Inutilizado pela ação da ferrugem desde 2009, mirante na orla do Guaíba segue interditado

Obra de José Resende integra o conjunto de esculturas doadas pela Bienal do Mercosul para a Capital Foto: Ronaldo Bernardi/Agência RBS

Instalada em 2005 e interditada em outubro de 2009, a obra Olhos Atentos, de José Resende, é o retrato da desatenção do poder público com alguns pontos turísticos da Capital. Localizada na orla do Guaíba, nas proximidades da Usina do Gasômetro, a estrutura se assemelha a um mirante, mas foi inutilizada pela ação da ferrugem.

A obra integra o conjunto de esculturas doadas pela Bienal do Mercosul à Capital. Com a deterioração natural do tempo, a tela que forma o assoalho ruiu, formando um buraco no piso, que oferecia risco àqueles que tentavam ver o Guaíba mais de perto.

Ainda assim, alguns dos visitantes não respeitam a sinalização e caminham sobre a estrutura para conseguir o melhor ângulo para a foto de recordação.

— As pessoas querem ir lá em cima, passam a tela e vão. A gente tá sempre avisando: “cuidado, tem um buraco ali no meio” — relata José Carlos Pereira da Silva, 56 anos, que trabalha em uma banca de lanches ao lado da obra.

O vendedor Marcelo Costa Guimarães, 39 anos, confirma o desrespeito à interdição da plataforma. Durante suas corridas, que começam por volta das 6h, já presenciou jovens reunidos em cima da estrutura:

— Apesar de estar interditado, já vi de madrugada bastante gente reunida em cima do mirante. Isso é um perigo — afirma.

Silva conta ainda que, diariamente, presencia turistas frustrados com a interdição do mirante.

— Se restaurar este monumento, vai vir uma multidão. É a principal coisa do Gasômetro, as pessoas descem do ônibus e vêm direto aqui — relata Silva.

A assessoria da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Smam) informou que, em razão da greve dos municipários, o departamento técnico do setor de Monumentos está fechado. Por isso, não há uma resposta imediata para o problema.

Zero Hora



Categorias:Descaso

Tags:

22 respostas

  1. João Marcelo, aquele lençól é na verdade um presente da bienal internacional. Se trata nada menos do que a capa do Super Homem protegendo a nossa orla maravilhosa!

    Curtir

  2. Putz, obra de bienal é pra fazer a gente achar que é coisa culta?

    Que vergonha monumental esse troço tche, manda pro ferro velho que não presta pra nada! Mil vezes a estrutura do link do portofan.

    Vergonha total, coisa de país africano. Mas o que importa pra eles é roubar nos negócios.

    Curtir

  3. “— Se restaurar este monumento, vai vir uma multidão. É a principal coisa do Gasômetro, as pessoas descem do ônibus e vêm direto aqui — relata Silva.”

    Poxa, se as pessoas consideram “aquilo” como a principal atração do Gasômetro, realmente chegamos ao fundo do poço.

    Curtir

  4. Aquele lençol pindurado é o quadro da dor….Entreguem logo essa parte da orla para a pepsi logo ou para qualquer outro da iniciativa privada…..

    Curtir

  5. E o pior é que o proteto do novo cais não contempla aquela área, pois vai apenas da Rodoviária até o limite entre o cais e o Gasômetro…

    Aquela área não depende de Tarso, Dilma, Antaq…

    E aí, Fortunati?

    Curtir

  6. Coitadas das pessoas (população e turistas), se apegam a única atração ali existente, ainda que precária.

    Observem o estado de carência da orla, que faz com que as pessoas se arrisquem a morrer de tétano em meio à ferrugem ou a sofrerem uma queda e se quebrarem por pura falta de opção. Veja o relato de que as pessoas chegam e já correm para ali. Nem um presente da bienal a gente cuida.

    Curtir

  7. Pooorto Alegre é dimóóóóóóis..

    hahaha

    Curtir

  8. Gente do céu, eu andava me perguntando que diabos aconteceu com esse troço!…Tinha q deixar cair mesmo..ta loco…

    Curtir

  9. Incrível, tá digno de fazer vizinhança ao bar flutuante e ao mato do gasômetro mesmo.

    Será que nem isso a metrópole sulista do desenvolvido e pujante Rio Grande do Sul, capital do mercosul, formada por descendentes europeus é capaz de fazer (?):

    Isso é o fim da várzea.

    Daí vem Tarso falar demagogamente em POA sediar a abertura da Copa (quando sabe que os estádios de POA não terão capacidade de receber o úmero de pessoas exigidos para um estádio de abertura de Copa , que tem que ser maior e enquanto sabota pelas costas o projeto do novo cais de POA).

    Curtir

  10. Eu já achava o “mirante” em si bizarro, visto que ele não melhora muito a vista que tens do chão e não vai água a dentro, mas a interdição é vexatória.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: