Lerner mostra as vantagens do BRT

Arquiteto implantou sistema em 74

Um dos maiores especialistas em transporte urbano do Brasil, o arquiteto Jaime Lerner foi prefeito por três vezes de Curitiba e duas vezes governador do Paraná. Em seu primeiro mandato, implantou de forma pioneira, em 1974, o sistema integrado de transporte coletivo, reconhecido mundialmente pela sua eficiência e presente em 81 cidades. Ele conversou com a reportagem do Correio do Povo sobre o tema.

Avaliando as vantagens do Bus Rapid Transit (BRT), Lerner considera o sistema até cem vezes mais barato que o metrô. “Pode ser implantado em dois anos e se paga sem precisar de subsídios, que para construir o metrô são necessários”, observa.

Para o bom funcionamento do BRT, é preciso, antes de tudo, “metronizar” o ônibus, o que, de acordo com ele, significa dotá-lo de canais exclusivos, embarque rápido e no mesmo nível do ônibus com pagamento antecipado.

As linhas têm que ter uma frequência boa para que o tempo de espera não passe de um minuto e os veículos viajem sem estar lotados”, disse.

Ele ainda considera pouco vantajoso construir novas avenidas e linhas de metrô. Para ele, instalar uma rede completa de metrôs é algo impossível hoje. “Foi realizado há 120 anos na Europa, quando era barato trabalhar no subsolo. O metrô é caro, precisa de altos subsídios, que retiram recursos de áreas como educação e saúde”, alertou, ressaltando que mais de 90% da população se desloca pela superfície. “Resolver o congestionamento criando novas faixas, marginais, só leva o carro de um ponto de congestionamento ao outro”, acrescentou.

Segundo o arquiteto, Metrópoles como Seoul e Cidade do México, que são maiores que São Paulo, estão adotando o BRT. Em Bogotá, por exemplo, a operação estaria funcionando com grande êxito. “Cidades americanas e chinesas também estão estudando a implantação dos corredores rápidos de ônibus. São 81 em todo o mundo”, afirmou.

Conforme estudo citado por Lerner, 25% dos proprietários de automóveis de Curitiba se deslocam para o trabalho de ônibus. “Imagine 25% menos carros circulando em Porto Alegre no horário de maior movimento. Ninguém troca o seu veículo pelo transporte público sem que se ofereça uma alternativa melhor”, observa o arquiteto.

Por isso, enfatizou ele, a boa operação do BRT é fundamental. Quando o transporte público é bom, a cidade fica melhor para as pessoas e para os automóveis.

Correio do Povo



Categorias:BRT, Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, , ,

16 respostas

  1. Glauber: Nos moldes do BRT informado na reportagem do Sr. Jaime Lerner ao Jornal C. do Povo ele Sugere intrinsecamente praticamente a construção de uma nova via para fazer o sistema funcionar de forma aceitável neste trecho “Para o bom funcionamento do BRT, é preciso, antes de tudo, “metronizar” o ônibus, o que, de acordo com ele, significa dotá-lo de canais exclusivos, embarque rápido e no mesmo nível do ônibus com pagamento antecipado.”

    Ou seja, ele diz que só o asfalto (que você citou que já temos) não é suficiente para transformar os sistemas BRT’s em soluções plausíveis.

    Quanto a instalação de trilhos do aeromóvel, é o meu dever informar que os mesmos são pré-fabricados e posteriormente montados no local, limitando ao máximo transtorno de instalações de suas via elevadas que são extremamente leves versus à outros sistemas.

    Além de tudo isso, por ter seu sistema elevado às alturas o aeromóvel abre espaço de sobra embaixo para, a instalação de pistas adicionais às vias congestionadas, ciclofaixas e até mesmo canteiros com maior teor de proteção aos pedestres que atravessam a via.

    Curtir

  2. Temos corredores exclusivos para ônibus, o problema é que eles não foram projetados adequadamente.
    Varias linhas de onibus necessitam entrar nas vias que deveriam ser exlusivas dos carros e outras nem utilizam o corredor e com isso as viagens ficam longas e demoradas.
    Para que hajam corredores exclusivos as linhas de onibus devem ser revistas.
    Para que os usuários passem a utilizar mais o transporte coletivo não basta dotar os onibus de ar condicionado, tem que criar corredores exclusivos sem que os ônibus saiam desse corredor.
    Imaginem canalizar o Riacho Ypiranga e criar uma linha que saia do Shopping Praia de Belas e vá até o terminal que vai para Viamão. A Ypiranga ficaria desafogada de veiculos e acabaria a tranqueira para quem vai até a PUC.
    O Lerner pode ser marqueteiro, mas é um excelente administrador urbano e a ideia do BRT poderia ajudar e muito Porto Alegre.
    Sou de Curitiba e moro em Porto Alegre fazem 10 anos e o que falta para cá é essa consciencia urbanistica e vontade política.

    Curtir

  3. Oi Marcos, o problema do aeromóvel é que será necessário construir sua via de transporte, porém, o ônibus já tem o asfalto construído. Talvez não seja possível implementar o BRT em todo lugar, mas onde houver condições ele deve ser estudado.

    Já o metrô é uma minhoca cara pra caramba, aquele investimento faria muita coisa melhor. Mas não tem jeito, se PoA não exigir o metrô, o governo federal vai construir em Terezina (que incrivelmente já tem sua linha 1)

    Curtir

  4. O Lerner tá numa cruzada pessoal contra o metrô. Chega até a ser engraçado.

    Curtir

  5. BRT não deveria ser encarado como desculpa para não investir em metrô. Infelizmente o modal ferroviário no Brasil não é levado a sério já faz algum tempo…

    Curtir

  6. “Com os R$ 2,4 bilhões a serem gastos no metrô de Porto Alegre seria possível implementar o BRT por toda a cidade” e Porto Alegre continuaria com os mesmo problemas de trânsito atuais, inclusive os da zona norte.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: