Inutilizado pela ação da ferrugem desde 2009, mirante na orla do Guaíba segue interditado

Obra de José Resende integra o conjunto de esculturas doadas pela Bienal do Mercosul para a Capital Foto: Ronaldo Bernardi/Agência RBS

Instalada em 2005 e interditada em outubro de 2009, a obra Olhos Atentos, de José Resende, é o retrato da desatenção do poder público com alguns pontos turísticos da Capital. Localizada na orla do Guaíba, nas proximidades da Usina do Gasômetro, a estrutura se assemelha a um mirante, mas foi inutilizada pela ação da ferrugem.

A obra integra o conjunto de esculturas doadas pela Bienal do Mercosul à Capital. Com a deterioração natural do tempo, a tela que forma o assoalho ruiu, formando um buraco no piso, que oferecia risco àqueles que tentavam ver o Guaíba mais de perto.

Ainda assim, alguns dos visitantes não respeitam a sinalização e caminham sobre a estrutura para conseguir o melhor ângulo para a foto de recordação.

— As pessoas querem ir lá em cima, passam a tela e vão. A gente tá sempre avisando: “cuidado, tem um buraco ali no meio” — relata José Carlos Pereira da Silva, 56 anos, que trabalha em uma banca de lanches ao lado da obra.

O vendedor Marcelo Costa Guimarães, 39 anos, confirma o desrespeito à interdição da plataforma. Durante suas corridas, que começam por volta das 6h, já presenciou jovens reunidos em cima da estrutura:

— Apesar de estar interditado, já vi de madrugada bastante gente reunida em cima do mirante. Isso é um perigo — afirma.

Silva conta ainda que, diariamente, presencia turistas frustrados com a interdição do mirante.

— Se restaurar este monumento, vai vir uma multidão. É a principal coisa do Gasômetro, as pessoas descem do ônibus e vêm direto aqui — relata Silva.

A assessoria da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Smam) informou que, em razão da greve dos municipários, o departamento técnico do setor de Monumentos está fechado. Por isso, não há uma resposta imediata para o problema.

Zero Hora



Categorias:Descaso

Tags:

22 respostas

  1. Não dá para saber o que é pior: chamar aquilo de obra de arte, de ponto turístico ou ver a medonha estrutura enferrujando… Dá um orgulho ser provinciano né??

    Curtir

  2. Beleza bruta:

    Só falta dilapidá-la.

    Tão simples e ao mesmo tempo tão bela, não há nada ali, mas a mãe-natureza e seu pôr-do-sol ainda não desistiram da cidade.

    Curtir

  3. Ele…

    combina com o seu harmonicamente com o seu entorno…

    Curtir

  4. É só distruibuirem maçaricos pros carroceiros e o problema estará resolvido.

    Curtir

  5. Nos últimos 20 anos está até uma covardia de tão fácil…fazer piadas sobre Porco Alegre. Motivos brotam aos magotes.
    Nosso próximo monumento vai ser um falo gigante em estado de brochice. Um símbolo eterno da cidade vive negando fogo.

    Curtir

  6. “ue mirante ? Eu jamais pisei nesse pedaço de ferro cult”.
    Jake Martini

    auHUhaUHAUhuAH “pedaço de ferro cult” foi ótimo.

    Curtir

  7. Que mirante ? Eu jamais pisei nesse pedaço de ferro cult.

    É o fundo do poço..sem sombra de dúvidas.. quem não é daqui só pode pensar que essa área está esperando um investimento milionário para as coisas estarem desse jeito, jogada as traças e ratos. Mas que nada… não há sequer projeto…

    Curtir

  8. Vergonha…

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: