Linha do metrô da Capital será incluída no PAC, garante secretário de Mobilidade Urbana

Luiz Carlos Bueno acredita que as obras na Capital sairão do papel neste ano

Encarregado de analisar os projetos de transporte coletivo que serão contemplados com recursos do PAC, o secretário Nacional de Mobilidade Urbana, Luiz Carlos Bueno, garante que a linha 2 do metrô de Porto Alegre será bancada pelo programa federal.

O projeto, cujo trajeto sofreu alterações, foi credenciado junto ao Ministério das Cidades na segunda-feira. Gaúcho de Pelotas, Bueno acredita que as obras na Capital sairão do papel neste ano. Confira a entrevista.

Zero Hora — É viável dar início às obras do metrô ainda em 2011?
Luiz Carlos Bueno — Se não tivermos problemas com o projeto, é possível iniciar a obra ainda neste ano. Afinal, já temos identificado qual é o trajeto da linha, temos claro que a obra vai ser tocada por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP) e sabemos a origem dos recursos.

ZH — Apesar dos cortes no orçamento da União, estão garantidos os recursos destinados ao PAC da Mobilidade Urbana?
Bueno — Foi garantido que os investimentos do PAC não seriam afetados. A intenção do Planalto é priorizar as obras do programa, principalmente, aquelas que irão melhorar a qualidade de vida nas áreas urbanas.

ZH — Porto Alegre disputa com outras cidades a inclusão de seu projeto de metrô no PAC. É possível garantir que a cidade será contemplada com a verba federal?
Bueno — Já podemos afirmar que Porto Alegre será incluída no PAC da Mobilidade Urbana.

ZH — Como funcionará essa PPP do metrô? O governo pretende abrir concorrência internacional?
Bueno — Pretendemos ter essas definições em breve.

ZH – Qual é a previsão do governo para a conclusão das obras?
Bueno — Em razão de se tratar de uma intervenção subterrânea, talvez surjam eventuais problemas técnicos ou externos. A previsão inicial é concluir a obra em quatro anos.

ZH — A União vai bancar a operação do metrô?
Bueno — A receita deve cobrir o custeio. Neste padrão, não haveria a necessidade de subsídio tarifário do poder público.

Tempo de viagem entre Norte e Centro cairá pela metade

Quem utilizar o metrô de Porto Alegre levará em média 30 minutos entre a estação que ficará na Avenida Assis Brasil, nas proximidades da sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs) da Fiergs até o fim do traçado de cerca de 15km na Esquina Democrática, no Centro.

Segundo a Empresa Pública de Transporte Coletivo (EPTC), a linha de ônibus Santo Agostinho, que mais se assemelha ao futuro meio de transporte da Capital, leva cerca de uma hora nos horários de pico. Neste horário, a velocidade média dos coletivos nos corredores é de 16 km/h. Já o metrô se manterá em 35 km/h.

Em coletiva de imprensa na segunda-feira, o prefeito José Fortunati afirmou que a expectativa do executivo municipal é que o metrô de Porto Alegre comece a fazer suas primeiras viagens apenas em 2017.

Avaliada em R$ 2,4 bilhões, a construção deve começar a ser executada no segundo semestre de 2012 e levar de quatro a cinco anos para ser concluída.

Segundo a Prefeitura, o metrô beneficiará 300 mil passageiros por dia.



Categorias:Metro Linha 2

Tags:,

%d blogueiros gostam disto: