Aeroportos temporários

O diretor de Desenvolvimento, professor e pesquisador da Fundação Dom Cabral nas áreas de logística, cadeia de valor, supply chain e planejamento de transporte, professor Paulo Tarso Vilela de Resende, sugere investir em aeroportos temporários, como alternativa à falta de tempo para sua ampliação.

O conceito desse modal é baseado em uma estrutura modular que não se integra no sistema do aeroporto.

“Monta-se e desmonta-se o terminal, daí o nome temporário, de forma modular, sem qualquer outra possibilidade de exploração comercial como um terminal permanente que seja parte integrante do sistema aeroportuário”, explica.

Resende acredita que esse tipo de empreendimento pode alavancar a realização de qualquer evento, seja a Copa do Mundo e Olimpíada, por meio da integração com o si! stema portuário formando, assim, um complexo multimodal.

Affonso Ritter



Categorias:aeroportos brasileiros, COPA 2014

Tags:,

7 respostas

  1. Este não so é apenas um tipico cidadão brasileiro, este faz questão de pregar e cultuar o que tem de pior na cultura brasileira.
    Chega de individuos acomodados que so envergonham e estigmatizam o Brasil, chega de “geitinho brasileiro” e seus praticantes.

    Curtir

  2. Eles insistem com essa idéia analfabeta. Esses MOP’s refletem o jeitinho brasileiro de ser, tudo provisório. Os aeroportos já estão saturados com ou sem copa, mas não, eles insistem em fazer pelo mais dificil.. eles não aprenderam que o barato custa caro e não é eficiente nem coerente.. vão gastar nessas besteiras para depois desmontar e construir um terminal novo.. não dá pra entender como gente assim tem o poder de decidir algo.

    Curtir

  3. O número de passageiros do transporte aéreo brasileiro está crescendo a 20% ao ano.

    Curtir

  4. O cara citado por Affonso Ritter acha que descobriu a américa. É exatamente essa idéia que a Infraero já está fazendo, pois são os MOP’s (Módulos Operacionais Provisórios), vulgarmente conhecidos como terminais de papelão, que, como se sabe, no Brasil se tornarão definitivos.

    Se nem as reformas milhonárias que a Infraero diz que fará (e agregarão incrivelmente APENAS TRÊS pontes de embarque – conforme o disposto no site de licitações da Infraero), imaginem a grande porcaria que serão os MOP’s de papelão.

    Não teremos estrurura nem para o dia-a-dia, que dirá então para sediar um copa do mundo. É uma vergonha sediarmos tal evento. O dinheiro seria melhor empregado em outras áreas. Eventos dessa magnitude são para países desenvolvidos, que tem capacidade financeira e organizacional para realizar um evento desse porte.

    Curtir

  5. A situação está cada vez pior.

    Esses aeroportos temporários seriam válidos para a Copa, se não tivéssemos aeroportos totalmente esgotados para o fluxo normal de passageiros.

    Curtir

  6. Desculpa para não ampliarem.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: