Largo Glênio Peres terá bicicletário a partir de sexta, 25/03

Um dos bicicletários do Largo Glênio Peres - Foto: Gilberto Simon - Porto Imagem

A partir de sexta-feira, 25, já estarão disponíveis no Largo Glênio Peres os bicicletários definitivos para utilização dos ciclistas. O equipamento tem capacidade para acomodar 36 bicicletas e está localizado junto aos deques externos do Mercado Público. O projeto, em formato de cuia, foi desenvolvido pelo CTS Brasil (Centro de Transporte Sustentável) e instalado com o apoio da iniciativa privada.

Os bicicletários provisórios, localizados em cada um dos quatro quadrantes do Mercado Público, serão mantidos, totalizando mais 20 vagas para bicicletas.
 
Segundo o titular da Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio (Smic), Valter Nagelstein, o objetivo é buscar novas parcerias para a instalação de bicicletários em outros prédios públicos. “Essa iniciativa é essencial para uma cidade que deseja continuar crescendo de forma sustentável e respeitando todos os públicos”, destaca. 
 
Lançamento

Os novos bicicletários serão inaugurados oficialmente no dia 1° de abril, com a presença de ciclistas e do secretário Valter Nagelstein.

Bicicletário do Largo Glênio Peres, em frente ao Mercado Público - Foto: Gilberto Simon - Porto Imagem

Informações: Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Bicicleta, Revitalização do centro

Tags:, , ,

8 respostas

  1. Tiago, eu faço compras no Mercado Público e vou até o Centro de bicicleta. Vou pela pista, afinal de contas está no Código de Trânsito que bicicletas devem circular na pista (Art 58) quando não há ciclovia/ciclofaixa.

    Curtir

  2. Acho que ficou bonito, levando em conta os outros bicicletários que tem em lugares públicos de Porto Alegre. Pena que o material pode ser entortado com facilidade pelos mau-intencionados. Agora falta tirarem os estacionamentos pra carros das vias públicas e fazerem ciclovias/ciclofaixas, assim Porto Alegre vai ter ruas mais democráticas.

    Curtir

  3. “Bicicletário sem ciclovia….hidrovia sem canal….aeroporto sem pista….beira do rio sem “orla””

    Bah Augusto, o que você disse é a mais pura verdade… chega a ser ridículo.

    Curtir

  4. Fantástico! Um projetão à altura de Poa. Perguntinha: quanto tempo uma bicicleta vai durar no bicicletário antes de ser roubada pela mendigagem e vagabundagem que perambula no centro?
    Bicicletário sem ciclovia….hidrovia sem canal….aeroporto sem pista….beira do rio sem “orla”….eis a minha cidade.
    É Porto Alegre prontinha pra Copa. Os turistas holandeses e chineses ficarão encantados com o nosso bicicletário.

    Curtir

  5. Tá, bacana e necessário. Mas, para chegar de bicicleta até o Centro, faz-se como? Andando pelo meio da rua?!?
    Cadê as ciclovias??

    Curtir

  6. Pq utilizam sempre cores “folcloricas” e material de baixa qualidade para o nosso mobiliario urbano !?!?
    Essas cuias de latao vao estar tortas em pouco tempo.

    Curtir

  7. legal a iniciativa mas nao sao poucas vagas?

    Curtir

  8. Gostei do modelo.
    O uso consistente desse modelo de bicicletário pode ajudar a construir uma identidade visual para o mobiliário urbano, coisa que anda em falta em Porto Alegre.

    Um exemplo que me irrita são as calçadas… no rio tem o padrão das ondinhas, em sp tem o formato do estado. Aqui poderia ser bolado um padrão em cima da forma de cuia.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: