Tarso busca investimentos na Espanha

Governador participou de encontro com empresários na cidade financeira do Grupo Santander. CACO ARGEMI/PALÁCIO PIRATINI/JC

O governador Tarso Genro apresentou nesta sexta-feira (10), na cidade financeira do Grupo Santander, localizada nas proximidades de Madri, o novo modelo de desenvolvimento aplicado no Rio Grande do Sul. O evento promovido pela Câmara de Comércio Brasil-Espanha e pelo Grupo Santander reuniu dezenas de empresários.

Na abertura, o presidente da divisão América do Banco espanhol, Francisco Luzón, destacou que Tarso, quando foi prefeito de Porto Alegre, convenceu a instituição a investir no Brasil. No ano 2000, o Santander comprou os bancos Meridional e Banespa e, atualmente, é uma das maiores instituições privadas do Brasil. “Tarso dizia que o Brasil deixaria de ser uma promessa e passaria por um processo de crescimento econômico. Este processo aconteceu e está acontecendo. Principalmente a partir do Governo Lula, sem tirar os méritos dos governos anteriores”, destacou Luzón.

Após a palestra, o governador participou de diversas reuniões para aprofundar negociações. Uma delas foi com uma empresa que atua na fabricação de equipamentos de combate a incêndios, principalmente carros e viaturas utilizados em aeroportos do mundo inteiro. Os representantes da empresa ressaltaram que estão participando de processos licitatórios para aumentar sua participação no Brasil e que, em caso de sucesso, irão instalar uma fábrica no País, podendo ser no Rio Grande do Sul.

Outros empreendedores que estiveram com os integrantes do Governo gaúcho foram os representantes do consórcio responsável pelo projeto de revitalização do Cais Mauá, em Porto Alegre. O governador afirmou que o acordo com o Governo Federal para a liberação da área está bem adiantado e que a definição deve ocorrer no próximo mês. “Temos o total interesse de que a situação se resolva de forma rápida para que os gaúchos possam desfrutar melhor daquele espaço no menor tempo possível”, garantiu Tarso.

Ainda nesta sexta-feira, o governador e o ministro de Assuntos Estratégicos, Moreira Franco, que também está em agenda pela Europa, assinaram um termo de compromisso com o Conselho Econômico e Social da Espanha, por meio do presidente do órgão Marcos Peña, para a realização do I Encontro Ibero-americano de Conselhos de Desenvolvimento Econômico e Social, que ocorrerá em Porto Alegre no começo de dezembro. Antes, ainda, Tarso e o ministro convidaram o secretário-geral da Cúpula Ibero-Americana, o uruguaio Enrique Iglesias, para ajudar na organização da atividade.

O secretário executivo do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do Rio Grande do Sul (CDES-RS), Marcelo Danéris, que na quinta-feira, em Lisboa, já havia firmado o acordo com o Conselho português, participou das reuniões. Danéris também havia garantido a presença no evento do ex-presidente de Portugal Mário Soares. “Esses órgãos de promoção do diálogo social ampliado são fundamentais para o processo de consolidação da democracia e para a promoção do desenvolvimento”, disse o governador ao final dos encontros. Tarso Genro e a comitiva gaúcha permanecem até domingo na Europa, quando retornam no voo inaugural da TAP que passará a ter uma linha direta entre Porto Alegre e a capital portuguesa.

Governador faz balanço da missão internacional

O governador Tarso Genro fez um balanço, nesta sexta-feira (10), da missão internacional iniciada em 26 de maio e que teve como destinos a Coreia do Sul, Espanha e Portugal. O chefe do Executivo falou sobre a visão de intelectuais e políticos europeus sobre o Rio Grande do Sul, o cenário político nos países da Península Ibérica e encerrou com as perspectivas resultantes da agenda internacional para o Estado.

Uma semana após o término da missão à Coreia do Sul, Tarso ressaltou que a agenda no país asiático foi bastante concentrada, de relações com grandes grupos empresariais, como a Hyundai e Samsung, além de manifestações de muito interesse destas e outras empresas de alta tecnologia no Rio Grande do Sul. “Nosso Estado não era conhecido, mas passou a ser por meio da sua posição geográfica, base produtiva e as vantagens que temos em relação ao sistema educacional superior e a proximidade dos grandes centros de desenvolvimento do Mercosul”, disse Tarso, lembrando que esta foi uma agenda altamente positiva e que irá render frutos para o Estado.

A passagem de três dias pela Espanha está servindo para realização de inúmeros contatos acadêmicos, intelectuais e com políticos, como o vice-primeiro ministro, Alfredo Pérez Rubalcaba, que forneceu para Tarso subsídios para uma série de reuniões com empresários daquele país, que mostraram interesse em investir e aproximar-se do Brasil, por meio do Rio Grande do Sul. “Existe um grande interesse dos líderes sindicais e professores de ciência política, com o quadro político do Brasil nos dois governos do presidente Lula e, agora, com a presidenta Dilma”, destacou o governador, pontuando dois níveis de interesse dos Europeus pelo Brasil.

O primeiro é sobre a participação democrática. Em relação aos Estados e Municípios, as formas de participação direta da população combinadas com a valorização da democracia participativa. O segundo nível, ocorre em termos de desenvolvimento, por ser um País que cresce e inclui, e traz as camadas populares para a participação sem nenhum tipo de confronto e exclusão. “Estamos aproveitando para transmitir as nossas experiências no Estado, mas, sobretudo o que vai ser o Sistema de Participação Popular via Conselho de Desenvolvimento, Gabinete Digital, Orçamento Participativo e Conselhos Regionais de Desenvolvimento”, destacou Tarso.

Sobre a relação institucional entre o Governo do RS com entidades da Espanha e Portugal, Tarso disse que, hoje, quem tem credibilidade para falar pelo País e pelo Estado é aquele que mantém o equilíbrio sustentável e o diálogo social ampliado, com capacidade de pautar um desenvolvimento de inclusão social. “É preciso um dialogo com toda sociedade, não só com empresários, isso é que dá prestigio para o Brasil, e para um Governo como o nosso”.

Ainda conforme o governador, os empresários querem um clima político favorável, para poder investir com tranquilidade. “Por onde passamos somos sempre muito bem recebidos, pelo que significamos enquanto Governo de esquerda, democrático, inclusivo, que mantém o diálogo com todos os setores da sociedade, que respeita aqueles que estão lutando para melhorar de vida e incluir-se na sociedade do mercado, levando consigo seus direitos”, afirmou. O governador retorna da missão internacional no próximo domingo (12), com voo inaugural da TAP, de Lisboa para Porto Alegre.

Jornal do Comércio



Categorias:Outros assuntos

Tags:

%d blogueiros gostam disto: