Entidades apontam irregularidades no projeto de transferência de famílias da Vila Chocolatão

Nesta segunda-feira (09), às 15h30min, a Prefeitura de Porto Alegre, a governo federal e o Ministério Público Federal assinam o termo de compromisso que formaliza o início das remoções dos moradores da Vila Chocolatão. O terreno onde 225 famílias estão, muitas delas há cerca de duas décadas, é do Centro Administrativo Federal de Porto Alegre. As primeiras 180 famílias devem ser transferidas a partir desta quinta-feira para casas já prontas no final da avenida Protásio Alves.

Outras 20 famílias serão incluídas em um loteamento na Restinga, dentro do Programa ‘Minha Casa Minha Vida’. Enquanto as casas não ficam prontas, os moradores receberão o aluguel social.

No local, deve ser construído um estacionamento para o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) e um novo prédio para o Ministério Público Federal. A Associação de Geógrafos Brasileiros, em parceria o SAJU da UFRGS, realizou Laudo Técnico Socioeconômico que apontou problemas. Segundo o documento, o projeto do Departamento Municipal de Habitação não prevê moradia para 25 famílias.

Além disso, na área de assentamento, faltam estruturas públicas de saúde, educação e assistência social, porque a região já tem alta densidade demográfica, com mais de quatro mil habitantes por quilômetro quadrado. Outra irregularidade é que o galpão de reciclagem que está sendo construído com estrutura para o trabalho de 50 pessoas e não as 650 que sobrevivem do reaproveitamento de resíduos.

O relatório constatou que a creche da área de assentamento ficará pronta somente em agosto. Até lá, cerca de cem crianças terão de ficar em um espaço provisório de 40 metros quadrados.

O Grupo de Assessoria Jurídica Popular, que faz parte do SAJU, trabalha na Vila Chocolatão há três anos. Conforme o integrante do grupo, Marcelo Azambuja, a falta de estruturas sociais e de geração de renda deve fazer com que a maioria dos moradores volte para o Centro.

“Nós já temos notícias de que existem pessoas da comunidade que já venderam as casas destinadas para elas no final da Avenida Protásio Alves. Uma população, que era moradora de rua e formou uma comunidade, se for retirada de onde se acostumou a obter seu sustento através de material reciclado, vai certamente voltar para o centro de Porto Alegre”, pondera.

A Associação de Geógrafos Brasileiros e o SAJU pediu, em ofício enviado à Assembleia Legislativa, Câmara de Vereadores, Ministério das Cidades e Caixa Econômica Federal para que não haja remoções com o uso da força policial, o que teria sido sinalizado pela prefeitura na semana passada. Além disso, as entidades enviaram pedido de esclarecimentos sobre a pressa da prefeitura em remover as famílias, já que as casas, creches e outras instalações públicas sequer estão prontas. Além disso, foi feita denúncia no Ministério Público do Trabalho a respeito da possibilidade de desemprego.

http://www.clovisduarte.com.br



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

16 respostas

  1. As pessoas q trabalham nesse SAJU da UFRGS poderiam oferecer suas casas e seus empregos a estes moradores da Vila Chocolatão, já q eles tem tanta pena deles.

    Curtir

  2. Seria muito mais rapido e barato remover essa gente dali usando a maneira que eu ja ofereci em outro topico.

    Curtir

  3. Lamentavel.
    Ja venderam a casinha?

    Peguem o nome desses, se invadirem de novo, é prisão.

    Desemprego? Bah, tambem quero ter uma vida assim, largo meu emprego e vou falar pro governo criar um pra mim de barbada.. haha

    Eles não tinham nada, o que tinham, ficava num lugar ilegal, ai deram casas pra eles, construiram um lugar pra trabalharem com uma certa dignidade, ae esses abost*dos vão querer fazer uma palhaçada dessas por uma demora de 3 meses numa creche?
    aaaa, da um tempo né….

    A classe media se ferrando sempre, os pobres ganhando tudo de mão beijada, e os ricos ficando mais ricos (se trancando em grades, por que os bandidos tem direitos, pessoas de bem não..)

    Que maravilha

    Curtir

  4. Sim, G. Simonm é que fiquei surpreso com esse anúncio, heheheh!!!
    Tudo tranquilo, mas acho importante o papel dos moderadores frente a algumas observações um tanto preconceituosas e pesadas que leio, por vezes, no blog.
    Abçs

    Curtir

  5. Espero que o moderador, coloque o meu comentarios, sem censuras!!!

    Curtir

    • Everton, calma. Ficou preso na moderação automática. E por favor, solicito que os comentaristas/leitores tenham paciência, pois a profissão da equipe do Blog não é o Blog em si. Todos temos os nossos trabalhos e, tão rápido possamos, liberaremos os comentários. Obrigado.

      Curtir

  6. Julião, acho melhor fazer as malas e se mudar…pq não tem nada de coitadismos e sim de direitos adquiridos de cidadania como nos países desenvolvidos economicamente que tantos muitos comentaristas fazem tanta propaganda e tirou grandes segmentos de sua população da miséria e as inserindo de forma digna a vida social.
    Essas populações que direto ou indiretamente ( proporcionalmente a seus ganhos economicos), pagam impostos, até mesmo, na compra de uma cx de fósforo…
    Por sinal, a muito tempo, tem somente miséria e desrespeito em relação a sua existência, diferente do coitadismo de grandes grupos economicos privados ( que não eram tão grandes) e ficaram mamando nas tetas do Estado e favorecendo-se formando redes de corrupção politica bem conhecida de nós, da PF e MP.
    Espero que haja um minimo de justiça social nesse país para não se deparar com horror de ver pessoas comendo ou catando lixo enqto um outra parcela, esbanja dinheiro em bobagens.
    Que os reassentem de forma respeitosa é que se deseja e cada vez, mais será cobrado pelos movimentos sociais, Sajus, MPs etc…

    Curtir

  7. E continuamos os mesmos. Para todo o sempre, forever, ad eternum…
    A mesmo velho modus operandi…onde nada sai, nada se cria, nada desemperra…parece uma maldição.
    Tudo é complicado, tudo é intransponível, tudo é um drama ad nauseam, um nó górdio.
    As coisas mais corriqueiras e banais se transformam no impossível, no insolúvel, no intangível. Porto Alegre é onde o diabo perdeu as meias…pois as botas ele já tinha perdido bem antes.
    Aqui é o c* do mundo…definitivamente.
    Nascemos assim. Seremos assim até o final dos tempos.

    Curtir

  8. “Além disso, foi feita denúncia no Ministério Público do Trabalho a respeito da possibilidade de desemprego.”

    – Depois dessa eu desisto do Brasil. Tchau!

    Curtir

  9. “Nós já temos notícias de que existem pessoas da comunidade que já venderam as casas destinadas para elas no final da Avenida Protásio Alves.”
    – Melhor, talvez esperem receber outra casa no futuro, mas dessa vez com sacada com churrasqueira, piscina, dependência de empregados, etc.

    Associação de Geógrafos Brasileiros, SAJU/UFRGS…: é por causa desse tipo de “organizações sociais” que no Brasil nada funciona.

    Curtir

  10. “Segundo o documento, o projeto do Departamento Municipal de Habitação não prevê moradia para 25 famílias.”
    – Provalvelmente essas “famílias” invadiram o local depois estabelecido o projeto

    ” na área de assentamento, faltam estruturas públicas de saúde, educação e assistência social,”
    – Bem-vindos ao Brasil.

    “Outra irregularidade é que o galpão de reciclagem que está sendo construído com estrutura para o trabalho de 50 pessoas e não as 650 que sobrevivem do reaproveitamento de resíduos.”
    – Em Porto Alegre falta mão-de-obra para a construção civil, por exemplo, ou seja não faltam empregos

    “O relatório constatou que a creche da área de assentamento ficará pronta somente em agosto. Até lá, cerca de cem crianças terão de ficar em um espaço provisório de 40 metros quadrados.
    – 3 meses num espaço provisório…, pois existem milhares de famílias que não tem creche a anos.

    “a falta de estruturas sociais e de geração de renda deve fazer com que a maioria dos moradores volte para o Centro.”
    – vão invadiro o que dessa vez?

    “Nós já temos notícias de que existem pessoas da comunidade que já venderam as casas destinadas para elas no final da Avenida Protásio Alves.”
    – disserto esperam receber outra no futuro.

    “A Associação de Geógrafos Brasileiros e o SAJU pediu, em ofício enviado à Assembleia Legislativa, Câmara de Vereadores, Ministério das Cidades e Caixa Econômica Federal para que não haja remoções com o uso da força policial”
    – Está certo, o melhor é promover um pagode com churrasco e cerveja grátis em recepção a nova moradia

    CHEGA DE COITADISMO NESSE PAÍS.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: