Câmara debate Marina Pública da Capital

Local teria espaço para 200 embarcações, bares, piscinas, hotéis e cinemas

Arquitetos mostraram projeto em audiência da Comissão Especial da Copa Crédito: ARTHUR PULS

O aproveitamento da orla do Guaíba foi debatido ontem na Câmara Municipal. Os arquitetos Augusto Portugal e Fernando Brentano apresentaram o projeto da Marina Pública de Porto Alegre. O projeto é um trabalho conjunto de dois escritórios de arquitetura brasileiros e dois espanhóis. A audiência foi promovida pela Comissão Especial da Copa 2014.

A ideia é proporcionar ao município uma Marina Pública, situada entre a Usina do Gasômetro e o arroio Dilúvio, para 200 embarcações, com amplo espaço, estacionamento, piscina, bares, restaurantes, hotéis, cinemas e salas para eventos. Segundo dados da Secretaria Municipal de Turismo, o mercado náutico gera uma movimentação financeira de 37,5 bilhões de dólares por ano no mundo, e cada barco, com mais de 25 pés, gera três empregos diretos. Para Augusto Portugal, a Marina Pública da Capital pode ser viabilizada para a Copa de 2014 se houver vontade política. “É preciso que as instituições abracem essa causa”, disse. Lembrou que a Marina Pública é uma tendência em várias cidades europeias com potencial de águas. “Porto Alegre pode ganhar um equipamento turístico público de grande potencial.”

Correio do Povo



Categorias:ORLA

Tags:

20 respostas

  1. Bah, ainda não saquei quem supostamente seriam, Rogério.

    Para mim, além de políticos inertes, os grandes responsáveis pelo engavetamento seriam a pequena parcela da populão que vê qualquer possibilidade de iniciativa na orla como prejudicial ao meio-ambiente e a favor dos ricos, das construtoras e da especulação imobiliária. Tanto é assim que nem se conseguiu dar ao aterro o destino pelo qual ele fora originalmente projetado.

    Não consigo vislumbrar outro player oculto tão poderoso a tal ponto (de entravar e de conseguir permanecer oculto) e gostaria muito de saber quem supostamente seriam essas pessoas.

    Curtir

  2. Rogério, então nos coloque por dentro! Quem são essas outras partes contrárias à marina pública da orla que nós sequer imaginamos?

    Seria importante sabermos quem então seriam supostamente os reais culpados por trás dos panos para que ela não saia do papel desde a época da criação do aterro para que isso venha à tona para a sociedade e então possamos fazer algo para mudar essa situação de inércia?

    Curtir

    • Portofan.

      Não vou dar nome aos bois pois a pressão existe, é forte, mas é muito bem articulada, mas posso dar alguns indícios que vocês podem concluir.

      No projeto original do aterro, lá por volta de 1950, já era previsto uma marina no local, passou todo o tipo de prefeitos e partidos e algo que era barato (uma marina não custaria quase nada a prefeitura) e permitiria que pessoas que navegassem de outras regiões tivessem acesso a cidade, permitiria uma maior popularização dos esportes náuticos (só vantagens, não encontraremos ninguém dos que comentam por aqui contra), NÃO SAI.

      Agora vem a pista, quem perde dinheiro, poder e prestígio inaugurando-se uma marina pública bem junto ao centro de Porto Alegre? Como diz aquela forma de investigar da polícia, siga o dinheiro!

      Curtir

  3. Eu ainda tenho esperança que alguns desses projetos porto-alegrenses aconteçam algum dia.

    O dia que não tiver mais esperanças em POA vou virar mais um Augusto.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: