CEP e o nome do bairro. E ah, as placas são padronizadas, não esse samba do crioulo doido que é feito aqui em Porto. Fica a sugestão de pauta.

    Curtir

  9. Acho que deveriam colocar o Augusto como colunista do Blog, sério!”….Vamos tomar um chopp no barzinho, Ricardo. O ambiente tá convidativo…..” haheuaheauehaueh,morri denovo!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: