Lei que restringe tráfego de caminhões no Centro da Capital entra em vigor hoje

EPTC inicia fiscalização dos veículos

Entra em vigor restrição a caminhões na área central de Porto Alegre Crédito: Ricardo Giusti / PMPA / CP

Começou nesta quarta-feira a fiscalização da lei que restringe a circulação de veículos pesados na área central de Porto Alegre. A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) passa a monitorar o tráfego de caminhões com Peso Bruto Total (PBT) acima de 10 toneladas e com comprimento superior a sete metros. A circulação está proibida de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, e aos sábados, das 7h às 14h. Nesses dias e horários, o tráfego é permitido nas vias: Loureiro da Silva, Luiz Englert, Sarmento Leite, Paulo Gama, Túnel da Conceição, Mauá e João Goulart. Veículos com PBT acima de 15 toneladas têm circulação proibida no Centro Histórico, exceto nas vias especificadas acima.

São exceções ao cumprimento dessas regulamentações os veículos prestadores de serviços de utilidade pública; veículos de guincho e destinados ao socorro mecânico; transporte de valores. Precisam de autorização especial da EPTC, com rota e horário especificado, os caminhões de mudança, caminhões que transportam concreto; caminhões que transportem cargas especiais; abastecimento de gás a granel.

Para o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, a restrição a veículos pesados será mais uma das atribuições de rotina. “Por essa razão, não realizaremos blitze específicas, mas ficaremos atentos para que a norma seja respeitada por todos”, esclareceu.

Correio do Povo



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:

12 respostas

  1. se um caminhão tem oito metros e capacidade para 6 toneladas será notificado?

    Curtir

    • Capacidade é uma coisa, peso bruto total é outro. Mas mesmo que a tara do caminhão seja de até 4 toneladas com a capacidade de carga de 6 toneladas, se tiver mais de 7 metros vai ser notificado.

      Curtir

  2. Ahora creo que camiones como ese de la foto lo van a ser más raros en la paisaje urbana portoalegrense, ya que los vehículos con cabina avanzada logran una relaccion mas favorable de la longitud de la plataforma de carga.

    Curtir

  3. As carroças não são sinônimo de “progresso”, “economia” ou algo do tipo (da forma que caminhões transportam produtos, ou seja, “dinheiro”). Logo os pseudo-ecologistas nem ligam pro fato do sofrimento desses animais.

    Ou você acha que os pseudo-ecologistas são coerentes?!

    Curtir

    • Eses eco-neuroticos, o eco-nazistas como lo costumbra decir el amigo Daniel, son nada más que unos hijos de papi que jugan al ambientalismo pero solo para ocultar la tendencia al marxismo.

      Curtir

  4. As carroças continuarão Fernanda, pois são um meio de transporte de carga visto pela prefeitura como emissores de gases menos poluentes à atmosfera. Hehe.

    E quase nem atrapalham o trânsito se arrastando bem na frente dos carros nas vias.

    Cadê os ‘ecologistas’ e os protetores dos animais nessas horas?

    Curtir

    • E o pior é que o metano proveniente das fezes dos cavalos em decomposição tem um efeito 30 vezes superior no efeito-estufa do que o dióxido de carbono emitido por um motor a combustão, isso tudo sem falar no fedor.

      Curtir

  5. Ótima lei… nosso centro não comporta caminhões grandes.

    Curtir

  6. E as carroças? Quando elas vão sair?

    Curtir

  7. Agora eu entendi o por que dos novos veiculos de algumas empresas de transportes serem um tipo de microonibus adaptado para cargas…

    Achei interessante.. haha

    Curtir

  8. Deveriam criar uma lei que restringisse o tráfego de vereadores na Câmara.

    Curtir

  9. Deveriam criar uma que que restringisse o tráfego de vereadores na Cãmara.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: