ROTA ALTERNATIVA – Governo gaúcho dá apoio a projeto de novo aeroporto

Matéria do Jornal Zero Hora

____________________________________________________

MATÉRIA DO CORREIO DO POVO

Novo aeroporto está em estudos

O ministro da Secretaria da Aviação Civil (SAC), Wagner Bittencourt, deu aval para início de estudo de viabilidade de novo aeroporto na região Metropolitana, que deverá ser construído numa área de 1,6 mil hectares entre Portão e Nova Santa Rita, ao lado das BRs 448 e 386. A decisão foi tomada em reunião ontem, em Brasília, entre o ministro e o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Beto Albuquerque, que estava acompanhado de deputados federais e estaduais, prefeitos e empresários gaúchos. Um projeto foi entregue ao ministro.

O novo terminal seria alternativa ao já esperado esgotamento do Salgado Filho. “Não é um projeto para amanhã ou daqui um ano, mas precisamos iniciar essa caminhada”, observou Albuquerque.

Correio do Povo



Categorias:aeroportos brasileiros

Tags:,

25 respostas

  1. Essa nossa classe política é bem safada mesmo. Como não conseguem desatar o nó górdio do Salgado Filho agora cretinamente, pra desviar a atenção, INVENTAM essa balela FAKE de aeroporto em Portão. O Aeroporto de portão já existe…é que o dá fundos pra Rua Polar, aqui em Porto Alegre.
    É tudo gambiarra esse aeroporto na região metropolitana. É só pra gente discutir o sexo dos anjos e esquecer a ampliação do campo de pouso Salgado Filho.
    Lançam uma mentira deslavada pras pessoas perderem o foco no que DEVERIA ser feito…mas nunca sai do papel.

    Curtir

  2. Gabriel, ninguém morreu, mas é ilógico levar o aeroporto para longe do seu principal público alvo, havendo diversas áreas vazias orbitando ao redor de Poa.

    As cidades só constróem em áreas distantes quando não é possível fazer nada mais próximo. Ninguém é masoquista ou desperdiça tempo e rasga dinheiro em percursos mais longos por pura e livre opção e, sim, por pura falta de opção.

    E, diga-se de passagem, os novos vôos da Tam, Gol e Aerolíneas do Brasil para o central Aeroparque são um sucesso. Ezeiza agora só como última opção.

    Curtir

  3. Wiliam, a grande massa que representa mais de 50% da população do estado está dentro e em volta de Poa e, não, de Portão e região.

    E BH ganhou um aeroporto novo em Confins só porque o relevo extremamente acidentado da região não permitiu a construção de outro mais próximo. Confins passou anos vazio, só encheu quando a Infraero e a Anac praticamente fecharam Pampulha ao restringirem o mesmo à operaçœs com pequenas aeronaves turbohélices, pois até então o povo mineiro preferia se espremer para embarcar no central Pampulha do que no longínqüo Confins. E note também que todo mundo prefere os centrais Congonhas e Santos Dumonta do que Guarulhos e Galeão, lembrando que o Galeão é bem espaçoso e até ocioso.

    Curtir

  4. Gurizada, Falta aeroporto em Caxias do Sul/RS, Joinville/SC, Ponta Grossa/PR, Santos/SP, Paranaguá/PR, Sorocaba/SP, Campo Marte/SP, Jacarepaguá/RJ…..É só abrir o capital e quebrar monopólio da Infrazero, um dos cabides de empregos no Brasil. Assim posso fazer um aeroporto na minha fazenda, e concorrer com governo federal.

    Curtir

  5. Portão ou Nova Santa Rita. São cidades pequenas e não é por causa dos moradores destas cidades que o novo aeroporto será emplantado lá e sim pelas cidades envolta delas. POA tem 1,5 milhão de habitantes. Vale dos Sinos tem 1,5 milhão de habitantes também. Região Metropolitana de POA tem 4 milhões. É verdade que a maioria das pessoas que vem ao estado ficam em POA, mas as pessoas que daqui saem, vem de varios lugares do estado, principalmente RMPA. Então um aeroporto situado no centro de uma região que representa quase 50% da população do estado e 17km da capital do estado, acho que está bem cituado. Outra coisa que reclamaram é a distância, que vão ter que se deslocar para a distante cidade de Portão/Nova Santa Rita (quase em SC para alguns…), em Minas tem o aeroporto internacional de Confins, distante 40 km da capital, sendo que em Belo Horizonte tem o Pampulha.
    Não tão bom para POA, bom para as outras cidades, que não precisarão ir a POA pra viajar. Melhor para a maioria.

    Curtir

  6. Esse aeroporto em Portão será construído pelo empresário americano-brasileiro David Neeleman, dono da JetBlue e da Azul Linhas Aereas… É ele a “força oculta” que está levando esse projeto do aeroporto internacional 20 de setembro… Foi ele que “plantou a semente” em 2009, quando houve uma reunião-almoço em Novo Hamburgo, fato até noticiado no jornal NH… Ele (e o fundo de investimentos americano que ele representa) quer construir diversos aeroportos privados, onde a Azul teria exclusividade nos voos domésticos e internacionais (sim, a Azul vai fazer voos internacionais antes de 2014)… É um projeto de longo prazo, a Azul quer dominar o mercado brasileiro em no máximo 10 anos, vão dobrar a frota de aviões ainda esse ano e para isso não quer depender de aeroportos que estejam nas mãos da Infraero ou da TAM (a queridinha do governo federal), como possivelmente poderá ocorrer com a privatização de Galeão e Guarulhos… O primeiro passo será dado esse ano, quando a Azul tentará levar a concessão do novo terminal de Viracopos (ou vocês acham por que o hub da Azul é em Campinas???)…

    Não é boato, viu: eu ouvi isso de um comandante da Azul, que esteve numa reunião com o David Neeleman, e ele explicou todo o projeto dele para o Brasil…

    Quem viver, verá!!!

    Curtir

    • Jeferson, a Azul só foi para Campinas (Viracopos) porque não foi autorizada a implantar o seu hub no central Aeroporto Santos Dumont, como pretendia. Só muito tempo depois de instalada em Viracopos é que a autorizaram e mais algumas outras a iniciarems alguns poucos vôos lá que não fossem da Ponte Aérea Rio-SP. Eles até tentaram Congonhas e Guarulhos também para instalar o seu hub, mas devido ao saturamente de ambos, tiveram que se contentar com a sua última opção, Campinas, pois teríam que atender ao maior mercado latino americano (SP) de alguma forma, já que só conseguiram em Congonhas alguns raros slots de final de semana e em Guarulhos nem isso.

      Em BH eles também pressionaram o governo para reabrir Pampulha, mas não conseguiram, como conseguiram parcialmente depois com o Santos Dumont. Todo mundo do setor aéreo sabe disso. Eles investiram no longíquo Viracopos e nas ligações rodoviárias (que geram um custo extra para a cia aérea) entre SP e Campinas por pura falta de opção e, não, por livre escolha.

      A opção da Azul no Brasil sempre foi por aeroportos centrais, sempre colocou pressão, só não o fez quando e onde não conseguiu, mas aprobveitou qualquer brecha que conseguir forçosamente abrir.

      E a JetBlue, empresa de Neelman nos EUA, só utiliza aeroportos alternativos quando não consegue slots nos aeroportos principais. Em NYC ela possui um moderno terminal próprio no JFK, pode ter certeza que ela teria feito o mesmo em Guarulhos ou Congonhas se pudesse, pois tentou instalar seu HUB no central Santos Dumont e sempre relutou a utilizar o Galeão (tanto que com a recusa do Santos Dumont ela ignorou o Rio e só abriu algumas rotas quando o Santos Dumont foi parcialmente liberado e, quanto ao Galeão, só agora, quase três anos depois, é que ela bariu algumas minguadas rotas que ainde nem formam uma dezena), por pura falta de mais slots no santos Dumont. E BH e a pressão na tentaviva de reabrir Pampulha são mais uma prova disso.

      Creio que David Neelman não investirá em Portão, só se forças políticas o falarem que esta é a única opção alternativa para POA e que um aeroporto alternativo ao Salgado Filho em área mais próxima de POA do que Portão é algo totalmente vetado pelos governos estadual e federal. Ele não rasga dinheiro e as tentativas de operar em aeroportos centrais no Rio, SP e BH e fazer do Santos Dumont o seu hub original provam isso. Qualquer “search” no Google mostra isso.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: