Tarso divulga que o Cais Mauá está liberado para as obras


Consórcio afirma que é possível concluir até 70% obras até 2014.

Consórcio afirma que é possível concluir até 70% obras até 2014. PAULINO MENEZES/ARQUIVO/JC

O governador Tarso Genro deve dar hoje a notícia tão esperada pelo consórcio vencedor da licitação para a revitalização do Cais Mauá, em Porto Alegre, orçada em R$ 460 milhões e que é uma das apostas locais para a Copa do Mundo de 2014. Tarso, segundo fonte do Palácio Piratini, pretende comunicar hoje, durante audiência prevista para as 15h com dirigentes espanhóis e brasileiros da empresa Porto Cais Mauá Brasil SA, que a solução para liberar a área já está acertada com a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). O órgão regulador ingressou na Justiça, no final de 2010, gerando interrupção do cronograma para a revitalização.

O assunto está no Supremo Tribunal Federal (STF), que, em fevereiro, determinou a instalação de uma câmara de conciliação para esgotar as possibilidades de acordo. A intenção era evitar o percurso demorado dos tribunais.

O secretário da Casa Civil, Carlos Pestana, revelou, em notícia publicada em 28 de março pelo Jornal do Comércio, que a agência apresentou três alternativas para o fim do impasse. Todas dispensavam mudança ou cancelamento da atual concorrência. Conforme o secretário, as propostas eram viáveis. A opção dependia de análise da Procuradoria-Geral do Estado (PGE). Na semana passada, Pestana informou que a saída já estava escolhida, o que seria comunicado à agência.

A agenda de hoje foi pedida pelo Piratini. O governador terá o primeiro contato oficial com o projeto da revitalização. São esperados o presidente da Gis Trade Center, Jose Munne Costa, os diretores da Solo Real Estate, Miguel Hernández e Javier Arán Iglesia, e o diretor financeiro da Contern (que pertence ao grupo brasileiro Bertin, líder do consórcio), Fabio Moura e Silva. As duas primeiras são sócias espanholas da Porto Mauá Brasil.

O coordenador das obras pela Contern, que cuidará da infraestrutura do complexo, Mário Freitas, que chegou a dirigir a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) no governo de Yeda Crusius, adiantou que há grande expectativa sobre o desfecho das negociações que o Estado tem estabelecido com a Antaq. Com a instalação da pendência jurídica, o consórcio suspendeu os trabalhos de formulação dos projetos executivos, que antecedem os pedidos de licenciamento ambiental e mesmo contratação de empresas para execução das obras. “Continuo a dizer que, tão logo liberada a área e se houver agilidade da prefeitura e dos órgãos ambientais na aprovação de licenças, poderemos chegar a 2014 com 70% do complexo concluído”, reforçou o executivo.

 

Jornal do Comércio



Categorias:Projeto de Revitalização do Cais Mauá, QUERO CAIS

Tags:

11 respostas

  1. Deixe aqui seu palpite para a data da conclusão desse projeto.

    A) 28/02 de um ano não bissexto;
    B) Quando caveira criar bochecha;
    C) O ano em que faremos contato;
    D) Dia do Juízo Final;
    E) Quando o Niemeyer morrer (daqui há 350 anos);
    F) Dia em que o Obama fechar Guantânamo;
    G) Quando o Danny DeVitto jogar na NBA;

    Curtir

  2. Democracia no Brasil é pra político sorrir e sair bonito na ética. O que faz o país andar mesmo é um braço autoritário dando laçasso nas mulas. Mas aí jornalista não gosta.

    Curtir

  3. Enquanto isso na China eles realmente investem no país e tiram o povo da miséria em vez de fazer demagogia populista.

    Curtir

  4. …enquanto isso, na China…

    Curtir

  5. Gilberto, não terias como divulgar qual o projeto que, ao final de toda esta via sacra, será implantado no cais? Perspectivas, vista de planta, etc. – seria ótimo se os contribuintes pudessem ter uma noção daquilo que se pretende…
    Abraço,
    Jorge

    Curtir

  6. Tenho medo..

    Curtir

  7. A Antaq não tem de apresentar requisitos algum para liberar o Cais da Mauá, tem de simplesmente dizer se tem alguma pretensão de uso para área, ou não. Pois, caso confirme o desinteresse em manter o Cais como porto as suas funções acabam. A partir do que apenas o governo do Estado deve estabelecer o que será feito no local. Aliás essa decisão já foi feita com a licitação do governo passado.

    Se estabelecer requisitos para liberação do Cais, a Antaq estará extrapolando as suas funções, passando a agir como um órgão político e não essencialmente técnico. A menos que essas restrições sejam impostas pelo governo estadual atual e não pela Antaq.

    Curtir

  8. Ainda vai depender das licenças? Ihhhhhhhhhhhhhhhhhhh

    Esta novela vai longe.

    Pelo visto, em 2014 (que já estão prometendo somente 70% das obras concluídas) vai ter mesmo é menos de 30% …

    Curtir

  9. Espero que tenha um bom desfecho! Mas medo das alternativas!

    Alternativas:
    nro. 1 – a área é liberada, mas nada de construir espigões que enfeiem o “belo” entorno da rodoviária.
    nro. 2 – que seja instalado uma feira de artesanato, com os indiozinhos da Redenção cantando o dia inteiro.
    nro. 3 – que seja construído um belo albergue para os mendigos do centro e a área tenha “função social”
    rs rs rs… esperar para ver!

    Curtir

  10. “O secretário da Casa Civil, Carlos Pestana, revelou, em notícia publicada em 28 de março pelo Jornal do Comércio, que a agência apresentou três alternativas para o fim do impasse.”
    —————

    Essas alternativas e’ que ninguem sabe o que sao ainda. Medo de fazerem m* e os espanhois acabarem saindo fora.

    Curtir

  11. Finalmente uma notícia animadora! Será que agora vai??

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: