Novas sugestões de leitor para a Rua da Praia

Marcelo Bumbel nos envia novas sugestões para melhorar a Rua da Praia.

O texto a seguir é do Marcelo:

Aqui vai uma outra sugestão para a nossa esquecida “Main Street”: postes modernos, então, e ao invés de árvores, potes de folhagens.

Na outra proposta, é aquela parte da Rua da Praia que vira repentinamente em zona pra carro e o amplo calçadão se transforma em calçadinha acanhada.
A rua tem um piso de paralelepipedo totalmente irregular pras lotações e táxis, onde é extremamente chato e desagradável caminhar, pois NÂO é uma calçada.
Contudo, como as calçadas são estreitas, muita gente é obrigada a usar o meio da rua pra caminhar. Tenho pena das mulheres de salto alto, dos deficientes, dos velhos.
Enfim.

A minha sugestão é lógica: aumentar as calçadas, deixando uma via menor pras lotações- e eventuais carros de bombeiros- no centro. Mais postes, potes
de flores ou folhagens. NÂO é preciso grandes recursos para se fazer isso, e em algumas semanas ficaria pronto.

Mas a administração municipal parece que nunca saiu desta cidade para ver como o mundo lá fora é. Mas o mundo vem aqui pra ver como somos em 2014.
Tá mais que na hora da nossa “Main Street”  ser tratada como devia: nossa principal rua, o coração do coração de Porto Alegre.

Mas hoje não parece nada disso.

IMAGEM 1 – ANTES

IMAGEM 1 – DEPOIS

IMAGEM 2 – ANTES

IMAGEM 2 – DEPOIS



Categorias:Revitalização do centro

Tags:, ,

17 respostas

  1. Eu já tinha visto idéias boas, mas estas, sendo bem direto, ficaram péssimas.

    Curtir

  2. Mareclo. Tu já te perguntaste quem iria cuidar das flores e vegetação da Rua da Praia? Quem?
    Já no quesito manutenção, a tua proposta seria inviável. Não adianta dotar a cidade de recantos floridos, canteiros muito bem ornamentados, parques, praças e mobiliário urbano impecável, se não houver quem cuide deles todos os dias. Em pouco tempo, iriam virar entulho e mato.

    Curtir

    • Desculpa, mas discordo do teu ponto de vista
      Sendo assim não deveríamos investir em infraestrutura de hospitais já que não temos médicos em número suficiente nos mesmos

      Curtir

  3. Quanto ao primeiro comentário, do Gabriel, eu não sabia disso. Então, mulheres de salto,
    velhos, deficientes, se conformem!
    (Uma opção seria então rebaixar a calçada para ficar ao
    nível da rua? Que tombamento mais estúpido)

    Quanto ao Paseo Ahumada de Santiago, (foto maior aqui: http://3.bp.blogspot.com/_5czD7uDKE3c/TOUVKsSYb_I/AAAAAAAASas/o_7-4AYpD24/s1600/sS+014.JPG )
    eu notei que ele possue árvores bem semelhantes
    às que coloquei na minha primeira montagem e que desagradaram a alguns leitores.

    Curtir

  4. “É Augusto, a Rua da Praia está atualmente riquíssima, um primor de
    urbanismo, não podemos mesmo empobrecê-la! Melhor mesmo deixar
    tudo como está pra sempre. Quem gosta mesmo de flores e postes bonitos?
    Deixa isso pra Curitiba, Marcelo!”

    Eu não sei o que as pessoas andam fumando hoje em dia. A gente fala uma coisa e interpretam outra, totalmente diferente.
    Quem é que disse que a Rua da Praia tá um primor?
    Quem é que disse ser contra postes e flores?
    Tá fumando muito cachimbo da paz, amigo.
    Leia o texto…e não simplesmente olhe as palavras.
    ….por isso que a gente elege o Tiririca com 1,3 milhão de votos. Analfabetismo funcional.

    Curtir

  5. Talvez a idéia do Marcelo Bumbel não tenha sido unanimidade pois cada um tem seu conceito “do que é melhor pra Porto Alegre” e isso, nós gaúchos que “adoramos trabalhar em conjunto e fazer críticas positivas aos trabalhos dos outros” sabemos muito bem como é.

    Concordo com os comentários que dizem respeito que antes de mais nada essa cidade precisa ser limpa (por parte do poder público e principalmente conservada pela população), mas igual, a idéia de modificações nas calçadas no centro é algo que até de longe da dinâmica de quem reside, trabalha ou um dia tentou utilizar essa área para alguma atividade que não fosse imposta pela rotina do dia-a-dia, é válida e deve ser analisada.

    Feio ou bonito, fica a critério de cada um, mas minha opinião, como a de todos aqui, tem sempre um pitaco à mais ao oferecer.
    Uma visão de exemplos externos que poderiam ser aplicados a nossa “Main Street” e que funcionariam muito bem:

    Morei em Santiago do Chile, onde estive em intercambio por 1 ano, e lá o centro da cidade tem um “Q” de Centro Histórico de Porto Alegre, até mesmo com “N” características similares as do nosso centro e, os chilenos, encontraram maneiras interessantes de fazer seu centro menos degradado que o nosso. Esse é o Paseo Ahumada, a “Main Street” santiaguina http://www.tripadvisor.com/LocationPhotos-g294305-d314501-Paseo_Ahumada-Santiago.html Se você olhar bem, até os prédios tem um “Q” de centro de porto alegre, respeitando suas devidas proporções. Mas o que se vê nas fotos são um calçamento e sinalizações que durante certos momentos do dia são calçadão e em outros tempos determinados por sua engenharia de trafego, destinada a controlar o “vai e vem” do centro moficando de calçadão para via de trafego de automóveis leves, o piso apesar de parecer uma mera calçada tem finalidade de trafego quanto a durabilidade e até mesmo a suas pequenas ranhuras pra manter a aderênciado dos veículos ao solo em dias de chuva. Alguns outros “Paseos” tem o transito contínuo, mas o calçamento é similar, o que faz que em um momento de cruzar uma rua as pessoas possam se deslocar rapidamente, sem desníveis, sem trancos, sem torcer um pé (tive de reaprender a andar em POA, aqui quem não olha pro chão, se junta a ele rapidinho).
    Estéticamente é algo um tanto de gosto duvidoso, afinal nós como bons portoalegrenses sempre queremos coisas estrambólicas e no final sempre temos que engolir um arranjo medílcre principalmente quando estamos falando de urbanismo, mas é minha dica.

    Curtir

  6. Curitiba nao e’ exemplo de NADA, menos ainda de urbanismo.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: