Porto Alegre é a cidade com mais de 1 milhão de habitantes com menor crescimento da população

 

Capital está entre as 15 cidades mais populosas do Brasil. Foto: Anderson Vaz

Entre o grupo de 15 cidades brasileiras com mais de 1 milhão de habitantes Porto Alegre teve o menor crescimento populacional na última década, segundo dados do Censo Demográfico 2010 divulgados hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A capital gaúcha, que conta com população de 1.409.351 de pessoas teve incremento anual de apenas 0,35% ao ano.

Entre os outros municípios brasileiros com mais de 1 milhão de habitantes, Manaus foi o que mais cresceu, com uma taxa de 2,51% ao ano. Ele passou de nono para sétimo mais populoso. Brasília passou de sexto para quarto, com um crescimento médio anual de 2,28%.

Os três municípios mais populosos continuaram sendo São Paulo (11.253.503 habitantes), Rio de Janeiro (6.320.446) e Salvador (2.675.656). Belo Horizonte (2.375.151) passou a ser o sexto mais populoso em 2010, sendo superado por Brasília (2.570.160) e Fortaleza (2.452.185).

As capitais das regiões Norte e Nordeste cresceram mais que os demais municípios de seus respectivos Estados, com exceção do Pará, Maranhão, Rio Grande do Norte e Pernambuco. A maior diferença entre as taxas de crescimento anual foi observada no Tocantins, onde Palmas — a capital que mais cresceu no Brasil — apresentou uma taxa de 5,21%, enquanto os demais municípios do Estado cresceram 1,25% ao ano.

As Regiões Sul (21,3%) e Centro-Oeste (8,4%) aumentaram suas participações no número de municípios do País, já que na última década foram justamente essas regiões as mais contempladas com novos municípios. A Região Sul teve um incremento de 29 municípios (todos eles no Rio Grande do Sul), enquanto no Centro-Oeste surgiram 20 novos municípios no período de 2000 a 2010, sendo 15 deles no Mato Grosso.

Na Região Sul, Curitiba e Florianópolis cresceram mais que o conjunto dos demais municípios de seus estados, enquanto Porto Alegre cresceu menos que os outros municípios do Rio Grande do Sul.

Na Região Centro-Oeste, com exceção do Mato Grosso do Sul, o crescimento dos municípios das capitais foi menor que o dos demais municípios, ocorrendo o mesmo em todos os estados do Sudeste.

Rio Grande do Sul é o Estado com menor crescimento populacional em 10 anos, diz IBGE

População brasileira somou cerca de 190 milhões de habitantes no ano passado

O Rio Grande do Sul foi o Estado brasileiro que menos cresceu entre os anos de 2000 e 2010, segundo revela a sinopse do Censo 2010, divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Houve crescimento de 5,03% na década (uma diferença de 512.180 mil novos habitantes).

Apesar do crescimento significativo da população em quase 140 anos, entre 2000 e 2010 o Brasil registrou crescimento médio anual de 1,17% – a menor taxa observada na série. No período, as maiores taxas de crescimento foram observadas nas regiões Norte (2,09%) e Centro-Oeste (1,91%).

O levantamento também aponta redução no número de moradores em 25% das cidades brasileiras e o crescimento mais acentuado dos municípios médios.

A Região Sul, apesar do incremento de 29 municípios (todos eles no Rio Grande do Sul), foi a que menos cresceu em população. Desde o Censo de 1970, a região vinha apresentando crescimento anual de cerca de 1,4%, e ficou com índice de 0,97% este ano. Mesmo assim, segue entre as regiões mais populosas, que são Sudeste (com 42,1% da população brasileira), Nordeste (27,8%) e Sul (14,4%).

Os estados mais populosos do Brasil — São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia, Rio Grande do Sul e Paraná — concentram, em conjunto, 58,7% da população total do País. São Paulo é o estado com a maior concentração municipal de população, onde os 32 maiores municípios (5,0%) concentram quase 60,0% dos moradores do estado. A menor concentração acontece no Maranhão, onde a população dos 11 maiores municípios, que também representam cerca de 5,0%, corresponde a 35,4% do total do estado.

ZERO HORA

Anúncios


Categorias:Demografia

Tags:,

36 respostas

  1. Porto alegre devia crescer mais seu percentual esta baixo porto alegre tenque tem mais economia os vereadores estao roubando dinheiro

    Curtir

  2. Sou Paraense e hoje moro em Porto Alegre…., amo esta cidade, gosto daqui. Mas temos visto uma política muito fraca, se nas últimas décadas cresceu tanto porque agora não cresceu porque falta uma política abrangente, educação, saúde, empresas, transporte…. isso temos mais podermos melhorar mais e mais basta os políticos trabalhem pela unidade do Estado e tragam novidades isso atraem novas pessoas, estrutura atraem novas empresas…. isso é crescimento, não podem viver do passado, porque se ficar olhando só pro passado vai ficar pra trás hoje é 6° mais já foi 2°, meu desejo é que seja a primeira capital do Brasil em termo de desenvolvimento em todas as áreas.

    Curtir

  3. bom na minha humilde opinião, é de que isso tem a ver com o desenvolvimento humano. e não econômico. as pessoas com mais altos níveis de escolaridade realmente tem uma família e uma vida planejada.
    e nem muitos querem até mesmo ter uma família, é o que ocorre nos países desenvolvidos ex: japão o governo até incentiva e paga em dinheiro para que casais possam ter mais filhos …

    Curtir

  4. Baixo crescimento populacional com crescimento econômico e uma administração competente pode transformar Porto Alegre numa ótima cidade para se viver.

    Curtir

  5. Deveriam contratar os Afrikaners para virem trabalhar no RS…eles estao sendo trucidados por la’ e o RS precisa de mao de obra em certos setores, entao esta ai.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: