Projeto original x real – Parte 2

O Camelódromo de Porto Alegre Ou “Shopping do Porto” é um grande exemplo do que ocorre em Porto Alegre, em relação aos projetos reais. Nada contra sua função e o seu objetivo. Muito antes pelo contrário. Os camelôs saíram do centro, foi uma ótima iniciativa.

Mas, o projeto seria totalmente diferente do que foi executado. De um prédio com “jeito de shopping”, pra um caixão enorme estendido em 2 quarteirões do centro da cidade. Em plena época de revitalização do centro, constroem algo horrendo, que só ajudou a enfeiar o centro. Por que a mudança tão radical entre o “projeto ou estudo apresentado à população”? Por que não aproveitaram e construíram um prédio bonito, para que fosse um agente da revitalização do centro? Fica a pergunta.

PROJETO (ESTUDO):

O Prefeito da época (José Fogaça) apresentando o projeto....

O RESULTADO FINAL:

Foto: Ricardo Stricher

Foto: Henrique de Borba (Panoramio)



Categorias:Revitalização do centro

Tags:

18 respostas

  1. Meu deus… a única coisa que presta é o restaurante que tem no último andar, pois é bem decorado, limpo e tem uma comida boa.

    Por causa dessa mostruosidade é que hoje usamos o termo “A LA CAMELÓDROMO” para todos os projetos que são lindos no papel e péssimos na realidade.

    Será que os Portais ficarão assim também? (Se é que vão sair…)

    Curtir

  2. É, o prédio é horrendo… mas nem critico tanto pois ao menos fizeram e o centro melhorou muito. Acho que o post do Daniel é o que me parece mais provável.

    Curtir

  3. MEU DEUS… o Camelódroimo que chamam de shopping é horrivel. Tirando as laterais que da pra caminhar o interior só se vc quer sentir cheiro de xampu dos outros… Muito mal feito e mal distribuido. Poder público tbm querer fazer shopping é dose né?!

    Curtir

  4. Olha Portofan, se o Fogaça fez uma coisa dessas com o CPC, imagino eu que o Tarso consegue piorar muito mais o Cais.

    Curtir

  5. Uma hipótese somente.
    Será que fazem um belo projeto e uma bela apresentação para que consigam conquistar investimentos e apoio para depois dizerem que faltou verba e fizeram “aquilo” ? Que é diferente, estéticamente falando, do planejado e apresentado as pessoas?

    Lamentável

    Na minha opnião temos que ficar em cima destes nossos empregados (políticos) para que possamos acompanhar de perto o que eles estão fazendo com o nosso dinheiro público.

    Porquê sabemos o que acontece na mídia internacional e muitas vezes não sabemos o que esta acontecendo na nossa cidade, no nosso estado?

    Enfim, é para refletir e debater 😉

    Curtir

  6. E é isso que me preocupa com relação ao Projeto do Cais. O render já não é grandioso, nada demais nem impactante. Terá o mesmo efeito (diferença entre renders e obra depois de pronta) que o camelódromo teve se algum dia Tarsol tirar a b.unda de cima do projeto do cais e liberá-lo?

    Curtir

  7. E não dá nem pra dizer que se trata de um projeto inacabado e que ainda poderia, de alguma forma, melhorar a monstruosidade que se tornou. Por algum motivo, foi completamente alterado. É o tipo da coisa que não dá pra entender, começam a falar em revitalização do centro e fazem uma barbaridade dessas…

    Falando nisso, o que significa a sigla CPC? Centro Pirata de Compras?

    Curtir

  8. Tem uma diferença entre projeto e croqui inicial.

    Curtir

  9. Tremenda poluição visual. Em breve estará pichado, como tudo na cidade.

    É uma visão bizarra passar por ele quando se circula de automóvel pela Júlio de Castilhos.

    A Prefeitura deveria ter feito o Camelódromo no Esqueleto que há bem onde eles trabalhavam antes de irem para o camelódromo.

    Um prédio daqueles acima da avenida tem o mesmo efeito visual agressivo e feio que um viaduto mal colocado representa.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: