Tarso quer credenciar o Estado a receber fábrica da Hyundai

No último dia de agenda na Coreia do Sul, comitiva gaúcha visitou a fábrica da montadora. CACO ARGEMI/PALÁCIO PIRATINI/JC

No último dia de agenda oficial na Coreia do Sul, a comitiva gaúcha visitou a montadora de automóveis Hyundai, em Asan, no sul de Seul. Considerada uma das mais modernas do grupo, a unidade produz mais de mil carros por dia. Cada modelo leva cerca de seis horas para ser totalmente montado e a capacidade de produção é de um carro finalizado a cada 57 segundos. Mesmo com a grande automatização da linha de montagem, quatro mil funcionários trabalham no local.

Após assistirem vídeos institucionais da empresa, o governador Tarso Genro e o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), Paulo Tigre, fizeram uma apresentação do Estado, mostrando suas condições para receber investimentos. “O Rio Grande do Sul tem uma cadeia produtiva qualificada e de uma diversidade muito grande. Além disso, está localizado geograficamente no centro do Mercosul, próximo às cidades de São Paulo, Buenos Aires, Montevidéu e Assunção”, destacou Tarso. Na sequência, Tigre acrescentou aos executivos coreanos que o Estado pode ser “um grande centro de distribuição da empresa no Mercosul”.

O CEO da Hyundai Motor Company, Steve Yang, afirmou que se a primeira fábrica instalada no Brasil trouxer os resultados esperados, “o Rio Grande do Sul será a primeira opção para a instalação de uma próxima”. Atualmente, a Hyundai possui seu complexo industrial em Piracicaba, no interior de São Paulo, que se destaca pela produção das caminhonetes Tucson, uma das mais vendidas no País.

Ao final do encontro, Tarso Genro e Paulo Tigre ainda fizeram um test-drive na pista da montadora, dirigindo um modelo Azera. Mais cedo, a comitiva esteve em outro braço do grupo Hyundai, voltado à construção pesada. O CEO, Young Kim, ficou positivamente impressionado com as potencialidades do território gaúcho e admitiu que, até aquele momento, a empresa só estudava investimentos em São Paulo. ” A partir de agora nós passamos a olhar o Rio Grande do Sul”, afirmou Kim.

Ainda nesta sexta-feira (3), o governador recebeu executivos da LSMtron, que vai instalar uma fábrica de tratores no Brasil. Além disso, foram assinados quatro memorandos de entendimentos, sendo o primeiro entre o Governo do Estado e o Instituto Pasteur Korea, ligado ao importante órgão francês, com o objetivo de realizar intercâmbios e troca de informações de pesquisas tecnológicas sobre doenças tropicais, como malária e dengue, por exemplo. Em seguida, foi a vez da Feevale assinar o documento para estabelecer parceria com o Instituto.

O terceiro e o quarto memorandos são voltados ao centro tecnológico da Unisinos, o Tecnosinos. Um é para a fabricação de painéis para produção de energia solar e, o outro, para a fabricação de pequenos aviões pilotados por controle remoto, os chamados Vants (veículos aéreos não tripulados). A ideia é que estes veículos auxiliem na segurança pública das cidades que serão sede da Copa do Mundo de 2014.

Jornal do Comércio



Categorias:Economia Estadual

Tags:,

10 respostas

  1. Hmm…cada vez mais inutil essa viagem…nao sei…um “QUEM SABE” aqui, um “TALVEZ UM DIA” ali, fabricacao de “PAINEIS SOLARES” acola (tecnologia quase que inutil, super limitada), VANTS (?, essa technologia ja tem ai) e, logico, como nao poderia deixar de ter, reunioes, debates e intercambios para debater o que?? NANO TECHNOLOGIA? nao nao; COMPUTACAO QUANTICA? nao nao TECNOLOGIA AEROESPACIAL?? nao nao TRATAMENTO COM DNA? nao nao………DEBATER E FAZER INTERCAMBIOS SOBRE DOENCAS TROPICAIS?????? DAI e’ dose para mamute. Os coreanos sao super gentis e educados, so’ faltou dizerem: ” MEU! NAO DA PARA APURAR ESSA VISITA? NOS TEMOS OUTRAS COISAS PARA FAZER”!!!

    Curtir

  2. Como dizem: “até o câncer evolui”.

    Curtir

  3. Pelo jeito o PT gaúcho aprendeu muita politica nos ultimos 10 anos. Estão martelando notícias justamente contra as maiores críticas que sofrem, sem medo de deixar insatisfeitos os pseudo-comunistas (como os ecoxiitas e o massa crítica) que não gostam de automóveis e a camada D/E da população que não pode ter carro. Acho que é também um reflexo dos tempos, já que agora uma parcela muito maior da população tem carro ou pensa em ter carro.

    Curtir

  4. Ele esqueceu que foi o partido dele que correu com a Ford de Guaíba, muito cínico da parte dele falar em montadora no RS.

    Curtir

  5. Será que o Tarso colocou na apresentação que o partido dele correu a Ford do estado 10 anos atrás?

    Curtir

  6. o maior fiasco da inclusão digital pra mim é quando um lavador de pratos made in braZIL tenta hardgumentar algo na wEB.

    Curtir

  7. Bebado fake, ate’ isso a inclusao digital nos proporciona, vejam so’.

    Curtir

  8. Tbm ele quis comentar as 03:47 da madrugada depois de 5 litros de tequila…hauhauhauhauh

    Curtir

  9. AhAHA tomou benzina Jake?? 🙂

    Curtir

  10. HAHA OK estou bêBADO minha intenrET dificilmente es’ta UFNCIONANDO eu nÃO posso OCMENTAR DIREITO pro favor alguém COmente isso por mim e vou abSORVER a idéia.. Xx espero que minha internet FUNCIone 2morrow. .. xoxo jake.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: