Nuvem de cinzas volta a tumultuar o Aeroporto Salgado Filho

Previsão era de que a nebulosidade seguisse para o oceano

Pousos e decolagens foram novamente cancelados em Porto Alegre e em outras cidades brasileiras. Foto: MARCO QUINTANA/JC

A nuvem de cinzas vulcânicas que na quinta-feira cancelou todos os voos das grandes companhias aéreas do Brasil com partidas ou chegadas programadas para o Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, cruzou o Estado e seguiu para o Oceano Atlântico. O tormento causado pelo vulcão chileno Puyehue, porém, não ficou restrito à semana passada.

Ontem, novamente voos com partida ou chegada de Buenos Aires ou Montevidéu voltaram a ser cancelados. No total, até as 19h, cinco partidas e quatro chegadas foram canceladas no aeroporto de Porto Alegre. Dessas, três partidas e três chegadas eram internacionais, e três voos eram domésticos (chegada de Fortaleza e partidas para São Paulo e Curitiba).

No aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, até as 19h, 25 dos 73 voos internacionais haviam sido cancelados. No Galeão, no Rio de Janeiro, outras 11 partidas ou chegadas internacionais não ocorreram.

A nuvem de cinzas chegou ao município do Chuí (a 518km de Porto Alegre), no extremo Sul, no início da tarde de ontem, de acordo com a Aeronáutica. Segundo o Cptec/Inpe (Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos), que monitora o avanço da nuvem por imagens de satélite, as cinzas estavam concentradas na região da lagoa dos Patos. A previsão era de que a nuvem seguisse em direção ao oceano ainda ontem. De acordo com Saulo Freitas, pesquisador do Cptec/Inpe, a nuvem não passaria sobre Porto Alegre.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou em nota que a Resolução 141, válida em todo o território nacional, independentemente da nacionalidade da empresa aérea, determina que o passageiro que estiver no aeroporto e tenha o seu voo cancelado por fenômenos naturais, tem o direito imediato ao ressarcimento do valor da passagem. Caso o passageiro não solicite isso, a companhia aérea deve disponibilizar assistência material, reacomodação e informação direta ao consumidor.

Após uma hora de atraso, a companhia deve oferecer telefone e internet. Com duas horas, o passageiro tem direito a alimentação adequada ao tempo de espera, e no caso de quatro horas ou mais, a companhia deve arcar com a acomodação em local adequado, interno ou externo do aeroporto, incluindo o transporte até o local.

Em casos de cancelamento, a empresa aérea deve reacomodar o passageiro em um voo em horário próximo do original da própria empresa ou de outra que esteja na mesma rota. As companhias devem dar informações sobre os direitos dos passageiros e os motivos de atraso ou cancelamento, inclusive por escrito, o que pode ser usado em pedidos de indenizações.

Jornal do Comércio



Categorias:aeroportos brasileiros

Tags:, , ,

6 respostas

  1. Acho que passou despercebido para todo mundo essa mudança no principal lounge do nosso aeroporto da capital, que com isso ficou meno vivo, vibrante e imponente e passou a ficar mais cinza, feio e sem graça, sem vida, medíocre, comum.

    Curtir

  2. Olhando essa foto da reportagem veio a dúvida: é impressão minha, ou recentemente trocaram aquele grande e belo painel de led vermelho que anunciava todas as partidas do Salgado Filho, instalado acima dos balcões de check-in, por um telão de lcd (com imagens dos computadores da Infraero) à exemplo dos demais monitores informativos do Salgado Filho e do novo painel de Guarulhos, trocado lá quando da remoção do antigo painel que girava as plaquinhas dos vôos que havia por lá?

    Gostava mais do painel de led vermelho, só o novo Santos Dumont tinha um assim no país. Alguém tem fotos de ambos para comparar? E alguém sabe se o painel menor que há no desembarque informando as chegadas, também em led vermelho, foi substutuído pelos painéis em lcd “padrão infraero”?

    Curtir

    • Eu estive no Salgado Filho ontem, mas pra ser sincero não me detive neste painel. Fiquei olhando os diversos paineis de LCD espalhados pelo terminal. Mas se não me engano, ainda tem sim o grande painel de com letras vermelhas.

      Curtir

      • Bah, torcia para que ainda fosse o mesmo, Gilberto!

        Mas acabo ver que não, veja essa foto:

        O antigo era bem mais bonito:

        Comparem e digam se o novo não é bem mais modesto, feio e medíocre. Parece painel de aeroporto da capital menor e, não, de metrópole, como o anterior.

        E o outro painel de Led, só que o menor, existente no desembarque (ainda não sei se permanece):

        Se o novo painel ainda fosse grandioso como o de Guarulhos:

        Mas só o estilo é parecido, pois o nosso agora é muito mais modesto e simplificado que o de Guarulhos, preferia o moderno painel de LED vermelho. O que será que a Infraero fez com ele? Jogou fora? Com tanta coisa para gastar e investir, forma gastar para substituir algo que já era bom (e que dependendo do gosto era até melhor).

        Curtir

        • Nosso aeroporto, em vez de ficar mais bonito, vai ficando aos poucos cada vez mais feio.

          A única intervenção “pós” 2001 que eu gostei foi o escurecimento dos vidros das pontes de embarque mediante a aplicação de películas escuras, deixando o Salgado Filho com aspecto mais moderno e semelhante às pontes de embarque do novo galeão 2.

          Curtir

  3. Acho que o pessoal está exagerando, é só olhar no seguinte site:

    e verão a onde estão as cinzas do vulcão.
    Me parece que está ficando “Europeu” não voar devido as cinzas de um vulcão.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: