Algumas razões do atraso gaúcho – por David Coimbra

As coisas que não vou escrever sobre o RS

Estava decidido a escrever que os gaúchos acreditam em bandidos e mocinhos. Que, para os gaúchos, a vida é um Gre-Nal. As coisas são boas ou más, certas ou erradas. É uma existência sem matizes, sem gradação. Tudo é branco ou preto. Donde, o entredevoramento histórico dos rio-grandenses. O governador do PT faz algo, o sucessor anti-PT vai lá e desfaz. E vice-versa. O gaúcho acredita MESMO que alguém se alça ao poder só para praticar o Mal. Obviamente, o alguém que é do outro partido. Então, esse alguém não é digno de nenhuma colaboração, para ele só se reserva a oposição explícita e a sabotagem implícita. Pobre Olívio, pobre Yeda, pobres todos os que tentam construir algo no Rio Grande. Eles nunca são julgados com condescendência, para eles não existe a compreensão racional, média e fria. Não. Para eles só há o amor do simpatizante e o ódio do inimigo, e nenhum deles vale muito, porque ambos são incondicionais.

Também estava decidido a escrever sobre o regionalismo obtuso do gaúcho. Em muitos outros lugares do Brasil, como na Bahia, o regionalismo serve para universalizar a cultura, para levar a Bahia ao mundo. Aqui, serve para isolar o Estado do mundo. Não é regionalismo, é provincianismo. Dia desses, um jogador do Botafogo reclamou de um juiz gaúcho, desabafando:

– Eles nem querem fazer parte do Brasil…

Foi criticado pelos gaúchos que não viram, naquela manifestação inocente, o que o resto do Brasil vê nos gaúchos.

Estava decidido também a escrever que essas são as causas do estrondoso atraso do Rio Grande do Sul. Quem quer que visite outros Estados da federação se espanta com isso. As coisas, no Brasil, estão acontecendo. Aqui não. Aqui as estradas estão congestionadas, a Educação regride, as ruas se tornam mais perigosas e os projetos, quaisquer projetos, dormem décadas nas gavetas dos gabinetes. O Rio Grande do Sul ideologizado, ranzinza, rançoso, antropofágico, anda para trás.

Pois bem, estava decidido a escrever isso tudo, mas afinal resolvi que não. Resolvi escrever sobre o Rio Grande do Sul que funciona. Encontrei um. Está lá no alto, na Serra: o complexo Gramado & Canela.

Você pode não gostar de ir a Gramado, mas terá de reconhecer, se lá for: lá existe um movimento orgânico pelo bem comum. A comunidade inteira se envolve no projeto da cidade. Ou da região. A forma como você é tratado nos hotéis e restaurantes, a forma como os motoristas se comportam no trânsito, tudo faz parte de uma consciência coletiva. As pessoas, em Gramado e Canela, trabalham unidas por Gramado e Canela, numa comunhão do poder público com a iniciativa privada que é ágil e funcional. Como eles conseguiram? Como criaram esse oásis de entendimento nesse deserto de eterna oposição? Temos de descobrir isso. Temos de estudar esse fenômeno. Então, talvez haja uma esperança de vida jovem para esse reumático Rio Grande do Sul.

Zero Hora



Categorias:Opinião

Tags:,

42 respostas

  1. E so’ seguir o link do Joao acima…..ate’ 4-5 anos atraz eles nao tinham nem ruas, calcadas…depois do governo federal despejar dinheiro por la agora eles tem…woww que milagre que dinamismo empreendedor…entao quer dizer que com dinheiro as coisas andam e sem dinheiro elas andam devagar??? naoooo diga! …foi ate’ letargica essa mudanca. Gostaria de ver essas mudancas todas acontecerem sem dinheiro como foi o caso do RS nos ultimos 30 anos. Agora mudando de saco para mala, Isso tudo depende de ponto de vista tambem….pergunte a alguem que more em Rio Grande se a coisa esta mal que estao atrazados?? pergunte a alguem da serra!! Mesmo exemplo! com dinheiro tudo fica BOM, sem dinheiro fica tudo como esta muda pouco!

    Curtir

  2. Mas e Curitiba e o PR? Não é só o nordeste que mudou visivelmente a sua cara de 10 anos para cá.

    Curtir

  3. “Mas sua posição relativa, ou evolução de seus índices tem sido abaixo de outros Estados já há tempo. O mesmo vale pra PortoAlegre: várias capitais têm evoluido a olhos vistos.”

    E’ normal que estados mais desenvolvidos crescam menos do que outros menos desenvolvidos. A tendencia e’ os estados do Nordeste, por exemplo, crescer mais que os estados do Sul porque estao muito mais atrasados economica e socialmente.

    Curtir

  4. Na boa, é claro que não há estado que deixe o RS no chinelo, pois Brasil é Brasil, de norte a sul. bem como os nosso políticos politiqueiros e carguistas também são os mesmos do Oiapoque ao Chuí.

    O que creio que o David diga é o que muita gente já constatou e eu também infelizmente já o pude fazer. Viajo pelo Brasil há anos, algumas ´decadas na verdade. Hehe. POA e o RS na época dos nossos avós era juntamente com SP algo realmente incrível em nível de desenvolvimento. O resto, era o resto.

    Todavia, embora o RS ainda apresente índices melhores que outros estados, não apresenta, ao menos visivelmente, o crescimento que outrso estados e capitais tem apresentado.

    É óbvio que ainda somos “melhores” que Salvador, Recife e etc. Mas vocês já estiveram nessas cidades há dez anos atrás e agora? Quanta diferença, quanto crescimento. É claro que as favelas aumentaram também, mas em POA também aumentaram. E na aprta boa de POA? DE dez anos para cá, só para adotarmos o mesmo critério, a cidade mudou pousa coisa e o estado também. É claro que podemos apontar inúmeros defeitos em outros estados e capitais, até mesmo em Curitiba e PR.

    Se POA e o RS estão no caminho ótimo, então que bom, continuemos assim! Rumo a sermos um Uruguia, como um nobre colega acima citou, bonito e feio ao mesmo tempo, tão importante no passado e agora quase inexpressivo, figurando no mapada américa do sul.

    Curtir

  5. Gilberto,

    Esta semana mandei um link para o e-mail do blog no qual eram mostradas os avanços no Estado do Acre nos últimos 10 anos em termos de urbanização. Acho q seria interessante mostrar para os que ainda duvidam do nosso atraso.

    Bem, de qualquer maneira, aqui vai, podem confiar: http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=629282

    Curtir

  6. Nao querendo chutar cavalo morto mais ainda…..mas… Querem mudar as coisas para melhor?? a resposta e’ simples!!! menos governo, menos desperdicio com dinheiro publico, menos servidores publicos em areas inuteis como CC’s e tipos iguais, MENOS IMPOSTOS, reformas contra burocracia e regulacoes ideologicas absurdas..EXEMPLO: “Nao se pode ter industrias ha 50 kilometros da fronteira” WHATTA F*CK”!!! Muitas dessas reformas tem que ocorrerem no nivel FEDERAL…e agora????

    Curtir

  7. Outra coia importante a frisar: o RS está bem ou ótimo em vários quesitos econômicos e sociais.

    Mas sua posição relativa, ou evolução de seus índices tem sido abaixo de outros Estados já há tempo. O mesmo vale pra PortoAlegre: várias capitais têm evoluido a olhos vistos.
    Estamos tendo algo de Argentina: já foi ótima em indices economicos, sociais, educação, etc – e ainda o é hoje em dia – mas há tempo aquele país vem tendo estaganação e até involução em suas conquistas (e, ironicamente, contiuam se achando melhores, superiores…)
    Então o que nós alertamos é isso: que nossa evolução economico/social tem perdido gás. E isso é algo importante, não se trata apenas de nos compararmos com os outros.

    Curtir

  8. Bem, falando de mim (sempre) concordo que existem muitos problemas no RS, mais expecificamente POA. Aqui neste blog se discute muitos deles, e acreditem, o mesmo ocorre em todos os lugares, EUA incluido. Mas agora vir dizer que outros estados brasileiros (do brasil ainda por cima) estao avassaladoramente mais adiantados e que o gaucho e’ provinciano e bahiano (OY VEY) e’ o exemplo a ser seguido!!! dai nao ajuda em nada, se fosse verdade, tudo bem, mas nao e’!! Mesmo se tivesse sido uma opiniao, por mais equivocada que fosse, seria somete uma opiniao do autor e so’. So’ que o teor desses textos (sim existem outros do mesmo tipo) e’ sempre o mesmo de varios outros que ja li no passado. Ja li textos exatamente como este so’ que falando dos EUA em comparacao ao resto do mundo, que os EUA sao um atrazo so’, que os americanos sao muito radicais e provincianos (HICKS, RED NECKS, HILL BILIES) , que sao preguisosos, que deveriam se espelhar na Europa e hoje em dia, CHINA..bla bla bla…e isso vindo dos americanos mesmos. E adivinhem, esse povo com essa opiniao e’ SEMPRE A MESMA TAMBEM, podem estarem vivendo em paises diferentes, mas a ideologia e’ a mesmissima.

    Curtir

  9. Concordo com o Gilberto. As vezes ha comentarios em que parece que a pessoa nao entendeu nada o que a gente escreveu na materia. Se a gente escreve alguma critiva, muitos chegam nos acusando de que afirmamos que Poa é um lixo, que outros lugares sao o paraiso… nao é nada disso.
    Fazemos nossas criticas, sim. E Porto Alegre tem muita coisa a ser criticada seriamente. Mas isso nao quer dizer que afirmamos que aqui nao ha nada de bom. Porto Alegre e o RS tem muitos pontos fortes, e de respeito!!!
    Mas isso não anula suas faltas gtraves, como aproveitamento PÉSSIMO da orla, e vários outros assuntos lembrados aqui por nós.

    “Eu tenho bem claro pra mim que o RS e, em especial a cidade de Porto Alegre, tem um problema grave com o urbanismo, a arquitetura em geral, aproveitamento da orla, e falta de ousadia nestas áreas. Nas demais áreas, inclusive na industrial, vai muito bem. Não devemos generalizar”

    Curtir

  10. Eu vou apenas fazer um esclarecimento sobre alguns posts meus envolvendo o Paraná e Curitiba. Confesso que às vezes eu pareço um espírito de porco paranaense, criticando demasiadamente a cidade e o estado, sem critério, comparando negativamente com outros locais, etc. Não é por mal; gosto muito daqui (principalmente do interior), mas tento demonstrar que as coisas ruins que acontecem em Porto Alegre ou no RS não são necessariamente as piores do Brasil, tampouco são exclusividade daí. Não é dessa maneira que se discutem os problemas gaúchos, com essas comparações inúteis e infundadas. Se Curitiba tem acertos, também tem muitos equívocos; se o Paraná é um estado pujante, também é deficiente em muitos setores. Por outro lado, o RS é o único estado que tem politicagens que atrapalham o desenvolvimento? Óbvio que não. Essa não é uma característica exclusivamente nossa e talvez seja a maior balela dita pela inteligentsia gaúcha (e é o maior defeito do textinho do Coimbra). Creiam-me, para o Requião, o governo Lerner não prestou. Creiam-me, para o Beto Richa, o governo Requião não prestou. E por aí vai. Podem acreditar; foi isso mesmo. Por fim, como disse o Gilberto, nenhum estado é modelo em todas as áreas. O RS estagnou? Por quê? Já fomos realmente tão maravilhosos assim? Não somos há muito tempo a quarta economia, por exemplo? Essa nossa idéia de colosso decaído que formamos sobre o RS me lembra aquela frase do Fernando Pessoa: ‘’Quantos Césares fui! Quantos Césares fui!’’. É mais chororô que ciência essa criticaria.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: