Grupo do Mobiliário urbano troca experiências com RJ e SP

Grupo de Trabalho do Mobiliário ganha experiência fora para aplicar na Capital

Representantes do Grupo de Trabalho (GT) que prepara o Diagnóstico do Mobiliário Urbano de Porto Alegre, com vistas à modelagem da licitação para placas de rua (toponímicos), paradas de ônibus e bancas de serviços, estiveram nesta segunda, 09 e terça-feira, 10, nas duas principais capitais brasileiras, São Paulo e Rio de Janeiro para avaliação do trabalho que é realizado nessas cidades e troca de experiências sobre o tema.

O grupo composto por técnicos da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) , Gabinete de Planejamento Estratégico (GPE), secretarias de Gestão e Planejamento reuniu-se com urbanistas das duas capitais e conheceu o trabalho desenvolvido e as alternativas encontradas.

Para Izabel Matte, que coordena a Comissão de Análise e Implantação do Mobiliário Urbano (Caimu) e integra o GT, a importância de conhecer o trabalho desenvolvido no Rio de Janeiro, está no fato de a cidade já possuir  uma modelagem  mais próxima da que a administração municipal está procurando montar para a capital gaúcha.

 “Além de conhecermos as contrapartidas exigidas dos concessionários, nas licitações já realizadas pela Prefeitura do Rio de Janeiro, o tipo de retorno financeiro e o gerenciamento do mobiliário, tomamos contato com projetos especiais de revitalização e qualificação da paisagem  urbana como o Rio Cidade e o Favela Bairro”, observa.

Segundo Izabel, todo esse diagnóstico, que vem sendo preparado por técnicos de várias secretarias municipais, irá balizar o Termo de Referência para a licitação do mobiliário urbano de Porto Alegre. “No próximo dia 18, estaremos entregando nas mãos do prefeito José Fortunati um relatório técnico com premissas e propostas para a licitação”, revela.  “Nossa expectativa é que, até setembro, consigamos formalizar o Termo de Referência, que resultará na licitação”.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Mobiliário Urbano

Tags:

17 respostas

  1. Madame Fortunati calará vocês.

    Curtir

  2. Pessoal, hoje em dia basta pesquisar no google e no google imagens que se acha tudo. E ainda há o recurso do street view, que permite navegar pelas ruas do Rio e de SP como se estivéssemos ao nível da rua. Dá para ver muito bem o mobiliário urbano deles.

    Agora, quanto ao mobiliário urbano deles, apesar da injusta imagem negativa que muitos têm de lá, ambas as cidades possuem um mobiliário que pode não ser o melhor modelo do mundo, mas em termos de Brasil não deixa de ser bonzinho, melhor do que o que temos.

    Todavia, me parece um grupo de trabalho mais para passear. Se contratassem um escritório de arquitetura nós teríamos o nosso próprio mobiliário urbano exclusivo e inovador. Talvezs gaste-se o mesmo nessa viagem do grupo de trabalho e nos 12 meses de conversa fiada que eles terão.

    Nossos bairros poderiam ter placas personalizadas com identidade visual própria:

    O Moinhos teria o seu, o centro antigo outro, Ipanema outro, e assim por diante. Ou então um único, porém belo. São as pequenas coisas que chamam a atenção numa cidade.

    Está na hora de escolhermos um simbolo melhorzinho para representar nossa cidade e colocar nos impressos, propagandas e mobiliário urbano da cidade do que esses aí:

    Acho que é pura falta de opção mesmo..

    Após esse grupo de trabalho, certamente virá algo assim:

    http://imageshack.us/f/402/hypestudiobeirarioimage.jpg/

    Essa aí de cima no link será POA, mas só em 2050.

    Curtir

  3. moro no rio de janeiro e não acho o mobiliário urbano daqui tão bom, ainda mais se pensarmos que a cidade é a capital turística do brasil. algumas coisas até se parecem com porto, como as lixeiras laranjas, as paradas de ônibus com propaganda do lado, os relógios que marcam hora/temperatura etc. enfim… já que estão aqui, o colega de cima indicou que eles visitassem o aterro e a lagoa. eu também citaria copacabana. fizeram umas intervenções legais na orla nos últimos tempos…

    Curtir

  4. “Eu vejo como positivo a inserção da mulher do Fortunatti na Inteligência Urbanística da cidade. Ela, na condição de madame, com certeza tem bom gosto e acho que fará um bom trabalho.”

    Jake, tu estás bebendo muito martini. hic hic

    Curtir

  5. Eu vejo como positivo a inserção da mulher do Fortunatti na Inteligência Urbanística da cidade. Ela, na condição de madame, com certeza tem bom gosto e acho que fará um bom trabalho. Acho que começou bem, trocando experiência com técnicos das duas maiores cidades do Brasil. Seria ótimo se só pesquisar na internet bastasse para modelar uma obra que precisa ser apresentada e sustentada em condições técnicas e viáveis.

    Curtir

  6. Viajar pra conhecer o que se faz em urbanizacao em outras cidades e’ importante, o problema e’ escolher Sao Paulo e Rio, duas das metropoles mais caoticas e mal planejadas do mundo.

    Curtir

  7. Também achei um absurdo ter que viajar para se falar e ver o que se pode ver em conferencias on-line. E outra, só em setembro vão entregar o relatório? Até lá no mínimo vão se encontrar uma dous vezes por mês pra falar sobre o assunto…. E quando vão fazer concurso pra aumentar o quadro de Guarda Municipal, para que tenhamos mais pessoas cuidando do patrimônio de todos nós… ?

    Curtir

  8. Atualmente, Porto Alegre é uma cidade tão chulé (mas tão chulé) que, por exemplo, sobre as pontes do dilúvio, os pisos de lajotas que estão faltando estão sendo “completados” com plastas de cimento. Isso mesmo! caminhem sobre as pontes da ipiranga esq. borges e ipiranga esq. praia de belas para vocês verem a porquice que a PMPA está tendo a capacidade de fazer (cometer). Olha…não dá nem pra descrever em palavras. É o retrato fiel do FIM do Serviço Público. Porto Alegre fechou as portas definitivamente para o urbanismo. Viramos um vilarejo de sujos e incompetentes.

    E o que falar dos remendos de asfalto sobre as ruas?

    Será que é necessário um GT pra entender o básico…justamente numa época de comunicação via internet e todas as facilidades de acesso amplo à informação? Vamos pagar diárias e estadias a esse grupinho dirigido pela esposa do Fortunati? Sinceramente….o fim do mundo está chegando.

    Curtir

  9. Eles podiam dar uma olhada nos quiosques da Lagoa e no Aterro do Flamengo.

    Curtir

  10. Que boa notícia! Rio e SP tem muitas exemplos positivos para compartilhar conosco! De idéias simples a outras maiores! Sem dúvida algo muito bom para a nossa POA.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: