REUNIÃO COM DILMA: Fortunati pede ao Planalto plano para Salgado Filho

Prefeito questiona dados repassados pela Infraero sobre ritmo de obras

É com apreensão que o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, desembarcou em Brasília para uma reunião sobre a Copa do Mundo com a presidente Dilma Rousseff, prevista para hoje. A capital gaúcha está adiantada em alguns pontos na comparação com outras cidades-sede do Mundial, mas a situação do aeroporto Salgado Filho tem angustiado o prefeito.

Fortunati considera inconsistentes as informações repassadas pela Infraero, principalmente com relação à ampliação da pista e à reforma no terminal de passageiros. O prefeito pretende perguntar à presidente quais os planos para o Salgado Filho:

– Tenho várias dúvidas. Precisamos de uma orientação clara, até para verificar quais medidas devemos tomar com relação às vilas Dique e Nazaré.

Estatal atribui atraso em obra à troca de comando

A Infraero admite atraso na ampliação da pista do Salgado Filho. O projeto está sendo elaborado pelo Exército. O superintendente regional da autarquia, Carlos Alberto da Silva Souza, atribui o atraso à troca no comando das áreas militares. No mês que vem, parte do projeto deverá estar concluída, e a licitação poderá ser aberta.

Já a reforma estrutural de ampliação do terminal está dentro do cronograma, segundo a estatal. O resultado da primeira fase da licitação será divulgado nesta semana. Serão conhecidas as empresas que passaram pelo primeiro filtro, que é a habilitação técnica. O objetivo é construir oito novos pontos de embarque e ampliar a capacidade do pátio para receber mais oito aeronaves. Enquanto esse processo ocorre de forma mais lenta, um terminal provisório será montado.

Uma área ociosa no segundo pavimento será ocupada em 60 dias. Serão instalados 20 novos guichês de check-in no setor de embarque. Apesar do recente estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), apontando que o Salgado Filho não ficará pronto para a Copa, em 2014, a Infraero garante que o aeroporto de Porto Alegre conseguirá atender à demanda.

O superintendente admite que não tem conversado com o prefeito, mas diz que está à disposição para esclarecimentos. O governador em exercício, Beto Grill, também participa da reunião.

No limite
SUPERLOTAÇÃO
Saiba por que o aeroporto Salgado Filho necessita de investimentos:
– No ano passado, foram mais de 6,6 milhões de pessoas circulando pelos corredores do terminal, que oficialmente tinha capacidade para receber 5 milhões de passageiros. A abertura do terminal 2 para voos comerciais, em dezembro de 2010, agregou mais 1,5 milhão à capacidade atual do complexo, mas o crescimento da demanda indica que em 2011 o movimento vai beirar as 8 milhões de pessoas.
ESTACIONAMENTO
– São 2.020 vagas pagas e cerca de 140 de estacionamento gratuito. As vagas não atendem à demanda. A Infraero anuncia a construção de um edifício-garagem, com 4 mil vagas, desde 2008. A empresa analisa o modelo de estacionamento do Aeroporto de Guarulhos ( SP), para aplicá-lo no Salgado Filho.
POLTRONAS
– O terminal 1 tem 304 assentos distribuídos nos três andares nas áreas públicas, sem contar as cadeiras disponíveis na praça de alimentação e nas cafeterias dos três andares. No terminal 2, são oferecidos 200 lugares. O aeroporto recebe, em média, 18 mil passageiros por dia. Calculando cerca de mil usuários por hora, as 304 poltronas não dariam conta do público em horários de pico.
BALCÕES DE CHECK-IN
– São 32 no terminal 1. O número é o mesmo de 10 anos atrás. A área atual deverá ter mais 10 balcões. Outros 20 estão projetados em área ociosa no segundo andar.
RAIO X
– No terminal 1, há seis aparelhos de raio X para a inspeção de bagagem antes do embarque. No terminal 2, são três pontos. Em horários de movimento, há longas filas para embarque e voos precisam esperar para decolar. A obra para a ampliação dos balcões de check-in prevê a instalação de três novas posições de raio X e uma nova sala de embarque.

 

ZERO HORA (Impressa)



Categorias:aeroportos brasileiros

Tags:,

6 respostas

  1. Augusto, sou teu fã incondicinal! Tu retratas de maneira única a realidade nua e crua da nossa terra e da nossa gente. Algo até meio Nelson Rodrigues.

    Diria até que a única vantagem de termos uma cidade inerte e um povo parado no tempo (ou melhor atrasado, pois se estivéssemos parados no tempo estaríamos bem, especialmente se esse tempo fosse a década de 60, mas regredimos para antes dela) é podermos desfrutar dos teus inteligentes comentários sarcasticamente cruéis, verdadeiros e deliciosos.

    Teus comments são como uma facada que corta, arde, mas dá prazer, o prazer de ver que ainda há gente crítica e pensante nessa cidade e, enquanto ainda houver gente assim, ainda haverá um fio de esperança para a nossa cidade, a gloriosa Neverland.

    Curtir

  2. Continua a farra das passagens aéreas, estadias e fomento aos aspones das comitivas que vão a Brasília. Uma delícia. Fico cá imaginando quantas vezes mais o Fortuna e sua entourage vão passear na capital da falcatrua…sob o pretexto de investimentos pra Copa.
    VIVA O BRASIL!!!!

    Curtir

  3. Julião, o Prefeito não precisa mendigar. Se tivéssemos um prefeito e um governador atuantes, eles agiriam por conta própria e botariam o Governo Federal contra à parede, como o governo mineiro o fez recentemente.

    Curtir

  4. Novos OITO pontos de embarque? De onde ZH tirou esse número? Certamente não do edital licitatório da Infraero, que fala em apenas mais TRÊS, que ao que tudo indica pelo próprio edital serão simples (pois a Infraero contabiliza os atuais 10 individualmente), mas, ainda que quiséssemos torcer para que fossem duplos, totalizariam no máximo 6 (3 x 2) e, não, oito.

    Fortunati precisava se juntar à Tarso e ambos elaborarem um projeto de ampliação digno e coerente com o Salgado Filho e exigir o cumprimento de tal projeto nos seus exatos termos, ainda que via parceria com a iniciativa privada, como o governo de MG o fez com relação à Confins/BH, conformes links de belas e impressionantes fotos que já coloquei em comentário neu aqui no b.log.

    Curtir

  5. “O prefeito pretende perguntar à presidente quais os planos para o Salgado Filho:”

    Esse é o absurdo do Sistema FEDERATIVO brasileiro. Por que um prefeito de uma importante cidade do país é obrigado a chorar e mendigar, humilhando-se completamente perante o governo da União, para que venha ampliar e modernizar o aeroporto da cidade?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: